A tópica do indianismo na obra Wãnĩ A’Ama de Maria Helena Rosa Fernandes

Autores

  • Cinthia Pinheiro Alireti Universidade Estadual de Campinas

Palavras-chave:

tópicas, música brasileira, música indí­gena, etnomusicologia, música sinfônica

Resumo

A extensa produção musical da compositora brasileira Maria Helena Rosa Fernandes inclui mais de 60 obras, escritas a partir dos anos 70. Suas obras contribuem consideravelmente para o repertório da música contemporânea, não só pela riqueza timbrí­stica, rí­tmica e gestual de sua escrita, mas também por transmitir um elemento importante da cultura brasileira: a temática indí­gena. Este artigo tem por objetivo realizar uma reflexão sobre atuais abordagens sobre tópicas nacionais brasileiras, tomando como modelo, a tópica do indianismo, aplicada na obra sinfônica Wãnĩ A'Ama (1982) de Rosa Fernandes. Através da análise dos recursos que constituem a sua linguagem composicional e expressiva, o presente artigo também pretende incentivar a divulgação de seu repertório, ainda ofuscado pelas obras de outros representantes do século XX e XXI, tanto em direção às pesquisas teórico-musicológicas, quanto no campo da performance sinfônica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cinthia Pinheiro Alireti, Universidade Estadual de Campinas

Cinthia Alireti é a regente titular e co-diretora artí­stica do Orquestra Sinfônica da Unicamp (OSU). Idealizadora e diretora dos "Encontros de Música Contemporânea OSU". Idealizadora e coordenadora do "Fórum Gestão Orquestral e Compromisso Social" e da ação cultural "Identidade, Música e Arquitetura", em parceria com o Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB). Bacharel em Composição Musical (Universidade de São Paulo), Publicidade e Propaganda (Faculdade Armando Álvares Penteado), mestre em Musicologia (Université de Paris IV – Sorbonne, e Universität des Saarlandes, Saarbrücken) e doutora em Regência (Universidade de Indiana – Bloomington, EUA). ORCID: https://orcid.org/0000-0002-5813-9254

Referências

ABRA, Juliana Delborgo. Maria Helena Rosas Fernandes: catálogo comentado da obra completa e fases composicionais. 2016, 245 p. Dissertação (Mestrado em Musicologia) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Artes, Campinas, 2016. Disponí­vel em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/320836>. Acesso em: 10 ago. 2020.

ANDRADE, Mário de. Ensaio sobre a música brasileira. 3a. ed. São Paulo: Vila Rica; Brasí­lia: INL, 1972. Disponí­vel em: http://www.ufrgs.br/cdrom/mandrade/index.htm. Acesso e: 20 ago. 2020.

______. Música, Doce Música. São Paulo: L.G. Miranda, 1933. Brasí­lia: 2a ed. Brasí­lia: Livraria Martins Editora São Paulo em convênio com o Instituto Nacional do Livro, Ministério da Educação e Cultura, 1976.

AYTAI, DesideÌrio. As flautas rituais de Nambikuara, 1968-9. Revista de Antropologia. São Paulo: Universidade de São Paulo, vol. 15 e 16, p. 69–77, 1968–9. Disponí­vel em: http://etnolinguistica.wdfiles.com/local--files/biblio%3Aaytai-1968-flautas/Aytai_1968_AsFlautasRituaisNambikuara.pdf. Acesso em: 19 ago 2020.

______. Canções de ninar dos í­ndios. Publicações do Museu Municipal de Paulí­nia. Paulí­nia: Museu Municipal de Paulí­nia, Paulí­nia, n. 11, p. 5–30, 1980. Disponí­vel em http://etnolinguistica.wdfiles.com/local--files/biblio%3Aaytai-1980-ninar/Aytai_1980_CancoesDeNinarDosIndios.pdf. Acesso em: 19 ago 2020.

AGAWU, V. Kofi. Playing with signs: a semiotic interpretation of classic music. Princeton: Princeton University Press, 1991.

BÉHAGUE, Gerard. Música "erudita'', "folclórica" e "popular" do Brasil: Interações e inferências para a musicologia e etnomusicologia modernas. Latin American Music Review, Texas, vol. 27, n. 1, p. 57–68, Spring–Summer, 2006.

______. Art Music Studies Indianism in Latin American Art-Music Composition of the 1920s to 1940s: Case Studies from Mexico, Peru, and Brazil. Latin American Music Review, Texas, vol. 27, n.1, p. 28–37, Spring–Summer, 2006.

