Presença de violonistas espanhóis em São Paulo no século XIX

Autores

  • Flavia Prando Universidade de São Paulo / SESC

DOI:

https://doi.org/10.33871/23179937.2020.8.3.3977

Palavras-chave:

Violão no século XIX, Violão em São Paulo, Martinez Toboso, Gil-Orozco, Alexandre Levy

Resumo

O presente artigo versa sobre a presença de violonistas na cidade de São Paulo no século XIX. Através de crí­ticas do pianista Alexandre Levy, publicadas em 1890, analisam-se os concertos de Martinez Toboso e Gil-Orozco, violonistas espanhóis, cujo duo parece ter sido o primeiro a realizar concertos mais formais em São Paulo. Trata, ainda, da atuação de Gil-Orozco, que fixou residência na capital paulistana durante dezessete anos (1890–1907), tendo sido fundamental para o desenvolvimento do violão na cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flavia Prando, Universidade de São Paulo / SESC

Flavia Prando é violonista, bacharel em Música pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), é mestre em Artes pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (USP) e doutoranda em Música na mesma instituição, sob orientação da Prof.ª Dr.ª Flávia Camargo Toni. É Pesquisadora em Ciências Sociais e Humanas no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc/SP. ORCID: http://orcid.org/0000-0001-6542-2624

Referências

AMARAL, Antônio Barreto do. Dicionário de história de São Paulo. São Paulo: Imprensa Oficial, 2006.

AMORIM, Humberto. Idiomatismos na produção para violão de Melchior Cortez (1882-1947). DEBATES-Cadernos do Programa de Pós-Graduação em Música. Rio de Janeiro, n. 21, p. 43-79, nov. 2018.

ANTUNES, Gilson Uehara. Americo Jacomino Canhoto e o desenvolvimento da arte solí­stica do violão em São Paulo. 2002. Dissertação (Mestrado em Artes) - Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

BANDEIRA, Manoel. A Literatura do Violão. Revista Ariel. São Paulo, n. 13, p. 463-468, 1924.

BARBIERI, Patrizio. Roman and neapolitan gut strings 1550-1950. The Galpin Society Journal, v. 59, p. 147-181, 2006.

BARTOLONI, Giacomo. O violão na cidade de São Paulo no perí­odo de 1900 a 1950. 1995. Dissertação (Mestrado em Música) - Instituto de Artes, Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 1995.

BARTOLONI, Giacomo. Violão: a imagem que fez escola. São Paulo 1900-1960. 2000. Tese (Doutorado em História) - Faculdade de Ciências, História e Letras de Assis, Assis, 2000.

CANDIDO, Antonio. Teresina e etc. São Paulo: Cosac Naif, 2007.

CANOVAS, Marilia Dalva Klaumann. Imigrantes espanhóis na pauliceia: trabalho e sociabilidade urbana, 1890-1922. São Paulo: Edusp, 2009.

COUTO, Bruno Gontyjo do. O debate sobre meio e raça na geração intelectual de 1870: a construção de um projeto de civilização para o Brasil. Em Tese, v. 13, n. 1, p. 94-119, 2016.

DELVIZIO, Cyro. Agustin Barrios no Paí­s do Sonho: A incrí­vel jornada de um violonista paraguaio pelo Brasil. Rio de Janeiro: Edição do autor, 2015.

GALINDO, Miguel Antonio. Enciclopedia de la Guitarra. Madrid: VP Music Media, 2011.

GONÇALVES, Leandro Márcio. O processo de difusão do violão clássico no Brasil através da "Escola de Tárrega" entre 1916 e 1960. 2015. Dissertação (Mestrado em Música) - Universidade de Évora, Évora, 2015.

HERRERA, Francisco. Enciclopedia de la Guitarra, segunda edición corregida y aumentada. Valencia: Editorial Piles, 2011.

MOURA, Denise Ap. Soares de. Andantes de novos rumos: a vinda de migrantes cearenses para fazendas de café Paulistas em 1878. Revista brasileira de história, v. 17, n. 34, p. 119-132, 1997.

