PRÁTICA MUSICAL COLETIVA: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA DE MUSICOTERAPIA EM GRUPO

Autores

  • Fernanda Soares Pasqual UNESPAR
  • Rosemyiriam Ribeiro dos Santos Cunha

Resumo

Por ser uma forma de expressão humana, a prática musical coletiva pode revelar formas de relacionamento que os participantes estabelecem com a realidade social e cultural de seu entorno. Em um contexto musicoterapêutico, essas informações são fundamentais para o desenvolvimento de processos de reabilitação social, cognitiva e emocional. Este trabalho trata-se uma revisão sistemática que investigou a produção sobre intervenções musicoterapêuticas em grupo, nos últimos dez anos. A busca foi feita em revistas especializadas em musicoterapia, publicadas em português e inglês, e em bases de dados. Foram selecionados 16 para análise e seus resultados foram sistematizados em uma tabela. Os dados mostraram que a prática da musicoterapia em grupo proporcionou melhora nos aspectos fí­sicos, cognitivos, emocionais e sócio-culturais dos participantes e contribuiu com compartilhamento de situações e manejo de práticas em grupo ao profissional musicoterapeuta.

Biografia do Autor

Fernanda Soares Pasqual, UNESPAR

Graduada em Musicoterapia pela UNESPAR Campus II Curitiba - Faculdade de Artes do Paraná. Foi bolsista do Programa de Bolsas de Iniciação Cientí­fica e do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Musicoterapia na Universidade Estadual do Paraná (2018-2019).

Currí­culo Lattes: http://lattes.cnpq.br/0419958850803705

Rosemyiriam Ribeiro dos Santos Cunha

Professora do curso de Musicoterapia na UNESPAR Campus II Curitiba - Faculdade de Artes do Paraná. Doutora em Educação (UFPR, 2008) com Pós-doutorado em Educação Musical na McGill University, Canadá (2011).

Currí­culo Lattes: http://lattes.cnpq.br/0536970443232460

Referências

AHONEN, Heidi; DESIDERI, Antonietta Mongillo. Heroines"™ journey: emerging story by refugee women during group analytic music therapy. Voices: A World Forum for Music Therapy, v. 14, n. 1, 2014.

ALMEIDA, Talita Faria; ZANINI, Claudia Regina de Oliveira; SILVA, Ludmila de Castro; SANTOS, Roberta Borges. A relação entre os aspectos sonoro-musicais e a dinâmica do grupo em musicoterapia. Revista Brasileira de Musicoterapia, v. XIV n.12 p. 39-52, 2012.

BARANOW, Ana V. M. Musicoterapia: uma visão geral. Rio de Janeiro: Enelivros,

BARBOSA, Abner. D.; ESTANISLAU, Gabriel.; FREIRE, Marina. H. Grupo de musicoterapia para pais de crianças com transtorno do espectro do autismo: hipóteses para a não adesão. Revista Brasileira de Musicoterapia, v. XIX p. 185-192, 2017.

BECHELLI, Luiz P.; SANTOS, Manoel A. Psicoterapia de grupo: como surgiu e evoluiu. Revista Latino-Americana de Enfermagem. (En Lí­nea) 2, n.12, 2004: Disponí­vel em: http:// www.eerp.usp.br/rlaenf. Acesso: 28 de março de 2018.

BRUSCIA, Kenneth. Definindo Musicoterapia. 3. Ed. Dallas: Barcelona Publishers, 2016.

CARDOSO, Leonardo Nascimento; CUNHA, Rosemyriam Ribeiro dos Santos. Trocas Afetivas e Psicossociais em Musicoterapia: Grupos no Centro de Atenção Psicossocial ílcool e Drogas. Revista do Núcleo de Estudos e Pesquisas Interdisciplinares em Musicoterapia/Incantare, Curitiba, v.2, p. 74 – 94, 2011.

CUNHA, Rosemyriam. Perfomance musical em grupo: musicoterapia, coro e banda. Revista Música Hodie, Goiânia, v.15, n.2, p. 273, 2015.

CUNHA, Rosemyriam. Uma perspectiva da atividade musical em grupo: musicoterapia social e comunitária. Cuadernos de Música, Artes Visuales y Artes Escénicas, v. 11, n. 2, 2016.

CUNHA, Rosemyriam. Musicking together: affective, cognitive and physical aspects of a music therapy group work. Voices: A World Forum for Music Therapy, v. 17 n.2, 2017.

