Imaginação de dentro para fora, de fora para dentro

uma introdução à prática da imaginação nos trabalhos de Stanislavski e Chekhov

Autores

  • Luisa Jacques de Moraes Dalgalarrondo Unespar

DOI:

https://doi.org/10.33871/19805071.2024.30.1.8717

Palavras-chave:

Imaginação; Gaston Bachelard; Henry Corbin; Konstantin Stanislavski; Michael Chekhov.

Resumo

Este artigo pretende trazer algumas formas de entender a imaginação, principalmente através da leitura dos trabalhos dos filósofos Gaston   Bachelard e Henry Corbin e articular esses entendimentos ao lugar ocupado pela imaginação nas artes da cena. Para tanto, será analisada a imaginação no trabalho de Konstantin Stanislavski, através de elementos como “as circunstâncias dadas”, o “e se…’mágico’” e o “filme de visões” e na prática de Michael Chekhov, com estratégias e conceitos como o “gesto psicológico” e o “corpo imaginário”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luisa Jacques de Moraes Dalgalarrondo, Unespar

Luísa Dalgalarrondo é artista interdisciplinar e escritora. É graduada em Artes Cênicas pela Universidade Estadual de Campinas. É mestra em artes pelo programa de Performance and Culture - Interdisciplinary Perspectives, da Goldmiths College, Universidade de Londres e doutora em Artes da Cena pela Universidade Estadual de Campinas. Desde 2015 investiga relações entre corpo e imaginação através de seu projeto Anatomia Imaginada. Faz parte do Coletivo Cara de Cavalo, coordenado por Carolina Bianchi, desde 2018 e participou dos processos criativos de "O Tremor Magnífico" (2020) e Cadela Força (2023). É professora colaboradora no curso de Bacharelado em Artes Cênicas na Universidade Estadual do Paraná desde 2021.
Publicou dois livros pela editora Urutau, "Aos meus desamores, com amor" (2019) e "Atlas de Anatomia Imaginada" (2022).

e-mail para contato:

luisa.dalgalarrondo@unespar.edu.br

 

Referências

ANAZ, Sílvio Anaz; AGUIAR, Grazyella; LEMOS, Lúcia; FREIRE, Norma; CO/STA Edwaldo. Noções do Imaginário: Perspectivas de Bachelard, Durand, Maffesoli e Corbin. Revista Nexi, n.3, 2014. Não paginado.

ARTAUD, Antonin. O teatro e seu Duplo. 3 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

BACHELARD, Gaston, Poética do Espaço. In: Os Pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

______. A água e os sonhos: ensaios sobre a imaginação da matéria. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

BAITELLO, Norval; WULF, Christoph. Emoção e Imaginação: Os Sentidos e as Imagens em movimento. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2014.

BERNIS, Jeanne. A imaginação: Do sensualismo epicurista à psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 1987.

CHEKHOV, Michael. Para o ator. 3 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

CORBIN, Henry. Creative Imagination in the Sufism of Ibn’Arabi. Princeton: Princeton University Press, 2014.

______. Mundus imaginalis or the imaginary and the imaginal (1972). Disponível em: http://imagomundi.com.br/espiritualidade/mundus_imaginalis.pdf. Acesso: 20 de abril 2018.

DAMÁSIO, Antonio. O mistério da consciência: do corpo e das emoções ao conhecimento em si, São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

DURAND, Gilbert. A Imaginação Simbólica, Lisboa: Edições 70, 1995.

FEDERICI, Silvia. Calibã e A Bruxa: Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva. 1ed. São Paulo: Editora Elefante, 2017.

KNEBEL, Maria. Análise-ação: Práticas das ideias teatrais de Stanislávski. 1 ed. São Paulo: Editora 34, 2016.

MARTINS, Leda Maria. Seminário de Estudos da encenação possível/outro teatro: o ritual e o teatro das origens. Realização NEPAA/UNIRIO, 23 de setembro de 2020. Disponível em: https://youtu.be/VWhmMtoxRaI. Acesso em: 25 jan. 2023.

MERLIN, Bella. Beyond Stanislavski: The approach to Actor Training. Nova York: Routledge, 2001.

NÖE, Alva. Action in Perception. Massachusetts: MIT Press, 2004.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidad del poder e clasificación social. Págs. 285-327 in El giro decolonial: reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global, CASTRO-GÓMEZ, Santiago y GROSFOGUEL, Ramón (orgs.) Bogotá: Siglo del Hombre, 2007.

SACHS, Cláudia Muller. A imaginação é um músculo: a contribuição de Lecoq para o trabalho do ator. 2013. Tese (Doutorado em Teatro) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.

SIMONDON, Gilbert. Imaginación e Invención. 1 ed. Buenos Aires: Cactus, 2013.

SOLOMON, Richard. Michael Chekhov And His Approach to Acting In Contemporary Performance Training. Tese. (Master of Arts) - University of Maine.1983.

STANISLAVSKI, Konstantin. A preparação do ator. 24 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.

______. Minha Vida na Arte. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1989.

______. El Trabajo del Actor sobre Sí Mismo: en el proceso creador de la vivencia. 2 ed. Barcelona: Alba Editorial, 2007.

ZINDER, David. The actor imagines with his body – Michael Chekhov: An examination of the phenomenon. Contemporary Theatre Review, v.17, p. 7-14, 2007.

Downloads

Publicado

2024-07-01

Como Citar

JACQUES DE MORAES DALGALARRONDO, Luisa. Imaginação de dentro para fora, de fora para dentro: uma introdução à prática da imaginação nos trabalhos de Stanislavski e Chekhov. Revista Cientí­fica/FAP, Curitiba, v. 30, n. 1, p. 8–26, 2024. DOI: 10.33871/19805071.2024.30.1.8717. Disponível em: https://periodicos.unespar.edu.br/revistacientifica/article/view/8717. Acesso em: 24 jul. 2024.