A Rádio e o Surgimento da Música Eletroacústica na Europa e no Brasil

Autores

  • Fliblio Ferreira Souza Universidade Estadual Paulista

Resumo

O presente artigo realizou uma retrospectiva histórica do iní­cio da música eletroacústica e de sua transformações frente a recepção desta pelo ouvinte, face as novas tecnologias da época. Para tanto, buscou-se estabelecer um paralelo entre o surgimento desta arte na Europa e no Brasil através da investigação do papel da rádio em seu desenvolvimento. A metodologia desse trabalho consiste na pesquisa documental e bibliográfica sobre o tema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fliblio Ferreira Souza, Universidade Estadual Paulista

Fliblio Ferreira é mestrando em música pela UNESP, Universidade Estadual Paulista, em epistemologia e práxis do processo criativo. É graduado em Composição e Regência pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Bacharel e Licenciado em Letras pela Universidade Federal do Paraná e graduado em Licenciatura em Música, pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná, aonde também realizou sua Pós-Graduação com Ênfase em Análise Musical, recebendo o tí­tulo de Especialista em Música.

Referências

BENJAMIN, Walter. Das Kunstwerk im Zeitalter seiner technischen Reproduzierbarkeit. Frankfurt: Gesammelte Schriften, p. 431–508, 1936.

DUPRAT, R. et al. Manifesto Música Nova. Revista de Arte de Vanguarda Invenção, nº 3, São Paulo, SP, p. 5-6, 1963.

EIMERT, Herbert. Musique Électronique. La Revue Musicale, Nr. 236, p. 45-49, 1957. Apud MENEZES, 2009.

GRUPO MÚSICA VIVA. Manifesto 46: Declaração de Princí­pios. Música Viva, Rio de Janeiro, RJ, nº 12, p. 3-6, jan. 1947.

GRUPO MÚSICA VIVA. Manifesto Música Viva / Declaração de Princí­pios. Revista Paralelos, São Paulo, SP, Nr. 5, p. 49-51, jun. 1947.

IAZZETTA, Fernando. Música e Mediação Tecnológica. São Paulo: Perspectiva-Fapesp, 2009.

MARIZ, Vasco. História da Música no Brasil. 6ª Edição, Rio de Janeiro, RJ: Nova Fronteira, 2005.

MAUÉS, Igor Lintz. Electroacoustic Music in Brazil. Disponí­vel em: <http://wayback.archive.org/web/20131215223332/http://luiz.host.sk/musica/textos/igor.html>. Acesso em: 4 jan. 2016.

MENEZES, Flo (org.). Música Eletroacústica – História e Estéticas, 2. Ed. - São Paulo, SP, Editora da Universidade de São Paulo, 2009.

MÚSICA UMA SOLUÇíO PSIQUIíTRICA. Correio da Manhã. Rio de Janeiro, 3ª feira, 8 de junho de 1971 Disponí­vel em: <http://memoria.bn.br/DocReader/Hotpage/HotpageBN.aspx?bib=089842_08&pagfis=21040&pesq=&url=http://memoria.bn.br/docreader#>. Acesso em: 1 nov. 2016.

ORTIZ, Renato. A Moderna Tradição Brasileira. São Paulo: Brasiliense, 1994.

PALOMBINI, Carlos. A Música Concreta Revisitada. Revista Eletrônica de Musicologia: Departamento de Artes da UFPR, v. 4, jun. 1999. Disponí­vel em: <http://www.rem.ufpr.br/_REM/REMv4/vol4/art-palombini.htm>. Acesso em: 03 jan. 2016.

RODRIGUES, Henderson. Um Olhar na Composição Musical: A Atual Música Eletroacústica no Brasil, Um Breve Olhar. Disponí­vel em: <https://hendersonpessoal.wordpress.com/2015/03/08/musica-eletroacustica-no-brasil/>. Acesso em: 3 jan. 2016.

THOMPSON, Emily. Machines, Music, and the Quest for Fidelity, The Musical Quarterly: Marketing the Edison Phonograph in America 1877-1925. Oxford Journals, v.79, n.1.

Downloads

Publicado

31.10.2016

Como Citar

Souza, F. F. (2016). A Rádio e o Surgimento da Música Eletroacústica na Europa e no Brasil. Revista Vórtex, 4(2). Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/vortex/article/view/1325

Edição

Seção

Artigos