Um mapeamento sobre a formação de regentes em cursos superiores no Brasil

Autores

  • Felipe Damato de Lacerda Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Sérgio Figueiredo Universidade do Estado de Santa Catarina

Resumo

Este artigo traz um mapeamento dos cursos superiores de Música com habilitação em Regência no Brasil e apresenta uma análise das matrizes curriculares disponí­veis on-line. As fontes utilizadas foram o Censo da Educação Superior 2016 do INEP, a plataforma e-MEC e os sites das instituições de ensino superior, sendo identificadas 21 IES que ofertavam 25 cursos nessa área na época da pesquisa, sendo 23 deles cursos de Bacharelado. A revisão de literatura apresenta uma discussão sobre a formação e as caracterí­sticas do campo de atuação dos egressos de cursos de Bacharelado em Música. A análise das matrizes, realizada utilizando-se o software NVivo 12 da QSR International, apontou para diferentes formas de se conceber a relação entre disciplinas obrigatórias e atividades de escolha do aluno, bem como para uma grande concentração de carga horária direcionada à formação musical.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Damato de Lacerda, Universidade do Estado de Santa Catarina

Bacharel em Música - Violão pela Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC, Especialista em Didática Instrumental e Performance pela Universidade Estadual do Paraná - UNESPAR, Mestre em Música, área de concentração Educação Musical, pelo Programa de Pós-Graduação em Música da Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. Professor autônomo de música. E-mail: felipe.lascerdas@gmail.com

Sérgio Figueiredo, Universidade do Estado de Santa Catarina

Bacharel em Música - Composição e Regência (FAAM - SP), Mestre em Música - Educação Musical (UFRGS - RS), PhD - Educação Musical (RMIT University - Australia), Pós-doutorado em Educação Musical (Instituto Politécnico do Porto, Portugal). Professor da Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. E-mail: sergiofigueiredo.udesc@gmail.com

Referências

BRANDíO, José M. The art of Conducting: an annotated bibiography. Louisiana: LAP Lambert Academic Publishing, 2011.

BRASIL. Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasí­lia, 20 dez. 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CES n.º 1, de 27 de janeiro de 1999. Dispõe sobre os cursos seqüenciais de educação superior, nos termos do art. 44 da Lei 9.394/96. Disponí­vel em: <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES0199.pdf>. Acesso em: 28 maio 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE n° 2, de 8 de março de 2004. Aprova as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Música e dá outras providências. Disponí­vel em: <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES02-04.pdf>. Acesso em: 01 fev. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE n° 2, de 18 de junho de 2007. Dispõe sobre carga horária mí­nima e procedimentos relativos í integralização e duração dos cursos de graduação, bacharelados, na modalidade presencial. Disponí­vel em: <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/2007/rces002_07.pdf>. Acesso em: 07 fev. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução nº 1, de 22 de maio de 2017. Dispõe sobre os cursos sequenciais. Disponí­vel em: http://portal.mec.gov.br/docman/maio-2017-pdf/65181-rces001-17-pdf/file. Acessado em: 27 mai. 2018.

COUTINHO, Raquel Avellar. Formação Superior e Mercado de Trabalho: Considerações a Partir das Perspectivas de Egressos do Bacharelado em Música da UFPB. 105f. Dissertação (Mestrado em Música). João Pessoa: Universidade Federal da Paraí­ba, 2014.

DEL BEN, Luciana. Múltiplos espaços, multidimensionalidade, conjunto de saberes: idéias para pensarmos a formação de professores de música. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 8, p. 29-32, mar. 2003.

E-MEC. Cadastro e-MEC de Instituições e Cursos de Educação Superior. Disponí­vel em: <http://emec.mec.gov.br/>. Acesso em: 03 maio 2018.

GLASER, Scheilla; FONTERRADA, Marisa. Músico-professor: uma questão complexa. Música Hodie, Goiânia, v. 7, n. 1, p. 27-49, 2007.

INEP. Microdados do Censo da Educação Superior 2016. Publicado em 31 de agosto de 2017. Disponí­vel em: http://portal.inep.gov.br/web/guest/microdados. Acessado em 30 abr. 2018.

KOTHE, Fausto. A prática docente de bacharéis em música atuantes em orquestras. 110f. Dissertação (Mestrado em Música). Curitiba: Universidade Federal do Paraná, 2012.

LOURO, Ana Lúcia. Ser docente universitário-professor de música: dialogando sobre identidades profissionais com professores de instrumento. 195f. Tese (Doutorado em Música). Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2004.

OLIVEIRA, Karla Dias; SANTOS, Regina Antunes Teixeira do; HENTSCHKE, Liane. Um perfil de formação e de atuação de professores de piano de Porto Alegre. Per Musi, Belo Horizonte, v. 20, p.74-82, jul.- dez. 2009.

PEREIRA, Marcus Viní­cius Medeiros. Ensino Superior e as Licenciaturas em Música: um retrato do habitus conservatorial nos documentos curriculares. 279f. Tese (Doutorado em Educação). Campo Grande: Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, 2012.

PEREIRA, Marcus Viní­cius Medeiros. Licenciatura em música e habitus conservatorial: analisando o currí­culo. Revista da ABEM, Londrina, v. 22, n. 32 p. 90-103, jan.-jun. 2014.

SANTANA, Rosa Eugênia Vilas Boas Moreira de. Formação e preparação profissional na graduação em regência: o caso UFBA e suas relações com outros cursos de graduação em regência no Brasil. 93f. Dissertação (Mestrado em Música). Salvador: Universidade Federal da Bahia, 2015.

SCARDUELLI, Fabio; FIORINI, Carlos Fernando. Formação superior em violão: um diálogo entre programa de curso e atuação profissional. Opus, Porto Alegre, v. 19, n. 1, p. 215-238, jun. 2013.

SILVA, Gabriele Mendes da. A formação do professor de instrumento a partir das concepções de alunos e professores do curso de licenciatura em instrumento da UFPB. 92f. Dissertação (Mestrado em Música). Florianópolis: Universidade do Estado de Santa Catarina, 2011.

SOUZA, Sérgio Luiz Deslandes de. A regência como componente curricular dos cursos de licenciatura em música oferecidos pelas universidades federais no Brasil. 274f. Tese (Doutorado em Música). Salvador: Universidade Federal da Bahia, 2015.

UEA – Cursos. Disponí­vel em: <http://cursos2.uea.edu.br/>. Acesso em: 03 maio 2018.

UNIMES - Vestibular. Disponí­vel em: <http://web5.unimes.br/vestibular/>. Acesso em: 04 maio 2018.

USP, Escola de Comunicação e Artes. Regulamenta e define as Normas para o Trabalho de Conclusão de Curso para os alunos do Currí­culo Antigo. Portaria Interna n° 03, de 04 de agosto de 2017. Disponí­vel em: <http://www3.eca.usp.br/sites/default/files/form/cmu/TCC/Portaria%20TCC%202017.pdf>. Acesso em: 15 maio 2018.

WEBER, Vanessa; GARBOSA, Luciane Wilke Freitas. A construção da docência do professor de instrumento: um estudo com bacharéis. Revista da ABEM, Londrina, v.23, n.35, p. 89-104, jul.-dez. 2015.

Downloads

Publicado

01.12.2018

Como Citar

de Lacerda, F. D., & Figueiredo, S. (2018). Um mapeamento sobre a formação de regentes em cursos superiores no Brasil. Revista Vórtex, 6(3). Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/vortex/article/view/2640

Edição

Seção

Artigos