A jornada de criação de uma [vídeo]dança

a imaginação e a narrativa educacional de um corpo entre telas e janelas virtuais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33871/19805071.2024.30.1.8768

Palavras-chave:

Artes do Vídeo, Videodança, Educação, Corpo, Imaginação

Resumo

O presente artigo se debruça sobre o processo de criação da obra ‘EntreTelas - uma videoconfedança (2020) para refletir e analisar de que forma e com que meios a linguagem videodança, em seus aspectos formativos processuais, e não apenas como material de resultado artístico, também pode ser considerada como uma abordagem metodológica para o ensino-aprendizagem em Dança em tempos de mediação online. Como embasamento teórico, o texto se reporta a alguns pressupostos da pedagogia da ubiquidade e da educação para/da era digital. Para a área da Educação, em tempos de pandemia e isolamento social [2020-2022], a reflexão aqui pretendida, pode contribuir ao se propor a apontar formas híbridas de ensino-aprendizagem em [vídeo]dança, criar estruturas de registro do processo de criação e formação e integrar os participantes, em suas trajetórias de aprendizes do movimento dançante, por meio de avançadas tecnologias de comunicação. O protagonismo dos participantes em seus próprios processos criativos, nas redes digitais, pode assegurar este ato performativo coletivo como um potente espaço de construção de corpos virtualizados e imaginários artísticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Erika Kraychete Alves, Universidsde Federal do Paraná

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal do Paraná (UFPR), vinculada à linha de pesquisa LICORES – Linguagem, Corpo e Estética na Educação, bolsista CAPES/PROEX. Membro do Grupo de Pesquisa Labelit - Laboratório de Estudos em Educação Performativa, Linguagem e Teatralidades (UFPR/CNPq) e GEPLEC - Grupo de Estudos e Pesquisa em Lazer, Espaço e Cidade. Mestra em Educação pela Universidade Federal do Paraná, graduanda em Pedagogia pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e graduada em Licenciatura e Bacharelado em Dança pela Universidade Estadual do Paraná (Unespar) – campus de Curitiba II/Faculdade de Artes do paraná (FAP). Bailarina e coreógrafa profissional.

Pesquisadora de temas relacionados à Educação e Mediação Tecnológica e suas relações com a formação de professores, as artes, a dança e o corpo.

Referências

__________. EntreTelas: uma videoconfedança – YouTube , 2020. 1 vídeo (8 min). Disponível em: ___________ [autoria da obra e link suprimidos]. Acesso em: 13 fev. 2024.

ARAÚJO, Leonardo Vasconcelos. Quem dera ser um peixe: entre a tática e a estratégia. In: Interprogramas de Mestrado da Cásper Líbero, 11. 2016, São Paulo. Anais. São Paulo: Faculdade Cásper Líbero, 2016. p.1-13. Disponível em: https://static.casperlibero.edu.br/uploads/2017/02/Leonardo-Araújo-UFC.pdf. Acesso em: 13 jan. 2024.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: artes de fazer - vol. 1. Petrópolis: Vozes, 2014.

FERNANDES, António Teixeira. Para uma sociologia da cultura. Porto: Campo das Letras, 1999.

GUZZO, Marina Souza Lobo. Dança de Trisha Brown: heterotropia do corpo na cidade. In: BARRETO, Junia;

FADUL, Telmo. (Org.) Telalternativas. São Paulo: Horizonte, 2018. p. 98-107.

HAN, Byung-Chul. Hiperculturalidade: cultura e globalização. Petrópolis: Vozes, 2019.

LEMOS, André. Comunicação e práticas sociais no espaço urbano: as características dos Dispositivos Híbridos Móveis de Conexão Multirredes (DHMCM). Comunicação, mídia e consumo, São Paulo, v. 4, n. 10, p. 23-40, jul. 2007. Disponível em: https://revistacmc.espm.br/revistacmc/article/view/97. Acesso em: 30 jan. 2024.

MARQUES, Marcelo Souza. Críticas al modelo jerarquizado de cultura: por un proyecto de democracia cultural para las políticas culturales públicas. Rev. Estud. Soc., Bogotá, n. 53, p. 43-51, jul. 2015. Disponível em: https://journals.openedition.org/revestudsoc/9240. Acesso em 08 fev. 2024.