OROSCO, Maurí­cio T. S. O compositor Isaias Savio e sua obra para violão. 2001. Dissertação (Mestrado em Musicologia) - Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.

PICHERZKY, Andrea Paula. Armando Neves: choro no violão paulista. 2004. Dissertação (Mestrado em Musicologia) - Instituto de Artes, Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2004.

REZENDE, Carlos Penteado de. Tradições musicais da Faculdade de Direito de São Paulo. Ed. ilustrada, comemorativa do IV centenário de São Paulo. São Paulo: Edição Saraiva, 1954.

RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Trad. Alain François. Campinas: Editora da Unicamp, 2007.

RODA, Luis Gil-Orozco. El Guitarrista Gil-Orozco, el artista, el hombre y su tiempo. Requena: edición del autor, 2011.

TABORDA, Marcia. Violão e identidade nacional. Rio de Janeiro: Editora José Olympio, 2011.

TORRES, Norberto. La guitarra en la prensa de Sevilla y Almerí­a en las dos épocas de Julián Arcas y Antonio de Torres. Sinfoní­a Virtual: Revista de Música Clásica y Reflexión Musical, n. 36, p. 1-43, 2019.

TUMA, Said. O Nacional e o Popular na Música de Alexandre Levy: Bases de um Projeto de Modernidade. 2008. Dissertação (Mestrado em Artes) - Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

Periódicos históricos consultados

A Phenix, São Paulo, ano 04, ed. 364, p. 4, 09 out. 1841.

Correio Paulistano, São Paulo, ano XI, ed. edição n. 82, p. 4, 02 abril 1854.

Correio Paulistano, São Paulo, ano XI, ed. 2393, p. 2, 11 de maio de 1864.

Correio Paulistano, São Paulo, ano XXIX, n. 7850, p. 2, 02 dez. 1882.

Correio Paulistano, São Paulo, ano XXXVI, n. 10121, p. 2, 04 jun. 1890.

Correio Paulistano, São Paulo, ano XXXVII, ed. 10256, p. 1, 09 nov. 1890.

Correio Paulistano, São Paulo, ano XL, n. 14.289, p. 2, 25 mai. 1903.

Correio Paulistano, São Paulo, ano XLVIII, n. 15536, p. 3, 18 nov. 1906.

Correio Paulistano, São Paulo, ano LVII, n. 20092, p. 3, 12 jun. 1919.

Diário de S. Paulo, São Paulo, ano XIII, n. 3631, p. 2, 27 jan. 1878.

Diário Nacional, São Paulo, ano III, n. 705, p. 7, 15 out. 1929.

Jornal Astrea, Minas Gerais, n. 383, p. 3-4, 27 jan. 1829.

O Commercio de São Paulo, São Paulo, ano VIII, n. 2310, p. 3, 24 ago. 1901.

O Commercio de S. Paulo, São Paulo, ano XII, n. 3649, p. 4, 01 mai. 1904.

O Farol Paulistano, São Paulo, ano 03, ed. 224, p. 4, 27 jun. 1829.

O Farol Paulistano, São Paulo, ano 03, ed. 262, p. 4, 24 out. 1829.

O Farol Paulistano, São Paulo, ano 04, ed. 367, p. 4, 22 jul. 1830.

O Novo Farol Paulistano, São Paulo, ano 06, ed. 454, p. 4, 10 ago. 1836.

O Violão, Rio de Janeiro, ano 01, número 01, p. 9, dez. 1928.

Revista Dramática, São Paulo, ano I, vol.3, p. 42, 1860.

Violão e Mestres, São Paulo, Giannini S.A., ano II, n.º 07, p. 25, 1967.

Violão e Mestres. São Paulo: Giannini S.A., ano II, nº 9, p. 51, 1968.

Downloads

Publicado

15.12.2020

Como Citar

Prando, F. (2020). Presença de violonistas espanhóis em São Paulo no século XIX. Revista Vórtex, 8(3). https://doi.org/10.33871/23179937.2020.8.3.3977

Edição

Seção

Artigos