17. Uma análise no discurso das instalações Birdcalls e Feedback: vanguardas e engajamentos da arte

Dimitrio Joviano Pinel

Resumo


Este artigo discute sobre as rupturas e engajamentos que a arte contemporânea sofreu deste os anos 60 até os dias atuais, questões sobre os embates da arte e o binômio pós-moderno e o contemporâneo. Mostraremos como o surgimento da instalação artística tornou-se um gênero que em sua essência questiona o meio na qual ela se insere. Propomos a análise da instalação Birdcalls da artista Louise Lawler, uma das pioneiras da arte política e também pioneira em trabalhar o conceito da sound art e Feedback de Janett Cardiff. Nesse sentido, este artigo terá como recorte um período específico dentro da história da arte, que compreende os movimentos que tiveram grande dimensão nas décadas de 1960, como o minimalismo, a pop art, e particularmente, a música experimental até a arte contemporânea atual.


Palavras-chave


Artes Plásticas

Texto completo:

PDF/A

Referências


ARCHER, Michel. Arte contemporânea : uma história concisa. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

ARGAN, Giulio. Arte Moderna. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

Arias, Maria José Ragué. Os movimentos Pop Os movimentos. Rio de Janeiro: Ed. Salvat, 1979.

ADORNO, Theodor. [et all]. Dialética do esclarecimento – fragmentos filosóficos. Trad. Guido Antonio de Almeida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1991.

BARBOSA, Ana Mae [et all]. Som, gesto, forma e cor: dimensões da arte e seu ensino. 2.ed. .Belo Horizonte:C/Arte, 1996.

BATCHELOR, David. Minimalismo. Trad. Célia Euvaldo. São Paulo: Cosac Naify,1999.

BÜRGER, Peter. Teoria da vanguarda. Trad. José Pedro Antunes. São Paulo. Cosac Naify, 2012.

CAMPESATO, Lilian. Arte Sonora: uma metamorfose das musas. 2007.179 f. Dissertação. Pós-graduação em Musica, Universidade de São Paulo. São Paulo. 2007.

DANTO, Arthur C. Após o fim da Arte: Arte contemporânea e os limites da História. Trad. Saulo Krieger. São Paulo: Odysseus Editora, 2006.

DEUTSCHE, Rosalyn. “El rudo museo de Louise Lawler” (2006). In: Transversal. Disponível em http://eipcp.net/transversal/0106/deutsche/es. Arquivo consultado em 09 de fevereiro de 2013.

DUARTE, Paulo Sergio. Da escultura a instalação. Porto alegre, Fundação Bienal do mercosul, 2005.

________, Paulo Sergio. Arte brasileira contemporânea, um prelúdio.______.Silvia Roesler Edições de arte._______

GAUDENZI, Ricardo C. Arte Sonora: Entre o a plasticidade e a sonoridade, um estudo de caso e pequena perspectiva histórica. 2008. 123 f. Dissertação. Programa de Pós-graduação em comunicação e cultura. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro. 2008.

KRAUSS, Rosalind E. . Caminhos da escultura moderna. 2º Ed. .São Paulo: Martins Fontes, 2007.

________, Rosalind E. . A escultura no campo ampliado. trad. Elizabeth Carbone Baez. Revista Gávea, nº1, 1984.

LUCIE-SMITH, Edward. Movimentos artísticos a partir de 45; Trad. Cássia Maria Nasser. São Paulo: Martins Fontes. 2006

O'DOHERTY, Brian. No interior do cubo branco: ideologia do espaço da arte. São Paulo: Martins Fontes. 2002.

RUSH, Michel. Novas mídias na arte contemporânea.São Paulo: Martins Fontes, 2006.

SILVA, Franklin Leopoldo. Bergson: intuição e discurso filosófico. São Paulo: Edições Loyola, 1984.

TUCKER, William. A linguagem da escultura. São Paulo: Cosac Naify, 1999.

VILELA, Saul. Arquitetura: in versus. Belo Horizonte: AP Cultural.1999.

WOOD, Paul. Movimentos da arte moderna: Arte conceitual. São Paulo: Cosac Naify, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Interdisciplinar Internacional de Artes Visuais - Art&Sensorium

R. Sensorium, Curitiba, PR, Brasil, eISSN 2358-0437

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.

INDEXAÇÕES:

DOAJ

MIAR

LATINDEX

DIADORIM

DOI