Valsa com Bashir

criações narrativas descortinando o olhar sobre a Linguagem Audiovisual e a História tradicional

Autores

  • Ana Cláudia de Freitas Resende UFMG

DOI:

https://doi.org/10.33871/19805071.2024.30.1.8793

Palavras-chave:

Documentário em animação, Guerra, Biografia, Narrativa, História

Resumo

Este estudo analisa o filme Waltz with Bashir (Waltz im Bashir, Israel/França/Alemanha/EUA/Finlândia/Suíça/Bélgica/Austrália, 2008), do diretor, Ari Folman. É um documentário autobiográfico, em animação, que reconta a história de uma guerra sob o olhar e experiência dos oprimidos, apresentando diferentes formas técnicas e narrativas audiovisuais, bem como históricas, ao narrar a Primeira Guerra do Líbano (1982), agora, segundo a perspectiva dos soldados, provocando a imaginação e novos pontos de vista de quem a vivencia. A criatividade reforçou o formato de documentário animado, até então incipiente, ampliando o espaço imaginativo como continuação da obra.

A obra é resultado de uma série de depoimentos de ex-combatentes da Primeira Guerra do Líbano, por meio de um filme, com narrativa inovadora no campo da Sétima Arte. Waltz with Bashir encontra soluções para os entrevistados que desejam contribuir com suas declarações, sem aparecer no filme. Assim, de forma interdisciplinar, a metodologia da história oral foi aplicada ao cinema para reconstruir a história desses soldados, apresentando uma nova versão da referida guerra. Para uma maior compreensão, este estudo também estabeleceu uma correlação com a identidade do narrador (Charaudeau), bem como sobre a “narrativa de vida” como estratégia discursiva (Amossy, Arfuch, Machado, entre outros). Ao final, foi possível reconstruir acontecimentos históricos e formatos cinematográficos, desencadeando uma reflexão, tanto sobre as novas formas de documentar, mudando o ponto de vista histórico sobre a Primeira Guerra do Líbano, quanto sobre as consequências da guerra na vida dos sujeitos biografados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Cláudia de Freitas Resende, UFMG

Doutora e Mestre em Artes Audiovisuais (UFMG). Especialização em Cinema (PUC Minas), Graduação em Jornalismo (PUC Minas). Graduação em Direito, em Dez/2024 (PUC Minas). Coordenadora/Docente de cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda. Roteirista, produtora e diretora de documentário/ficção/vídeos educacionais (Brasil e Cuba), incluindo formato 35mm. Experiência profissional e acadêmica em Cinema, Rádio, Televisão e Assessoria de Comunicação, em empresas públicas e privadas, incluindo emissoras de tevê (Rede Globo Minas, Rede Record Minas, TV Alterosa, TVE-Bahia) e de rádio (Inconfidência/MG). Vínculo institucional: EBA/UFMG.

Referências

AMOSSY, Ruth. Imagens de si no discurso: a construção do Ethos. São Paulo: Contexto, 2005.

ANDREW, Dudley. As principais teorias do cinema: uma introdução. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

ARFUCH, Leonor. O espaço biográfico: dilemas da subjetividade contemporânea. Tradução de Paloma Vidal. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2010.

AUMONT, Jacques; MARIE, Michel. Dicionário teórico e crítico do cinema. Tradução de Carla Borgalheiro Gamboa e Pedro Elói Duarte. Lisboa: Texto & Grafia, 2009.

FERRO, Marc. Cinema e história. Tradução de Flávia Nascimento. São Paulo: Paz e Terra, 1992.

FUENTES, Jorge. Realización de documentales. Notas de curso na Escuela Internacional de Cine y TV - EICTV-Cuba, Havana, jan. 2011.

HARDY, Forsyth (Org.). Grierson on documentary. Londres: Collins, 1946.

LESSA, J. R.; VASCONCELLOS, A. C. Manual para normalização de publicações técnico-científicas. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2009.

MACHADO, Arlindo. Novos territórios do documentário. Doc On-line, Covilhã (Portugal); Campinas, n. 11, p. 5-24, dez. 2011. Disponível em: <http://www.doc.ubi.pt/11/dossier_arlindo_machado.pdf>. Acesso em: 29 fev. 2012.

MACHADO, Ida Lucia. Algumas reflexões sobre elementos de base e estratégias da análise do discurso. Revista de Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, v. 20, n. 1, p. 187-208, jan./jun. 2012a.

MACHADO, Ida Lucia. A narrativa de vida como estratégia discursiva: projeto de pesquisa no CNPq, processo número 310595/2009-6. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2009.

MACHADO, Ida Lucia. O prefácio visto como uma prática discursiva onde diferentes vidas e obras se entrecruzam. Belo Horizonte, 2013. Não publicado.

MACHADO, Ida Lucia. Percursos de vida que se entremeiam a percursos teóricos. Belo Horizonte, 2012b. Não publicado.

MACHADO, Ida Lucia. Reflexões sobre o gênero narrativa de vida do ponto de vista da análise do discurso. In: JESUS, Sérgio Nunes de; SILVA RAMOS, Sueli Ramos da (Orgs.). O discurso e outras materialidades. São Carlos: Pedro & João Editores, 2013, p. 1002-1222.

MACHADO, Ida Lucia. Uma analista do discurso face aos ditos de dois políticos: narrativas de vida que se entrecruzam. Revista Eletrônica de Estudos Integrados em Discurso e Argumentação, Ilhéus, n. 3, p. 68-81, nov. 2012c.

MACHADO, Ida Lucia. Uma teoria de análise do discurso: a semiolinguística. In: MARI, H. et al. Análise do discurso: fundamentos e práticas. Belo Horizonte: Núcleo de Análise do Discurso – FALE/UFMG, 2001. p. 39-62.

METZ, Christian. El significante imaginário: psicoanálisis y cine. Barcelona: Paidós, 2001.

RESENDE, Ana Cláudia de Freitas. O documentário em animação: tenuidade e simbiose entre ficção e não ficção. 2014. 204 f. Tese (Doutorado em Artes Visuais) - Escola de Belas Artes, Universidade Federal de Minas Gerais (EBA/UFMG), Belo Horizonte, 2014.

RESENDE, Ana Cláudia de Freitas. Dissertação (Mestrado em Artes Visuais) - Escola de Belas Artes, Universidade Federal de Minas Gerais (EBA/UFMG), Belo Horizonte, 2005.

SALIBA, Elias Thomé. A produção do conhecimento histórico e suas relações com a narrativa fílmica. In: FALCÃO, Antonio Rebouças; BRUZZO, Cristina (Coords.). Coletânea lições com cinema. São Paulo: FDE, 1993.

Downloads

Publicado

2024-07-01

Como Citar

DE FREITAS RESENDE, Ana Cláudia. Valsa com Bashir: criações narrativas descortinando o olhar sobre a Linguagem Audiovisual e a História tradicional. Revista Cientí­fica/FAP, Curitiba, v. 30, n. 1, p. 352–366, 2024. DOI: 10.33871/19805071.2024.30.1.8793. Disponível em: https://periodicos.unespar.edu.br/revistacientifica/article/view/8793. Acesso em: 12 jul. 2024.