A inserção da música contemporânea no repertório de coros infantojuvenis – Descrição de uma metodologia

Fernando de Oliveira Magre

Resumo


Este trabalho tem por objetivo refletir sobre metodologias adequadas para a realização de repertório de música contemporânea com coros infantojuvenis. Parte-se da ideia de que, para que haja uma experiência musical plural e enriquecedora, é necessário que o aluno seja apresentado a todo tipo de repertório, incluindo a música dos séculos XX e XXI. A primeira parte da pesquisa apresenta um levantamento bibliográfico que discute a importância educacional e estética de se inserir a música contemporânea no repertório de coros infantojuvenis, e apresenta possíveis maneiras de realizar esta tarefa. A segunda parte apresenta a descrição da metodologia utilizada na montagem da obra Beba Coca-Cola de Gilberto Mendes com o Coro Juvenil da Universidade Estadual de Londrina. Com este artigo, pretende-se mostrar a regentes e educadores musicais que os jovens são capazes de se interessar pela música contemporânea e de executá-la, desde que a proposta os motive e torne interessante sua realização.


Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor W. Filosofia da Nova Música. 2.ed. São Paulo: Editora Perspectiva, 1989.

ARGAN, Giulio Carlo. Arte Moderna. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

BRITO, Teca Alencar de. Koellreutter Educador: O humano como objetivo da educação musical. São Paulo: Editora Fundação Peirópolis, 2001.

CAMARGO, Cristina Moura E. C. J. Criação e arranjo: modelos de repertório para o canto coral no Brasil. 2010. 278 f. Dissertação (Mestrado em Música). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

CAMARGO, Cristina Moura. E. C. J. e RICCIARDI, Rubens R. Será que aquilo deu nisso?: a deteriorização do canto e da composição coral no Brasil desde a inserção de arranjos de canções da indústria da cultura. Trama Interdisciplinar, São Paulo, v. 2, n. 2, 2011. Disponível em: < http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/tint/article/view/4428>. Acesso em: 06 set. 2017.

CZEKO, Luis Carlos. A linguagem musical contemporânea como instrumento de educação. In: 3º Encontro Nacional de Pesquisa em Música. Anais… Belo Horizonte: Imprensa da Universidade Federal de Minas Gerais, p. 439-443, 1988.

FONTERRADA, Marisa. De Tramas e Fios: um ensaio sobre música e educação. 2.ed. São Paulo: Editora UNESP, 2008.

GRAU, Alberto. Dirección coral: la forja del compositor. Caracas: GGM Editores, 2005.

LAKSCHEVITZ, Elza. Reflexões sobre a prática de coro infantil. In: LAKSCHEVITZ, Eduardo (Org.). Ensaios: olhares sobre a música coral brasileira. Rio de Janeiro: Centro de estudos de música coral, 2006. Entrevista concedida a Agnes Schmeling.

MAGRE, Fernando de Oliveira. A música-teatro de Gilberto Mendes e seus processos composicionais. 2017. Dissertação (Mestrado em Música). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

MENDES, Gilberto. Uma Odisséia Musical: dos Mares do Sul à elegância pop/art déco. São Paulo: Edusp, 1994.

OLIVEIRA, Cleodiceles B. N. de. A prática do canto coral infantil como processo de musicalização. 2012. Dissertação (Mestrado em Música). Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012.

PAZ, Juan Carlos. Introdução à música de nosso tempo. São Paulo: Duas Cidades, 1976.

SANTOS, Antonio Eduardo. O Antropofagismo na obra pianística de Gilberto Mendes. São Paulo: Annablume, 1997.

VERTAMATTI, Leila Rosa Gonçalves. Ampliando o repertório do coro infanto-juvenil: um estudo de repertório inserido em uma nova estética. São Paulo: Editora UNESP, 2007.

ZAGONEL, Bernadete. Em direção a um ensino contemporâneo de música. Ictus Periódico do Programa de Pós-Graduação em Música da UFBA, Salvador, n. 1, dez. 1999. Disponível em: < http://bernadetezagonel.com.br/ASSETS/pdf/em-direcao.pdf>. Acesso em: 06 set. 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.