Hermí­nio de Moraes (1883-1935) e a música na cidade de Rio Grande (RS) no iní­cio do séc. XX

Autores

  • Marcele Pedrotti Dutra Meneses Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Marcos Holler Universidade do Estado de Santa Catarina

Palavras-chave:

Música no Brasil no iní­cio do século XX, Hermí­nio de Moraes, mediação cultural, história da música no Rio Grande do Sul,

Resumo

Neste artigo buscamos compreender as dinâmicas musicais da cidade do Rio Grande (RS) no iní­cio do século XX por meio da trajetória artí­stica de Hermí­nio de Moraes (1883-1935). Compositor, maestro, professor de música e instrumentista, Hermí­nio de Moraes é um exemplo de personagem que circulava em diversos ambientes musicais. Por meio de sua memória e mediação cultural, pode-se vislumbrar a cena musical na cidade do Rio Grande. A pesquisa parte de um levantamento realizado em jornais do acervo da Biblioteca Rio-Grandense e de documentos do Arquivo Público e Histórico da cidade do Rio Grande. Recorremos às autoras Angela de Castro Gomes e Patricia Santos Hansen (2016), que trazem o conceito de prática de mediação cultural, desenvolvida por sujeitos históricos identificados como intelectuais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcele Pedrotti Dutra Meneses, Universidade do Estado de Santa Catarina

Marcele Pedrotti Dutra Meneses é bacharela em Ciências Musicais (2017) pela Universidade Federal de Pelotas, mestra em música na linha de pesquisa teoria e história (2020) e foi bolsista CAPES pela Universidade do Estado de Santa Catarina. Atualmente é doutoranda na UDESC, na linha de pesquisa Teoria e História sendo bolsista CAPES. Participa dos grupos de pesquisa em Estudos Interdisciplinares em Ciências Musicais (UFPEL), Música, Cultura e Sociedade (MusiCs) pela UDESC e PatriMusi - Grupo de Pesquisa Patrimônio Musical no Brasil, da Universidade Federal do Pará. ORCID: https://orcid.org/0000-0001-5334-0701

Marcos Holler, Universidade do Estado de Santa Catarina

Marcos Holler é bacharel em Cravo, mestre em Artes e doutor em Musicologia pela UNICAMP. Em 2012 realizou estágio pós-doutoral na Universidade Nova de Lisboa e em 2016 atuou como pesquisador visitante na Hochschule Franz-Liszt em Weimar, na Alemanha, como bolsista da Alexander-von-Humboldt-Stiftung e CAPES. Desde 1995 é professor de História da Música na UDESC, onde se dedica í  pesquisa na área de musicologia histórica. Entre 2015 e 2019 foi editor da Opus (revista da ANPPOM). É autor do livro Os jesuí­tas e a música no Brasil colonial, lançado em 2010. ORCID: http://orcid.org/0000-0002-3739-7158

Referências

A LUCTA. Jornal. Rio Grande, 1900-1935

ALVES, Francisco das Neves; MONICO, Reto. O Regicí­dio Português nas páginas da imprensa Rio-Grandina. Rio Grande: Biblioteca Rio-Grandense; Lisboa: Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, 2016. (Coleção Documentos).

BITTENCOURT, Ezio da Rocha. Da rua ao teatro, os prazeres de uma cidade: sociabilidade e cultura no Brasil Meridional. 2. ed. Rio Grande: Furg, 2007.

CANDAU, Joel. Memória e identidade. São Paulo: Contexto, 2016.

ECHO DO SUL. Jornal. Rio Grande, 1900-1933.

GOLDBERG, Luiz Guilherme D.; NOGUEIRA, Isabel Porto. O ensino musical no RS da Primeira República: o Rio Grande dos Conservatórios. In: SILVEIRA JUNIOR, Yimi Walter Premazzi, MICHELON, Francisca Ferreira; NOGUEIRA, Isabel Porto (org.). Música, memória e sociedade ao sul, retrospectivas do Grupo de Pesquisa em Musicologia da UFPel (2001-2011). Pelotas: Editora e Gráfica Universitária PREC- UFPel, 2010. p. 59-72.

GOMES, Angela de Castro; HANSEN, Patricia Santos. Intelectuais mediadores: práticas culturais e ação polí­tica. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. Trad. Laí­s Teles Benoir. São Paulo: Centauro, 2004.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATíSTICA. Censo demográfico e econômico 1803-1940. Rio Grande do Sul. Porto Alegre: IBGE, 1981

LUCAS, Maria Elizabeth. Classe Dominante e cultura musical no RS: do amadorismo ao profissionalismo. In: DACANAL, José; GONZAGA, Sergius (org.). RS: cultura e ideologia. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1980. p. 150-167.

MENESES, Marcele Pedrotti Dutra. Hermí­nio de Moraes: a face de uma orquestra. 2017. 58 f. Monografia (Bacharelado em Ciências Musicais) – Centro de Artes, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2017.

MENESES, Marcele Pedrotti Dutra. Hermí­nio de Moraes: a face de uma orquestra. In: ENCONTRO DE MUSICOLOGIA HISTÓRICA, 11., 2016, Juiz de Fora. Anais ["¦]. Juiz de Fora: Centro Cultural Pró-Música, Universidade Federal de Juiz de Fora, 2018. p. 198-203.

NAPOLITANO, Marcos. História e música: história cultural da música popular. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

OLIVEIRA, Márcia Ramos. Entre representações e estereótipos: o tipo gaúcho como expressão na música gravada no século XX. In: GOLIN, Tau; BOEIRA, Nelson; GERTZ, René (dir.). História Geral do Rio Grande do Sul: República de 1930 í Ditadura Militar (1930-1985). 1. ed. Passo Fundo: Méritos, 2007. v. 4, p. 505-526.

O TEMPO. Jornal. Rio Grande, 1920-1927.

PEQUENO, Mercedes Reis. Impressão musical no Brasil. In: MARCONDES, Marcos Antônio (org.). Enciclopédia da música: popular, erudita e folclórica. 2. ed. São Paulo: Arte Editora; Publifolha, 1998. p. 370-379.

RIO GRANDE. Sociedade União Orchestral. Rio Grande: Arquivo Municipal da Cidade do Rio Grande, 1926.

RIO GRANDE. Clube Carnavalesco Saca-Rolhas. Rio Grande: Arquivo Municipal da cidade do Rio Grande, 1930-1931.

RIO GRANDE. Orquestra Philarmonica Rio-Grandense. Rio Grande: Arquivo Municipal da Cidade do Rio Grande, 1932.

SOUZA, Márcio de. Mágoas do violão: mediações culturais na música de Octávio Dutra (Porto Alegre, 1900-1935). 2010. Tese (Doutorado em História) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Pontifí­cia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

TORRES, Luiz Henrique. História do municí­pio do Rio Grande: fundamentos. Rio Grande: Pluscom, 2015.

Downloads

Publicado

15.05.2021

Como Citar

Meneses, M. P. D., & Holler, M. (2021). Hermí­nio de Moraes (1883-1935) e a música na cidade de Rio Grande (RS) no iní­cio do séc. XX. Revista Vórtex, 9(1). Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/vortex/article/view/4186

Edição

Seção

Artigos