O triunfo da Semana de 22 na crítica musical: Mário de Andrade e Luiz Heitor, 1927 a 1945

Autores

Palavras-chave:

crítica musical, modernismo, Oscar Guanabarino, Mário de Andrade, Luiz Heitor

Resumo

O artigo exemplifica padrões de crítica musical no Brasil anteriores à Semana de 22 atentando para um número da Revista Musical e de Belas Artes e para textos de Oscar Guanabarino, em O Paiz em 1886 e no Jornal do Comércio em 1922. A proposição de um modelo de crítica musical modernista é derivada da análise de produções de dois críticos: Mário de Andrade, sua produção para o jornal Diário Nacional (1927 a 1932) e aspectos de crítica musical em seu livro Ensaio sobre a música brasileira (1928) e Luiz Heitor Correa de Azevedo em textos para a revista Cultura Política entre 1941 e 1945.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Egg, Universidade Estadual do Paraná

André Egg é professor da UNESPAR e do PPGMUS-UNESPAR. Professor do PPGHIS-UFPR. Doutor em História Social pela USP. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-2991-1978. E-mail: andre.egg@unespar.edu.br

Referências

ALVES BRUM, Marcelo. Entre música interior e música brasileira: o catálogo de obras de Luciano Gallet. Tese (Doutorado em Música). ECA-USP, São Paulo, 2017.

ANDRADE, Mário de. Ensaio sobre a música brasileira. Coleção Obras de Mário Andrade. São Paulo: Martins, 1972.

AUGUSTO, Antonio José. “‘Vive pela ideia e cumpre a lei da criação’: música, imprensa e esfera pública no Segundo Reinado”. In: EGG, André (org.) Música, cultura e sociedade: dilemas do mo-derno. Curitiba: CRV, 2016. p. 13–29.

BARROS, Felipe. Música, etnografia e arquivo nos anos 40: Luiz Heitor Correa de Azevedo e suas viagens a Goiás (1942), Ceará (1943) e Goiás (1944). Rio de Janeiro: Multifoco, 2013.

CALDEIRA, Jorge. Júlio de Mesquita e seu tempo. 4 volumes. São Paulo: Mameluco, 2015.

CASTAGNA, Paulo. “Periódicos musicais brasileiros no contexto das bibliografias e bases de da-dos na área de música”. Anais do VII Encontro de Musicologia Histórica - Juiz de Fora 2006. p. 21–54. 2008.

COELHO PRADO, Maria Lígia. A democracia ilustrada: o Partido Democrático de São Paulo (1926-1934). Coleção Ensaios, 115. São Paulo: Ática, 1986.

CONTIER, Arnaldo. Música e ideologia no Brasil. São Paulo: Novas Metas, 1978.

_____. Brasil novo: música, nação e modernidade (os anos 20 e 30). Tese de Livre Docência, FFLCH-USP, 1988.

_____. Edu Lobo e Carlos Lyra: o nacional e o popular na Canção de Protesto (os anos 60). Revista Brasileira de História. São Paulo, Volume 18, Número 35, p. 13–51, 1998.

DE LUCA, Tânia Regina. “Fontes impressas. História dos, nos e por meio dos periódicos”. In: PINSKY, Carla Bassanezi (org.) Fontes históricas. São Paulo: Contexto, 2008, p. 111–53.

_____. A ilustração (1884-1892): Circulação de textos e imagens entre Paris, Lisboa e Rio de Janei-ro. São Paulo: UNESP, 2018.

EGG, André. Artística, popular, popularesca: o modernismo e as fronteiras da música brasileira nas décadas de 1920 a 1950. Tempo da Ciência. Toledo, Volume 20, Número 39, p. 85–112, 2013.

_____. “A necessidade faz o crítico: Mário de Andrade na música brasileira e a importância do estu-do de sua coluna no Diário Nacional”. In: EGG, André (org.) Música, cultura e sociedade: dilemas do moderno. Curitiba: CRV, 2016, p. 71-100.

_____. “Embates modernistas na crítica musical de Mário de Andrade nos anos 30”. In: GAN, German; CASCUDO, Teresa (orgs.). Palabra de crítico: estudios sobre música, prensa e ideologia. Aracena (Espanha): Doble J, 2014 a. p. 83-103.