CHAGAS, Marli. Reflexiones sobre sociedad, riesgo e salud. Que será que me dá. In: Salud, Escucha y Creatividade. Musicoterapia Preventiva e psicossocial. Pellizari, Patricia; Rodrigues, Ricardo (Org.). Buenos Aires: Ediciones Universidad del Salvador, P. 151-158, 2005.

CLARKSON, Robert A.; KILLICK, Meta. A bigger picture: community music therapy groups in residential settings for people with learning disabilities. Voices: A World Forum for Music Therapy, v. 16, n. 3, 2016.

COSTA, Clarice Moura. O despertar para o outro: Musicoterapia. São Paulo: Summus, 1989.

CUNHA, Rosemyriam. A prática musical coletiva. Revista Brasileira de Música. Rio de Janeiro, Escola de Música da UFRJ/Programa de Pós-Graduação em Música, v.26, n.2, p. 345-365, Jul/Dez 2013.

CRAVEIRO DE Sí, Leomara.; ESPERIDIíO, Elizabeth C. Dinâmica do Relacionamento Humano: uma experiência interdisciplinar na formação do musicoterapeuta. Seminário Nacional de Pesquisa em Música da UFG, IV, 2004, Goiânia. Anais Online. Goiânia: UFG, 2004. Disponí­vel em: < http://www.anppom.com.br/anais_banco.php>. Acesso em: 17 de maio de 2019.

DREHER, Sofia C. A musicoterapia e sua inserção nas polí­ticas públicas–análise de uma experiência. Revista Brasileira de Musicoterapia. Curitiba, nº 11-36, 2011.

FRAGNANI, Samuel G.; SOUSA, Ana S. K.; LOPES, Karolini L.; NERY, Tatyana.; WENER, Emí­lio.; BEZERRA, Poliana P. Proposta de um programa de prática em grupo composto por fisioterapia, yoga e musicoterapia para pacientes com doença de Parkinson. Revista Brasileira de Neurologia, v. 52 n. 3, 2016.

GALVíO, Taí­s F.; PEREIRA, Maurí­cio G. Revisões sistemáticas da literatura: passos para sua elaboração. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasí­lia, 23(1): p. 183-184, 2014.

GASTON, Thayer E. Tratado de Musicoterapia. Buenos Aires: Editorial Paidós: 1968.

GARDSTROM, Susan C.; DIESTELKAMP, Wiebke S. Women With Addictions Report Reduced Anxiety After Group Music Therapy: A Quasi-Experimental Study. Voices: A World Forum for Music Therapy, v. 13, n. 2, 2013.

GARDSTROM, Susan C.; HILLER, James. Resistances in group music therapy with women and men with substance use disorders. Voices: A World Forum for Music Therapy, v. 16, n. 3, 2016.

GROCKE, Denise; BLOCH, Sidney.; CASTLE, David.; THOMPSON, Grace.; NEWTON, Richard.; STEWART, Sandra Elisabeth.; GOLD, Christian. Group music therapy for severe mental illness: a randomized embedded-experimental mixed methods study. Acta Psychiatr Scand 130: p. 144–153, 2014.

HESSENBERG, Cornelia; SCHMID, Wolfgang. Sounding Bridges: An Intergenerational Music Therapy Group With Persons With Dementia and Children and Adolescents in Psychiatric Care. Voices: A World Forum for Music Therapy, v. 13, n. 2, 2013.

LEINIG, Clotilde. Tratado de Musicoterapia. São Paulo: Sobral, 1977.

SLOBODA, J. A. A mente musical: psicologia cognitiva da música. tradução de

Beatriz Ilari e Rodolfo Ilari. Londrina: Eduel, 2008.

STEHMAN, Jacques. História da música européia. Lisboa: Livraria Bertrand, 1964.

VAILLANCOURT, Guylaine.; DA COSTA, Danna.; HAN, Evie Y.; LIPSKI, Gloria. An intergenerational singing group: a community music therapy qualitative research project and graduate student mentoring initiative. Voices: A World Forum for Music Therapy, v. 18 n. 1, 2018.

WHITE, Becky. Hello Music Lady: Have You Brought a New Instrument today? A Music Therapy Group for Children of Families in the UK Armed Forces. Voices: A World Forum for Music Therapy, v 9, n 3, 2009.

WHITE, Becky. Personal Reflections on working as a Music Therapist, Music Therapy Groups and Music Making. Voices: A World Forum for Music Therapy, v 12, n 2, 2012.

ZIMERMAN, David. Como trabalhamos com grupos. Porto Alegre: Artmed, 1997.

Downloads

Publicado

2021-06-09