Performance, interatividade e localidade em "Santos Football Music" de Gilberto Mendes

Autores

  • Fernando de Oliveira Magre Universidade Estadual de Campinas
  • Luciana Fernandes Rosa Universidade de São Paulo

Palavras-chave:

Gilberto Mendes, Música-teatro, Produção de localidade, Campos musicais, Participação,

Resumo

O presente trabalho apresenta uma análise da obra "Santos Football Music" de Gilberto Mendes em performance realizada pela Orquestra Sinfônica de Santos em 2005 e registrada em ví­deo para compor o documentário "A Odisseia Musical de Gilberto Mendes" (2006). Esta obra se caracteriza como uma prática de música-teatro, em que elementos cênicos e visuais se unem a elementos sonoros. A participação do público na performance também é um componente fundamental da obra. Desviando de uma perspectiva analí­tica voltada ao objeto-partitura, buscamos neste trabalho abordar a obra pelo viés da sua performance. Para tanto, nos apoiamos nas distinções de modos de fazer música de Thomas Turino (2008) e na perspectiva de localidade de Arjun Appadurai (1996).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando de Oliveira Magre, Universidade Estadual de Campinas

Fernando de Oliveira Magre é doutorando em música pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas (IA-Unicamp) com bolsa FAPESP (Processo nº 2018/04308-3), mestre em musicologia pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) com bolsa FAPESP, graduado em música e especialista em regência coral pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Membro colaborador do Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical da Universidade Nova de Lisboa, onde desenvolveu estágios de pesquisa com bolsas FAPESP e CESEM/FCT. Membro do Centro de Estudos em Música e Mí­dia (MusiMid) e do comitê editorial da Revista Brasileira de Estudos em Música e Mí­dia. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-1608-1389

Luciana Fernandes Rosa, Universidade de São Paulo

Luciana Fernandes Rosa é doutora em Educação Musical pela USP com pesquisa sobre a transmissão do Choro. É mestra em Violoncelo pela Louisiana State University (EUA), bacharel em Violoncelo e licenciada em música pela Universidade de São Paulo. Tocou em diversas orquestras no Brasil e EUA. Atua na música popular e no ensino de instrumento. Apresentou trabalhos acadêmicos e ministrou oficinas na Espanha, México, Cuba e em várias universidades brasileiras. Publicou diversos artigos em periódicos brasileiros. É membro do Projeto FAPESP O Musicar Local – Novas trilhas para etnomusicologia. É pesquisadora do processo de registro do Choro como Patrimônio Cultural do Brasil junto ao IPHAN. ORCID: http://orcid.org/0000-0001-9889-2809

Referências

ANOS, 90 vezes Gilberto Mendes. Produção de Carlos de Moura Ribeiro Mendes. São Paulo: Berço Esplêndido, 2012. Websérie. Disponí­vel em: <https://www.youtube.com/watch?v=rpZ-kHzbtb8&list=PL08882815878609A0>. Acesso em: 01 fev. 2021.

A ODISSEIA Musical de Gilberto Mendes. Roteiro, produção, direção e edição de Carlos de Moura Ribeiro Mendes. São Paulo: Berço Esplêndido, 2006. 1 DVD (117 min.).

APPADURAI, Arjun. "The Production of Locality". In: Modernity at Large: Cultural Dimensions of Globalization. Minneapolis: University of Minnesota Press. p. 178-99, 1996.

ATTINELLO, Paul. Postmodern or modern: a different approach to Darmstadt. Contemporary Music Review. Londres, v. 26, n. 1, p. 25-37, fev. 2007. Disponí­vel em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/07494460601069176. Acesso em: 15 jan. 2021.

BEZERRA, Márcio. A unique Brazilian composer: a study of the music of Gilberto Mendes through selected piano pieces. Bruxelas: Alain Van Kerckhoven éditeur, 2000.

BERTHO, Renan Moretti. Performance, significado e interação no musicar participativo/apresentacional de uma roda de choro. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros. São Paulo, n. 73, p. 83-99, 2019.

COZZELLA, Damiano et al. Manifesto Música Nova. Revista Invenção. São Paulo, ano 2, n. 3, 1963.

HOGE, Warren. New menace in Brazil"™s "˜Valley of Death"™ Strikes at Unborn. The New York Times, Nova Iorque, 23 set. 1980. Disponí­vel em: <http://fluoridealert.org/news/new-menace-in-brazils-valley-of-death-strikes-at-unborn/>. Acesso em: 01 fev. 2021.

KAPROW, Allan. (1966). The Happenings are dead: long live the happenings! In: KELLEY, Jeff (Ed.). Essays on the blurring of art and life. Berkeley e Los Angeles: University of California Press, 1993.

MAGRE, Fernando de Oliveira. A música-teatro de Gilberto Mendes e seus processos composicionais. 2017. Dissertação (Mestrado em Música). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

MENDES, Gilberto. Santos Football Music. Brasí­lia: Sistrum, 1979. 1 partitura, 35p. Orquestra sinfônica.

______. Uma Odisséia Musical: dos Mares do Sul í elegância Pop/Art Déco. São Paulo: Edusp, 1994.

MIHALY, Csikszentmihalyi. Flow: The Psychology of Optimal Experience; Steps Toward Enhancing the Quality of Life. New York: Harper Perenniai, 1990.

SANTOS, Antonio Eduardo. O Antropofagismo na obra pianí­stica de Gilberto Mendes. São Paulo: Annablume, 1997.

SCHAFER, Murray. O Ouvido Pensante. São Paulo: Fundação editora da UNESP, 1991.

SOUZA, Carla Delgado. Gilberto Mendes: entre a vida e a arte. Campinas: Editora Unicamp, 2013.

TURINO, Thomas. Music as Social Life: the politics of participation. Chicago: The University of Chicago Press, 2008.

ZAGONEL, Bernadete. Em direção a um ensino contemporâneo de música. Ictus Periódico do Programa de Pós-Graduação em Música da UFBA, Salvador, n. 1, dez. 1999. Disponí­vel em: < http://bernadetezagonel.com.br/ASSETS/pdf/em-direcao.pdf>. Acesso em: 01 fev. 2021.

Downloads

Publicado

15.05.2021

Como Citar

Magre, F. de O., & Rosa, L. F. (2021). Performance, interatividade e localidade em "Santos Football Music" de Gilberto Mendes. Revista Vórtex, 9(1). Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/vortex/article/view/4174

Edição

Seção

Artigos