_____. “O modernismo musical no Brasil”. In: EGG, André; FREITAS, Artur; KAMINSKI, Ro-sane (orgs.). Arte e política no Brasil: modernidades. São Paulo: Perspectiva, 2014b. p. 349-379.

_____. “Modernismo é ter orquestra em São Paulo: música sinfônica na crítica de Mário de Andra-de no Diário Nacional”. XXVI Congresso da ANPPOM, Belo Horizonte-MG. Anais., 2016.

_____. “Contra a pianolatria: os concertos de piano na crítica de Mário de Andrade no Diário Na-cional em 1927”. XXIX Congresso da ANPPOM, Pelotas-RS. Anais, 2019.

FARIA, Adriana Miana de. Koellreuter e a crítica de Andrade Muricy (1939-1951). Dissertação (Mestrado em Artes). UNIRIO, Rio de Janeiro, 1997.

FLECHET, Anaïs. Villa-Lobos à Paris: un écho musical du Brésil. Paris: L’Harmattan, 2004.

GIRON, Luís Antônio. Minoridade crítica: a ópera e o teatro nos folhetins da corte. São Paulo/Rio de Janeiro: EDUSP/Ediouro, 2004.

GOLDBERG, Luiz Guilherme, OLIVEIRA, Amanda, e MENUZZI, Patrick, (orgs). Oscar Gua-nabarino e a crítica musical no Brasil. Transcrições Guanabarinas: Antologica Crítica O Paiz. Vo-lume 1 (1884-1889). Volume 2 (1890-1899). Volume 3 (1900-1909) Volume 4 (1910-1917). Porto Alegre: Liquid Book, 2019.

GUERIOS, Paulo Renato. Villa-Lobos: o caminho sinuoso da predestinação. Rio de Janeiro: FGV, 2003.

LEME, Mônica. E saíram à luz as novas polcas, modinhas, lundus e etc.: música popular e impressão musical no Rio de Janeiro (1820 - 1920). Tese (Doutorado). ICHF-UFF, Rio de Janeiro, 2006.

LISBÔA, Sérgio Rodrigues. Da bucólica ao Ensaio sobre música brasileira. Dissertação (Mestrado). ECA-USP, São Paulo, 2015.

MAYER, Jorge Miguel. “MARREY JUNIOR, José Adriano”. Em Dicionário Histórico Biográfi-co Brasileiro CPDOC-FGV. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2010. http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/dicionarios/verbete-biografico/marrey-junior-jose-adriano

MORAES, Eduardo Jardim de. A brasilidade modernista: sua dimensão filosófica. Rio de Janeiro: Graal, 1978.

NAPOLITANO, Marcos. “Arte e política no Brasil: história e historiografia.” Em EGG, André; FREITAS, Artur; KAMINSKI, Rosane (orgs.). Arte e política no Brasil: modernidades. São Paulo: Perspectiva, 2014. p. XV-XLVI.

NEEDELL, Jeffrey. Belle époque tropical: sociedade e cultura de elite no Rio de Janeiro na virada do século. São Paulo: Cia. das Letras, 1993.

PILAGALLO, Oscar. História da imprensa paulista: jornalismo e poder de D. Pedro I a Dilma. São Paulo: Três Estrelas, 2012.

RIBEIRO, Ana Paula Goulart. Imprensa e história no Rio de Janeiro dos anos 50. Tese (Doutorado) EC-UFRJ, Rio de Janeiro, 2000.

VALIATTI PASSAMAE, Maria Aparecida. Oscar Guanabarino e sua produção crítica de 1922. Dissertação (Mestrado) EM-UFRJ, Rio de Janeiro, 2013.

WALLON, Simone. “TIERSOT, Julien”. Em The New Grove’s Dictionary of Music and Musici-ans. London: MacMillan, 2001.

WISNIK, José Miguel. O coro dos contrários: música em torno da Semana de 22. São Paulo: Duas Cidades, 1977.

Downloads

Publicado

16.12.2022

Como Citar

Egg, A. (2022). O triunfo da Semana de 22 na crítica musical: Mário de Andrade e Luiz Heitor, 1927 a 1945. Revista Vórtex, 10(3), 1–26. Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/vortex/article/view/7013

Edição

Seção

Artigos