A versão de Dionisio Aguado para Gran Solo op. 14, de Fernando Sor: Uma revisão crí­tica evidente

Autores

  • Maurício Orosco Universidade Federal de Uberlândia, Brasil

Resumo

Este texto apresenta uma análise comparativa entre a partitura de Gran Solo op. 14, de Fernando Sor, e a versão de Dionisio Aguado para a obra. O foco incide na revisão crí­tica balizada por princí­pios básicos das teorias estruturalistas de Arnold Schönberg e William Caplin. Supostamente, a versão de Aguado teria feito tão somente adições à partitura original para lhe propiciar brilho maior (virtuosismo) sem interferências maiores ou outras intenções. Mesmo com esse intuito descrito explicitamente na versão revisada por Aguado, buscamos mostrar que sua partitura traz uma nova configuração da peça com suas partes internas equilibradas em medidas e figurações de contrastes; e isso caracteriza uma revisão crí­tica do material.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maurício Orosco, Universidade Federal de Uberlândia, Brasil

Bacharel em música (violão), mestre e doutor em Musicologia (Música/Artes) pela Universidade de São Paulo, é professor de violão na Universidade Federal de Uberlândia.

Downloads

Publicado

30.06.2014

Como Citar

Orosco, M. (2014). A versão de Dionisio Aguado para Gran Solo op. 14, de Fernando Sor: Uma revisão crí­tica evidente. Revista Vórtex, 2(1). Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/vortex/article/view/448

Edição

Seção

Artigos