Politização e despolitização no rock nacional: um comparativo das letras de bandas de rock no Brasil dos anos 1980 e 2000

Autores

  • Joêzer de Souza Mendonça Pontifí­cia Universidade Católica do Paraná | Brasil
  • Yara Teles Kociuba Pontifí­cia Universidade Católica do Paraná | Brasil

Resumo

Este artigo faz uma análise comparativa dos conteúdos de engajamento polí­tico observados nas letras dos discos de rock no Brasil lançados na década de 1980 e nos anos 2000 com o objetivo de verificar se ocorreu um processo de despolitização das bandas de rock nacional. Durante a pesquisa, contrapomos três discos de rock significativos dos anos 1980 – Selvagem? (Os Paralamas do Sucesso, 1986), Cabeça Dinossauro (Titãs, 1986) e Que Paí­s É Esse 1978/1987 (Legião Urbana, 1987) – a outros três discos dos anos 2000 – Admirável Chip Novo (Pitty, 2003), Roque Marciano (Detonautas, 2004) e Felicidade Instantânea (CPM 22, 2005). Durante a revisão musical e bibliográfica, constatamos que o discurso engajado que refletia a abertura democrática nacional dos anos 1980 foi deslocado para outros seguimentos do pop/rock (como o rap e o reggae) e que o caminho adotado pelo rock nacional nos anos 2000 envolve temáticas mais globais e relacionamentos pessoais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joêzer de Souza Mendonça, Pontifí­cia Universidade Católica do Paraná | Brasil

Doutor em Musicologia pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e professor do curso de Licenciatura em Música da PUCPR. ORCID: https://orcid.org/0000-0001-8418-4131. E-mail: joezer.mendonca@pucpr.br

Yara Teles Kociuba, Pontifí­cia Universidade Católica do Paraná | Brasil

Graduada em Licenciatura em Música pela PUCPR. Concluiu pesquisa de Iniciação Cientí­fica sob orientação do Prof. Dr. Joêzer Mendonça. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-6462-6526. E-mail: yara.kociuba@gmail.com

Referências

ABPD. Publicação Anual do Mercado Fonográfico ABPD 2005. Rio de Janeiro, 2006. 44 p. Disponí­vel em < http://pro-musicabr.org.br/wp-content/uploads/2015/01/Pub_2005_final1.pdf> Acesso em: 30 jul. 2018.

ALEXANDRE, Ricardo. Dias de Luta: O rock e o Brasil dos anos 80. 1. ed. São Paulo: DBA Artes Gráficas, 2003. 400 p.

BRANDíO, Aluí­sio. O rock brasileiro nos anos 80: a relação rock e polí­tica na "década perdida". In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA. 25. 2009, Fortaleza. Anais... Fortaleza: ANPUH, 2009. n.p.

CHACON, Paulo Pan. O que é rock? São Paulo: Nova Brasiliense, 1985.

DANTAS, Danilo Fraga. A prateleira do rock brasileiro: uma análise das estratégias midiáticas utilizadas nos discos de rock brasileiro nas últimas cinco décadas. 216 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Faculdade de Comunicação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2007.

FAVARETTO, Celso. Tropicália alegria alegoria. 3ª ed. São Paulo: Ateliê Editorial, 2000.

FIGUEIREDO, Alexandre. Anos 90 – Modernidade de Cabeça para Baixo. 1. ed. [S.l.: s.n.], 2015. Edição do Kindle.

FORTINO, Leandro. Detonautas mostram o risco de beber e dirigir. Folha de S. Paulo. Disponí­vel em <https://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u43843.shtml> Acesso em: 30 jul. 2018.

FRITH, Simon; STREET, John. Rock Against Racism and Red Wedge: from music to politics, from politics to music. In: GAROFALO, Reebee (ed). Rocking the boat: mass music and mass movement. Cambridge, MA: South End Press, 1992, p. 67-80.

FUNARO, Vânia Martins Bueno de Oliveira. Diretrizes para apresentação de dissertações e teses da USP: parte I (ABNT). 3 ed. São Paulo: SIBiUSP, 2016. 100 p.

GRANGEIA, Mario Luis. Brasil: Cazuza, Renato Russo e a transição democrática. 1. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016. Edição do Kindle.