BORGES-CUNHA, Antonio Carlos. WAHUTEDEW'Á, 2009. Partitura, 51 p. Flauta e orquestra de câmara.

CAPLIN, William E. On the relation of musical topoi to formal function. Eighteenth-Century Music 2/1, 113–124, Cambridge University Press, 2005 Disponí­vel em: doi: 10.1017/S1478570605000278. Acesso em: 20 ago 2020.

DISCOTECA ONEYDA ALVARENGA. Acervo de pesquisas folclóricas de Mário de Andrade: 1935 - 1938. São Paulo: Centro Cultural São Paulo, 2001. Disponí­vel em: http://centrocultural.sp.gov.br/site/wp-content/uploads/2016/10/CCSP-catalogo-missao-pesquisas-folcloricas.pdf. Acesso em: 20 ago. 2020.

FERNANDES, Maria Helena Rosa. Dawawa Tsawidi. 1979. Partitura manuscrita, 72 p. Sopros e percussão.

______. Ritus, 1984. Partitura manuscrita, 50 p. Orquestra.

______. Wãnĩ A'Ama. 1982. Partitura manuscrita, 100 p. Orquestra.

LÜHNING, Angela, CARVALHO, Tiago, DINIZ, Flávia, LOPES, Aaron, IYANAGA, Michael. Ethnomusicological Goals and Challenges in Brazil. The World of Music, v. 5, n.1, p. 23-53, 2016.

MARIZ, Vasco. História da Música no Brasil. 6a. edição. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 2005.

MCKAY, Nicholas, "˜On Topics Today', Zeitschrift der Gesellschaft für Musiktheorie, 1-2/4, p. 159–83, 2007. Disponí­vel em: https://doi.org/10.31751/251. Acesso em: 20 ago 2020.

MONELLE, Raymond. The sense of music: semiotic essays. Princeton: Princeton University Press, 2020.

______. The Musical Topic. Bloomington, Indiana University Press: 2006.

HATTEN, Robert S. Interpreting Musical Gestures, Topics, and Tropes: Mozart, Beethoven, Schubert. Bloomington, IN: Indiana University press, 2004

MOREIRA, Gabriel F. . O uso da temática indí­gena na música de concerto latino-americana: casos do Brasil, Peru, México e Bolí­via. Opus (Belo Horizonte. Online), v. 22, p. 179-210, 2016.

______. O Estilo indí­gena de Villa Lobos (Parte I): aspectos melódicos e harmônicos. Per Musi, Belo Horizonte, v. 27, p. 2, p. 19–28, 2013.

______. O Estilo indí­gena de Villa Lobos (Parte II): aspectos rí­tmicos, texturais, potencial significante e tópicas indí­genas. Per Musi, Belo Horizonte, v. 27, p. 3, p. 29–38, 2013.

NEIVA, Tania M. Cinco Mulheres Compositoras na Musica Erudita Brasileira Contemporânea. Dissertação (Mestrado em Musicologia) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Artes, Campinas, 2006.

NEVES, José Maria. Música contemporânea brasileira. Segunda edição revista e ampliada por Salomea Gandelman. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria, 2008.

PIEDADE, Acácio T. C. A teoria das tópicas e a musicalidade brasileira: reflexões sobre a retoricidade na música. El Oí­do Pensante, Buenos Aires, v.1, p.1–23, 2013.

PIEDADE, AcaÌcio T. C. O canto do Kawoká: música, cosmologia e filosofia entre os Wauja do Alto Xingu. Tese de Doutorado em Antropologia Social, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2004.

RATNER, Leonard G. Classic Music: Expression, Form, and Style. New York: Schirmer books, 1980.

VILLA-LOBOS, Heitor. Uirapurú. Nova Iorque: AMP, 1948. Partitura, 90 p. Orquestra.

VOLPE, Maria Alice, Indianismo and Landscape in the Brazilian Age of Progress: Art Music from Carlos Gomes to Villa-Lobos, 1870s-1930s. Tese (Doutorado em Musicologia). University of Texas, Austin, 2001.

Downloads

Publicado

15.05.2021

Como Citar

Alireti, C. P. (2021). A tópica do indianismo na obra Wãnĩ A’Ama de Maria Helena Rosa Fernandes. Revista Vórtex, 9(1). Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/vortex/article/view/4181

Edição

Seção

Artigos