Visualidade e metodologia composicional: desenhos e escrita musical como estágios do processo criativo

Autores

  • Alexandre Ficagna Universidade Estadual de Londrina
  • Tadeu Taffarello Universidade Estadual de Londrina

Resumo

A utilização de desenhos como primeira etapa do processo composicional, anterior à formalização da escrita musical, pode ser observada no processo criativo de compositores como Xenakis e Sciarrino. Observar o processo destes compositores nos permite pensar uma abordagem metodológica na qual as imagens sonoras são inicialmente trabalhadas por meio de manipulações da ordem do visual e, posteriormente, tornadas sonoras através das ferramentas da escrita musical. Em Percussivo (2012), de Tadeu Taffarello, o desenho foi o local de organização e manipulação de sons contí­nuos e percussivos na flauta baixo. Contudo, na passagem para a escrita musical, o final da peça tornou-se diferente do planejado no desenho por consequência da utilização de diferentes superfí­cies de registro como espaço de manipulação (desenho e escrita musical). Explorar desvios como estes durante o processo criativo pode-se tornar outra possibilidade, inclusive quando imagens sonoras e visuais são construí­das passo a passo e se influenciam reciprocamente. A este processo chamamos intermodulação entre os meios empregados, o que foi explorado conscientemente no processo de composição de Escondido num ponto (2012), de Alexandre Ficagna. A influência recí­proca dos espaços de manipulação utilizados não apenas prolifera possibilidades de fabulação, como nos leva a pensar a própria metodologia composicional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Ficagna, Universidade Estadual de Londrina

Alexandre Ficagna (1983, Realeza/PR) possui graduação em Música (Licenciatura) pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), com mestrado e doutorado em Música (Processos Criativos) pela Unicamp. Tem participado da comissão organizadora do Encontro Nacional de Composição Musical em Londrina (antigo Encontro Paranaense de Composição Musical). Teve peças estreadas em várias cidades, como Londrina, Foz do Iguaçu, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Natal e Évora (Portugal). Foi professor substituto na UFSCar e atualmente é professor efetivo do curso de Música (Licenciatura) da UEL, atuando na área de Linguagem e Estruturação Musica.

Tadeu Taffarello, Universidade Estadual de Londrina

Tadeu Moraes Taffarello (1978, Jundiaí­/SP) é compositor, professor universitário e pesquisador. Como compositor, centra a sua obra na música instrumental e/ou vocal. Teve peças estreadas por Fábio Presgrave, Niew Ensemble Amsterdam, Fabrí­cio Ribeiro, Orquestra Sinfônica da Uel e Lucia Cervini, dentre outros. Como professor, atua na licenciatura em música da Universidade Estadual de Londrina-PR desde 2012, n as cadeiras de História da Música e Linguagem e Estruturação Musical. Como pesquisador, atualmente coordena um grupo de pesquisas em análise e composição cujo objetivo principal é traçar possí­veis interações entre as duas subáreas. É bacharel, mestre e doutor em música pela Unicamp.

Downloads

Publicado

30.12.2014

Como Citar

Ficagna, A., & Taffarello, T. (2014). Visualidade e metodologia composicional: desenhos e escrita musical como estágios do processo criativo. Revista Vórtex, 2(2). Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/vortex/article/view/462

Edição

Seção

Artigos