A utilização do texto no processo composicional de Erwartung Op.17 de Arnold Schoenberg

Autores

  • Eder Wilker Borges Pena Universidade Estadual Paulista

Resumo

O seguinte artigo buscou determinar quais foram as implicações da junção entre o texto e música e de que forma o texto ditou, determinou ou auxiliou o processo de composição musical em uma peça atonal e atemática de grande porte. Apoiado na contextualização histórica, na análise da bibliografia existente e na análise musical da obra, foi realizado uma explanação acerca dos aspectos simbióticos entre as duas linguagens que constituí­ram os elementos estruturais essenciais para o processo de composição da obra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eder Wilker Borges Pena, Universidade Estadual Paulista

Mestrando em Música na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP) sob a orientação da Profa. Dra. Lia Vera Tomás, com a qual realiza pesquisa sobre os aspectos humorí­sticos na obra de Erik Satie. Bacharel em Música - Habilitação em Instrumento (Violão) pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), onde, sob a orientação do Prof. Dr. Celso Luiz de Araujo Cintra, realizou pesquisas acerca da relação entre texto e música e, também, sobre problemas estéticos da Música Eletroacústica.

Referências

BUCHANAN, Herbert. A Key to Schoenberg"™s "Erwartung" (Op.17). In: Journal of the American Musicological Society. v. 20, n. 3, (Fall, 1967), p. 434-449.

CARPENTER, Alexander. Erwartung as other: Schoenberg, Lacan, and Psychoanalytic Music Criticism, 1998, vi, 149 f. Thesis (Master Degree). School of Graduate Studies, McMaster University, Ontario. 1998.

COOK, Nicholas. A guide to musical analysis. New York: W.W. Norton & Company, 1992.

DAHLHAUS, Carl. Schoenberg and the new music. Tr. Derrick Puffett. Cambridge: Cambridge University press, 1990.

EBLE, Charles L. Chord and discord: a journal of modern musical progress. Published by the Bruckner Society of America. V. 2 n. 7, 1954, p. 38-40.

FRIEDHEIM, Philip. Rhythmic Structure in Schoenberg"™s Atonal Compositions. In: Journal of the American Musicological Society. v. 19 n. 1(Spring 1966), p. 106-125.

GRIFFITHS, Paul. A música moderna: Uma história concisa e ilustrada de Debussy a Boulez. Tradução de Clóvis Marques. 2 ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

HAMILTON, David. Schoenberg"™s First Opera. In: The Opera Quarterly, v.6 n. 3 (Spring, 1989), p. 48-58.

HANSLICK, Eduard. Do belo musical: um contributo para a revisão da estética da arte dos sons. Trad. Artur Morão. Covilhã: Lusosofia:press, 2011.

HARDER, Katherine. Erwartung by Arnold Schoenberg, a new translation and proposed production. Thesis (Master Degree) 115 páginas. The faculty of Graduate Studies – Department of Music, University of British Columbia. Vancouver: K. Harder, 1979.

LEIBOWITZ, René. Schoenberg. Tradução de Hélio Ziskind. São Paulo: Editora Perspectiva, 1981.

MENEZES, Flo. Apoteose de Schoenberg. 2ª edição. São Paulo: Ateliê Editorial, 2002.

______________. Música maximalista: ensaios sobre a música radical e especulativa. São Paulo: Editora Unesp, 2006.

MUXENEDER, Therese. Erwartung. Monodram in einemakt [Expectation, monodrama] Op. 17 (1909). (2014) Disponí­vel em Arnold Schoenberg Center <http://www.schoenberg.at/index.php/en/joomla-license-3/rerwartungl-op-17-1909> Acesso em: 20 de janeiro. 2015 í s 14h50min.

PAYETTE, Jessica. Seismographic screams: "Erwartung"'s reverberations through twentieth-century culture. (2008) Disponí­vel em <https://books.google.com.br/books?id=6PfYjLm_n9cC&lpg=PA170&ots=WldT7iepup&dq=6%20july%201924%20erwartung%20premiere&hl=pt-BR&pg=PA170#v=onepage&q=6%20july%201924%20erwartung%20premiere&f=false> Acesso em: 20 de janeiro. 2015 í s 14h50min.

ROSEN, Charles. Schoenberg. Barcelona: Antoni Bosch, 1975.

ROSS, Alex. O resto é ruí­do: escutando o século XX. Tradução de Claudio Carina, Ivan WeiszKuck; Revisão técnica de Marcos Branda Lacerda. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

SCHOENBERG, Arnold. Style and Idea. New York : Philosophical Library, 1950.

____________________. Harmonia. Tradução e notas de Marden Maluf. 2.ed. São Paulo: Editora UNESP, 2011.

____________________. Erwartung: monodram (orchestra version). Universal edition nº 13612, 1950.

____________________. Erwartung: monodram (piano reduction by Eduard Steuermann). Universal edition nº 5362, 1950.

SIMMS, Bryan. Whose Idea was Erwartung? In: Constructive dissonance: Arnold Schoenberg and the transformations of twentieth-century culture. Edited by Juliane Brand and Christopher Hailey. Los Angeles: University of California Press, 1997, p. 100-111.

Downloads

Publicado

31.10.2016

Como Citar

Pena, E. W. B. (2016). A utilização do texto no processo composicional de Erwartung Op.17 de Arnold Schoenberg. Revista Vórtex, 4(2). Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/vortex/article/view/1315

Edição

Seção

Artigos