Duas práticas de performance de Variationen für Klavier, Op. 27 de Anton Webern: Um estudo comparativo de edições e gravações.

Autores

  • Renan Eduardo Stoll Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Catarina Leite Domenici Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Resumo

Este artigo investiga duas práticas de performance da obra Variationen für Klavier, Op. 27 de Anton Webern através da comparação de duas edições da obra e da comparação de três gravações realizadas por Peter Stadlen (1948), Yvonne Loriod (1961) e Charles Rosen (1969). Foram comparadas a primeira edição da obra (a edição Urtext de 1937) e a edição Prática elaborada por Peter Stadlen (1979), resultado de sua interação com o compositor durante o perí­odo que antecedeu a estreia do Op. 27. Os aspectos estéticos e interpretativos da obra foram considerados a partir dos textos de Stadlen e da literatura recente. Utilizando o software Sonic Visualiser foram mapeadas as flutuações de tempo nas três gravações do Op. 27. Os resultados evidenciaram dois estilos distintos de performance: o estilo pós-guerra (Cook, 2016) de Loriod e Rosen, marcado pela influência da vanguarda de Darmstadt, e o estilo pré-guerra de Stadlen.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renan Eduardo Stoll, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Renan Eduardo Stoll é Mestre e Bacharel em Música (Piano) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), sob orientação da Prof.ª Dr.ª Catarina Leite Domenici. Atualmente cursa Bacharelado em Filosofia na UFRGS.

Catarina Leite Domenici, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Catarina Leite Domenici é Doutora e Mestre em Piano Performance pela Eastman School of Music, onde recebeu o Performer's Certificate e o Lizie Teege Mason award. É professora do Instituto de Artes da UFRGS, onde atua na pós-graduação, graduação e extensão. Desenvolve pesquisa sobre as interações entre compositores e intérpretes na música contemporânea cujos resultados tem sido publicados e apresentados em diversos congressos nacionais e internacionais. Como intérprete, realizou a estreia de diversas obras e possui 12 CDs dedicados í  música dos séculos XX e XXI.

Referências

BOULEZ, Pierre. Apontamentos de Aprendiz. São Paulo: Perspectiva, 1995.

BOWEN, Jose. Performance Practice Versus Performance Analysis: Why Should Performers Study Performance. Performance Practice Review. Vol. 9, n. 1, p. 16- 35, 1996.

CANNAM, Chris, LANDONE, Christian, and SANDLER, Mark. Sonic Visualiser: An Open Source Application for Viewing, Analysing, and Annotating Music Audio Files. In Proceedings of the ACM Multimedia 2010 International Conference. [http://www.sonicvisualiser.org/sv2010.pdf].

CHIANTORE, Luca. Historia de la técnica pianí­stica. Madrid: Alianza Editorial, 2001.

COOK, Nicholas. Analyzing Performance and Performing Analysis. In: COOK, Nicholas e EVERIST, Mark (Orgs.) Rethinking Music. Oxford: Oxford University Press, 1999. P. 239-261.

______. (2016). Inventing Tradition: Webern"™s Piano Variations in Early Recordings. Music Analysis. (This is the author accepted manuscript. It is currently under an indefinite embargo pending publication by Wiley.) Disponí­vel em: <https://www.repository.cam.ac.uk/handle/1810/254549>. Acesso em: 08 jul. 2016.

______. Mudando o Objeto Musical: Abordagens para a Análise da Performance. Música em Contexto, Brasí­lia, Ano 1, n. 1, p. 7-32, Ago. 2007.

COPLAND, Aaron. A Nova Música. Rio de Janeiro: Gráfica Record Editora, 1969.

CRISPIN, Darla. From Territories to Transformations: Anton Webern"™s Piano Variations Op. 27 as a Case Study for Research in-and-through Musical Practice. In: ASSIS, Paulo de; BROOKS, William; COESSENS, Kathleen (Eds.). Sound and Score: Essays on Sound, Score and Notation. Leuven: Leuven University Press: 2014. P. 47-60.

Darmstadt 1946-1996: 50 Jahre Neue Musik. WEBERN, Anton (compositor); STADLEN, Peter (intérprete, piano). Col Legno, WWE 31 893, 2006, disco 1 de 4 discos CD-ROM (gravação em 1948).