JANOTTI JR., Jeder. Aumenta que isso aí­ é Rock and Roll – mí­dia, gênero musical e identidade. 1. ed. Rio de Janeiro: E-papers Serviços Editoriais, 2003. 106 p.

MARCEL. G. Entretiens: Paul RicÅ“ur, Gabriel Marcel. Paris: Présence de Gabriel Marcel, 1998.

Medaglia, Julio. Música Impopular. São Paulo: Global, 2003.

MORELLI, Rita de Cássia. O campo da MPB e o mercado moderno de música no Brasil: do nacional-popular í segmentação contemporânea. Revista ArtCultura, n. 16, jan-jun/2008. Uberlândia: EDUFU, 2008, p. 88-101.

NANINI, Lucas. 'Faltava barulho na música brasileira', dizem Titãs sobre 'Cabeça dinossauro'.. Disponí­vel em <http://g1.globo.com/distrito-federal/musica/noticia/2016/06/faltava-barulho-na-musica-brasileira-dizem-titas-sobre-cabeca-dinossauro.html> Acesso em: 30 jul. 2018.

NAPOLITANO, Marcos. A relação entre arte e polí­tica: uma introdução teórico-metodológica. Temáticas, Campinas, v. 37-38, 2011, p. 25-56.

PARALAMAS DO SUCESSO, Os. Selvagem – 30 Anos. Os Paralamas do Sucesso. Disponí­vel em <http://osparalamas.uol.com.br/noticias/selvagem-30-anos/> Acesso em: 30 jul. 2018.

PINHO, Felipe Saraiva Nunes de. "O Pop não poupa ninguém": Relações discursivas entre o Pop Rock e a "pós-modernidade". 134 f. Dissertação (Mestrado em Linguí­stica) – Centro de Humanidades, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2007.

SANTOS, José Augusto Batista dos; OLIVEIRA, Luiz Eduardo Meneses de. Cultura Rock e Identidade (1982 – 1988). Cadernos do Tempo Presente, São Cristóvão, n. 26, p. 31-82, dez. 2016/jan. 2017.

SANTOS, Mateus Mioto; FIUZA, Alexandre Felipe. O rock nacional e a transição polí­tica (1979-1985): O humor nas canções de Léo Jaime, Raul Seixas e Lí­ngua de Trapo. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE ESTUDOS DO ROCK, 1. 2013, Cascavel. Anais... Cascavel: UNIOESTE, 2013. n.p.

TRINDADE, Luane Nunes; RANGEL, Carlos Roberto da Rosa. Rock: Cultura Polí­tica e Movimentos Sociais. Revista Disciplinarum Scientia. Série: Ciências Humanas, Santa Maria, v. 13, n. 1, p. 95-111, 2012.

VILLAS, Alberto. O rock arriscou. E acertou. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 22 jun. 1986. Caderno 2, p. 1.

Referências Discográficas

CPM 22. Felicidade Instantânea. Rio de Janeiro: Sony BMG Music Entertainment, 2005. 1 disco compacto (47 min).

DETONAUTAS ROQUE CLUBE. Roque Marciano. Rio de Janeiro: Warner Music Brasil, 2004. 1 disco compacto (43 min).

OS PARALAMAS DO SUCESSO. Selvagem?. Rio de Janeiro: EMI-Odeon Brasil, 1987. 1 disco sonoro (41 min), 33 1/3 RPM, estéreo, 12 pol.

LEGIíO URBANA. Que Paí­s É Este? 1978/1987. Rio de Janeiro: EMI-Odeon Brasil, 1987. 1 disco sonoro (35 min), 33 1/3 RPM, estéreo, 12 pol.

PITTY. Admirável Chip Novo. Rio de Janeiro: Deckdisc Polysom, 2003. 1 disco compacto (40 min).

TITíS. Cabeça Dinossauro. Rio de Janeiro: WEA Discos, 1986. 1 disco sonoro (38 min), 33 1/3 RPM, estéreo, 12 pol.

Downloads

Publicado

31.08.2019

Como Citar

Mendonça, J. de S., & Kociuba, Y. T. (2019). Politização e despolitização no rock nacional: um comparativo das letras de bandas de rock no Brasil dos anos 1980 e 2000. Revista Vórtex, 7(2). Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/vortex/article/view/2878

Edição

Seção

Artigos