MOREIRA, José. António; SCHLEMMER, Eliane. Por um Novo Conceito e Paradigma da Educação Digital OnLife. Revista UFG - Revista da Universidade Federal de Goiás. Goiás, v.20, n.1, p. 1-35, 2020. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/63438. Acesso em: 03 fev. 2024.

RANCIÈRE, Jacques. O Espectador Emancipado. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2012.

ROCHA, Thereza. O que é dança contemporânea: uma aprendizagem e um livro de prazeres. Fortaleza: Conexões Criativas, 2016.

SALLES, Cecília de Almeida. Artistic creation as semiotic process: the esthetic lure of final causes. Semiotica - Journal of the International Association for Semiotic Studies – Nº 102 (3/4), 1994, p. 225-235. Disponível em: https://www.academia.edu/7779337/Creation_as_a_semiotic_process. Acesso em 02 jan. 2024.

SALLES, Cecília de Almeida. Gesto inacabado: processo de criação artística. 6.ed. São Paulo: Intermeios, 2013.

SALLES, Cecília de Almeida; ANASTÁCIO, Maria Guerra (Org.). A diversidade dos estudos de processo no século XXI. Salvador: EDUFBA, 2017.

SANTAELLA, Lucia. Navegar no ciberespaço: o perfil cognitivo do leito imersivo. São Paulo: Paulus, 2004.

SANTAELLA, Lucia. Linguagens líquidas na era da mobilidade. São Paulo: Paulus, 2007.

SANTAELLA, Lucia. Comunicação ubíqua: repercussões na cultura e na educação. São Paulo: Paulus, 2013.

SANTANA, Ivani. Dança na Cultura Digital. Salvador: EDUFBA, 2006.

SIEDLER, Elke. Redesenhos políticos do corpo: uma análise dos meios de circulação e concepção da dança on e off-line. 2016. 102 f. Tese (Doutorado em Comunicação e Semiótica) - Setor de Comunicação, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/19137. Acesso em: 24 jan. 2024.

SOUZA E SILVA, Adriana. Do cíber ao híbrido. Tecnologias móveis como interfaces de espaços híbridos. In: ARAÚJO, D. (Org.). Imagem (Ir)realidade – comunicação e cibermídia. Porto Alegre: Ed. Sulina, 2006, p. 21-51.

TRIDAPALLI, Gladistoni dos Santos. Aprender Investigando: a educação em dança é criação compartilhada. 2008. 96 f. Dissertação (Mestrado em Dança) – Universidade Federal do Bahia (UFBA), Salvador, 2008. Acesso em: https://repositorio.ufba.br/bitstream/ri/8299/1/Dissertacao%20Gladistoni%20dos%20Santos%20Tridapalliseg.pdf. Acesso em: 10 fev. 2024.

WOSNIAK, Cristiane. O corpo e as midi(ações) tecnológicas na emergência de novas subjetividades para a dança em ambientes digitais. Anais do XIV Congresso de Ciências da Comunicação/ Intercom – região Sul, 2013. Disponível em: https://portalintercom.org.br/anais/sul2013/resumos/R35-0446-1.pdf. Acesso em: 03 fev. 2024.

WOSNIAK, Cristiane. A Educação, a Dança e a Pedagogia da Ubiquidade: reflexões sobre o corpo [e]m ações [vídeo]dançantes. In: GONÇALVES, J. C; GARANHANI, M. C; GONÇALVES, M. B. Linguagem, corpo e estética na educação. São Paulo: Hucitec, 2020. p. 125-14.

Downloads

Publicado

2024-07-01

Como Citar

KRAYCHETE ALVES, Erika. A jornada de criação de uma [vídeo]dança: a imaginação e a narrativa educacional de um corpo entre telas e janelas virtuais. Revista Cientí­fica/FAP, Curitiba, v. 30, n. 1, p. 548–568, 2024. DOI: 10.33871/19805071.2024.30.1.8768. Disponível em: https://periodicos.unespar.edu.br/revistacientifica/article/view/8768. Acesso em: 24 jul. 2024.