DOMENICI, Catarina Leite. O Pianista Expandido: Complexidade Técnica e Estilí­stica na Obra Confini de Paolo Cavalone. In: XXI Congresso da ANPPOM, 2011, Uberlândia. Anais do XXI Congresso da ANPPOM. Uberlândia: ANPPOM, 2011a. P. 1204-1210.

DONIN, Nicolas; STADLEN, Peter. Le Malentendu Pointilliste. Circuit: Musiques Contemporaines, Montréal, Vol. 15, n. 1, 2004, p. 27-40. Disponí­vel em: <http://id.erudit.org/iderudit/902339ar>. Acesso em: 08 fev. 2015.

FIGUEIREDO, Carlos Alberto. Tipos de Edição. Debates: Cadernos do Programa de Pós-Graduação em Música do Centro de Letras e Artes da Unirio, Rio de Janeiro, n. 7, p. 39-55, Jul. 2004.

FUBINI, Enrico. La Estética Musical desde la Antigüedad hasta el Siglo XX. Madrid: Alianza Editorial, 2005.

GANDELMAN, Salomea. Memorizando as Variações Op. 27 para Piano de Webern: da análise í cognição. Per Musi, Belo Horizonte, n. 2, p. 104-117, Jul/Dez. 2000.

GROUT, Donald J.; PALISCA, Claude V. História da Música Ocidental. Lisboa: Gradiva, 2007. 5ª ed.

LEECH-WILKINSON, Daniel. The Changing Sound of Music: Approaches to Studying Recorded Musical Performances. (London; CHARM, 2009). Disponí­vel em: . Acesso em: 15 Ago. 2016.

LORIOD, Yvonne: <https://www.youtube.com/watch?v=UR7KsE4hC3c>. Acesso em: 14 Nov. 2014.

MARTIN, Iddon. New Music at Darmstadt: Nono, Stockhausen, Cage, and Boulez. New York: Cambridge University Press, 2013.

MOLDENHAUER, Hans. Anton von Webern: A Chronicle of His Life and Work. New York: Alfred Knopf, 1979.

RIZEK, João Gabriel. Tradição e Ruptura: Pierre Boulez e a Formação do Cânone no Pós-Guerra (1946-1954). São Paulo: UNESP, 2014. 130 f. Dissertação (Mestrado em Música) – Programa de Pós-Graduação em Música, Instituto de Artes, Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2014.

ROSEN, Charles: <https://www.youtube.com/watch?v=e665XqlgSL8>. Acesso em: 8 Jun. 2014.

SAMPAIO, Luis Paulo. Ensaio de Análise Semiológica Tripartite das Variações Op. 27 de Anton Webern. Debates: Cadernos do Programa de Pós-Graduação em Música do Centro de Letras e Artes da Unirio, Rio de Janeiro, n. 6, p. 41-49, Nov. 2002.

STADLEN, Peter. Das pointillistische Mißverständnis. In: Beiträge 1972/73. Kassel: Bärenreiter, 1973. P. 173-184.

______. Serialism Reconsidered. The Score, n. 22, p. 12-27, fev. 1958.

WARKEN, Rodrigo. Edições Práticas e Edições Urtext: Funções e Usos no Estudo de Repertório. In: XXII Congresso da ANPPOM, 2012, João Pessoa. Anais do XXII Congresso da ANPPOM. João Pessoa: ANPPOM, 2012. P. 909-916.

WASON, Robert W. Webern"™s Variations for Piano, Op. 27: Musical Structure and the Performance Score. Intégral, Rochester NY, Vol. 1, p. 57-103, 1987. Disponí­vel em: <http://www.jstor.org/stable/40213898>. Acesso em: 22 Jul. 2014.

WEBERN, Anton. El Camino hacia la Nueva Música. Barcelona: Nortesur, 2009.

______. Variationen für Klavier. Ed. N. 10881. Vienna: Universal Edition, 1937. Partitura.

______. Variationen für Klavier. Peter Stadlen, ed. N. 16845. Vienna: Universal Edition, 1979. Partitura.

Downloads

Publicado

31.12.2016

Como Citar

Stoll, R. E., & Domenici, C. L. (2016). Duas práticas de performance de Variationen für Klavier, Op. 27 de Anton Webern: Um estudo comparativo de edições e gravações. Revista Vórtex, 4(3). Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/vortex/article/view/1343

Edição

Seção

Artigos