ESTUDO RESTROSPECTIVO DO PERFIL DO PACIENTE ATENDIDO PELO SERVIÇO DE MUSICOTERAPIA EM UMA CLÍNICA AMBULATORIAL DE DEMÊNCIA

Mauro Anastacio, Marilena do Nascimento, Thais de Oliveira, Cleo Monteiro França Correia, Paulo Henrique F. Bertolucci

Resumo


Este trabalho objetivou o levantamento do perfil do paciente atendido pela equipe de musicoterapia no ambulatório do setor de Neurologia do Comportamento da Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina (UNIFESP- EPM). Foram considerados os atendimentos realizados no período de 2007 a 2013. Os dados foram colhidos a partir dos relatórios dos pacientes, tornando possível visualizar a predominância de gênero, escolaridade, modalidade de atendimento (individual ou em grupo), o diagnóstico e a aderência dos pacientes atendidos. Os dados que mais chamaram a atenção foram os relacionados à aderência dos pacientes ao programa de musicoterapia. O trabalho se mostrou relevante por possibilitar a documentação da prática clínica e contribuir para o estudo da musicoterapia hospitalar no cenário nacional.

Texto completo:

VISUALIZAR PDF

Referências


Aldridge D. Music Therapy Research 1: a Review of the medical research literature within a general context of music therapy research. The Arts in Psychoterapy 1993; Vol 20, p.11-35.

Bertolucci PHF. Principais causas de demência e alterações cognitivas no idoso. In: Silva RV, Silva RV, Romero SB. (Eds.). Demência. Uma questão multiprofissional. Livraria Médica Paulista e Editora. São Paulo, 2013; p.3-14.

BENENZON, R. La Nueva Musicoterapia, Lumen Argentina, 2008

Bianchetti A, Ranieri F, Margiotta A e col. Pharmacological treatment of Alzheimer1s disease. Aging Clin Exp Res. 2006; 18:158-62.

CONTE DB, SOUZA J, CASTRO LC, FERNANDES LC, ELY LS, KAUFFMANN C, RIGO MPM. Adesão ao tratamento: onde está o problema? Percepções a partir da vivência em equipe multidisciplinar hospitalar. Caderno Pedagógico, Lajeado, v. 12, nº3, p. 85-100. ISSN 1983-0882. 2015

Correia CMF. Musicoterapia e demência. Uma nova fronteira na intervenção clínica. In: Silva RV, Silva RV, Romero SB. (Eds.). Demência. Uma questão multiprofissional. Livraria Médica Paulista e Editora. São Paulo, 2013; p.129-40.

Lou M-F. The use of music to decrease agitated behavior of the demented elderly: the state of the Science. Scan J Caring Sci. 2001; 165-72.

MAGALHÃES MCF, FORTES RC. Estado de saúde de pacientes acometidos com a doença de Alzheimer em um hospital público do distrito federal. Revista de Atenção à Saúde, v. 13, nº 44, abr/jun, 2015, p.33-38.

Okada K, Kubita A, Bonpei T e col. Effects of music therapy on autonomic nervous system activity, incidence of heart failure-events, and plasma cytokine and catecholamine levels in elderly patients with cerebrovascular disease and dementia. Int Heart J January. 2009; 95-110.

REICHMAN WE, Cummings JL. Demência. In: Duthie Jr EH, Katz PR. (Eds.). Geriatria Prática. 3ª ed. Rio de Janeiro, Livraria e Editora Revinter; 2002, p.259-70.

RUUD E. Music Therapy: Improvisation, Communication and Culture. Gilsum:Barcelona Publishers;1998. p.85-99.

SACKS, Oliver (2007) Alucinações musicais – relatos sobre a música e o cérebro. Companhia das Letras, São Paulo.

Schneider LS, Dagerman K, Insel PS. Efficacy and adverse effects of atypical antipsychotic for dementia: meta-analysis of randomized placebo-controlled trials. Am J Geriatric Psychiatry 2006,14:191-210.

Sink KM, Holden KF, Yaffe K. Pharmacological treatment of neuropsychiatric symptoms of dementia: a review of the evidence. JAMA 2005 293:596-608.

Schultz RR. As diferentes fases da doença de Alzheimer. In: Schultz RR, Bertolucci PHF, Okamoto IH. (Eds.). Doença de Alzheimer. Uma abordagem multidisciplinar nas diferentes fases da doença. Lippnicott Williams & Wilkins. São Paulo, 2011; p.3-14.

SOUZA, Márcia Godinho Cerqueira. Considerações sobre musicoterapia e terceira idade – A busca de um padrão que une. Rio de Janeiro: ENSP – Fiocruz, 1997.

SVANSDOTTIR, H.B., SNAEDAL, J. Music therapy in moderate and severe dementia of Alzheime's type: a case-control study. Internatonal Psychogeriatrics/IPA, 18(4), p.613-21, 2006

WIGRAM, T., PEDERSEN, I.N., BONDE, L.O. (2002). A Comprehensive Guide to Music Therapy - Theory, Clinical Practice, Research and Training. 1ª Edição, Jessica Kingsley Publishers. London.

WHO. Library Cataloguing-in-Publication Data Adherence to long-term therapies: evidence for action. 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Governo do Estado do Paraná
Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior
InCantare: R. Pesq. Musicoterapia, Curitiba, Faculdade de Artes do Paraná, ISSN 2317-417X