Práticas feministas de [re]existência no combate à violência de gênero e racismo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33871/19805071.2023.29.2.8042

Palavras-chave:

[re]existência, performance, liminaridades

Resumo

O artigo reflete sobre a performance feminista enquanto prática de [re]existência, no sentido de investigar processos de históricos de violência de gênero, cometidos contra mulheres cis, trans e outras pessoas transexuais no Brasil. Contextualiza o cenário da violência de gênero no país nos últimos quatro anos, em que se observou um aumento desse tipo de violência. Apresenta duas artistas brasileiras e feministas, Nina Caetano e Panmela Castro, com o objetivo de analisar algumas de suas performances. São importantes ações artísticas e ativistas, que dialogam com o feminismo interseccional e se inscrevem em liminaridades, além de abordarem aspectos estéticos, éticos e políticos, relacionados à violência de gênero e ao racismo. Por isso, se destacam na produção artística e feminista da contemporaneidade. A hipótese é que essas ações contribuem para valorizar memórias invisibilizadas de mulheres cis, trans, e pessoas transexuais, bem como para inscrever novas discursividades no campo da Arte. As ações analisadas instauram espaços temporários de denúncia, contestação e contribuem em larga medida para o reconhecimento de novas epistemologias feministas nas Artes da Cena.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Andrea Santana de Lucia, Universidade Federal de Ouro Preto

Renata Santana é artista feminista, produtora cultural, pesquisadora e mãe de duas crianças. Mestra
em Artes Cênicas (UFOP), com o financiamento da CAPES. Tem formação em Especialização em Artes Visuais (UEM), é Bacharela em Artes Cênicas (UEL) e Licenciada em Psicologia (UEL). Desde 2021, participa do grupo de pequisa da CNPQ Núcleo de Investigações FEminIstAS – NINFEIAS (UFOP). É co-criadora e arte-educadora do projeto “As Marcas no Corpo”, que promove oficinas de teatro gratuitas para mulheres e
pessoas trans da cidade de Londrina (PR). É sócia da Arlekino Produção Cultural, integrante do Movimento de Artistas de Rua de Londrina e já atuou no Coletivo Nós Clandestinas e Cia Kiwi de Jaqueta, entre outras produções.  

Referências

Agência Senado. Lula é eleito presidente da República pela terceira vez. 30 out 2022. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2022/10/30/lula-e-eleito-presidente-da-republica-pela-terceira-vez Acessado em: 08 jun.2023.

Akotirene, Carla. Interseccionalidade. In: Feminismos Plurais (coord. Dijamila Ribeiro). São Paulo: Sueli Carneiro; Polén, 2019. 152p.

Almeira, G. Muito além da perda da libido. Para além da quarenta: reflexões sobre crise e pandemia. (orgs.) LOLE, A.; STAMPA, I.; GOMES, R. L. R. Rio de Janeiro: Mórula, 2020, c2020, p.278.

ANTRA – Associação Nacional de Travestis e Transexuais do Brasil. Dossiê dos assassinatos e da violência contra Travestis e Transexuais no Brasil em 2022. Benevides, Bruna. (Org.). Brasil, 2023.

Berstein, Ana. “ A performance solo e o sujeito autobiográfico” . Sala Preta (USP), 1(1), São Paulo, 2001, p. 91-103. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/salapreta/article/view/57010 . Acesso em: 10 jun. 2023. https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v1i0, p91-103.

Caballero, Ileana Diéguez. Cenários liminares: teatralidades, performance e política. Uberlândia: EDUFU, 2011. 210p.

Caballero, Ileana. La “efectividad” de la “acción” em la “escena contemporânea”. [s.d].

Caballero, Ileana. Um teatro sem teatro: a teatralidade como campo expandido. Tradução: Eli Borges, Revista Sala Preta, Vol. 14, p. 125-129. São Paulo, 2014.

Caetano, Nina. “Po-éticas de [re]existência – práticas feministas” . IX Simpósio Internacional Reflexões Cênicas Contemporâneas - Jornada Internacional Atuação e Presença. Campinas: Lume Teatro e PPGAC-IA. Ed.05, 2020. Disponível em: https://gongo.nics.unicamp.br/revistadigital/index.php/simposiorfc/article/view/698 Acesso em 08 de jan.2023.

Castro, Panmela. Portifólio da artista. Disponível em: <https://www.panmelacastro.com > . Acessado em: 10 jun. 2023.

Domingos, Clóvis. “ Sobrevivências femininas ou sobre vivências da dor materna” . Horizonte da Cena. Belo Horizonte, 2018. Disponível em: https://www.horizontedacena.com/sobrevivencias-femininas-ou-sobre-vivencias-da-dor-materna/. Acessado em: 10 de jun. de 2023.

Euler, Madson. “ Brasil é o país que mais mata transexuais no mundo Brasil é o país que mais mata transexuais no mundo” . Agência Brasil. São Luiz do Maranhão. Disponível em: <https://agenciabrasil.ebc.com.br/radioagencia-nacional/direitos-humanos/audio/2023-01/brasil-e-o-pais-que-mais-mata-transexuais-no-mundo>. Acesso em: 18 de nov. 2023.

Freire, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

Lirio, Gabriela. Teatro brasileiro e censura no governo Bolsonaro. Disponível em: https://journals.openedition.org/ideas/15504>. Acessado em: 08 jun. 2023.

Lugones, Maria. Colonialidade e Gênero. In: Bazar do Tempo. Rio de Janeiro. 2015. Disponível em: https://bazardotempo.com.br/colonialidade-e-genero-por-maria-lugones-2> Acesso em: 06 abr. 2023.

Moura, Ivana. Esse silêncio grita por humanidade. In: Satisfeita, Yolanda?. 2015. Disponível em: https://www.satisfeitayolanda.com.br/blog/tag/nina-caetano/. Acessado em: 10 out. 2023.

ONU Mulheres. Prevenção da violência contra mulheres diante da Covid-19 na América Latina e Caribe. BRIEF v 1.1. 23.04.2020. Disponível em: <http://www.onumulheres.org.br/wp-content/uploads/2020/05/BRIEF-PORTUGUES.pdf> Acesso em: 08 jan. 2023.

ONU. Taxa de feminicídios no Brasil é a quinta maior do mundo; diretrizes nacionais buscam soluções. Disponível em: <https://brasil.un.org/pt-br/72703-onu-taxa-de-feminic%C3%ADdios-no-brasil-%C3%A9-quinta-maior-do-mundo-diretrizes-nacionais-buscam> Acesso em: 08 jun. 2023.

Sousa, Marcia Cristina da Silva. Insurgências Corporais: performances pretas como práticas de (re)existência. Dissertação de Mestrado apresentada para o Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal de Ouro Preto, MG. 2020. Disponível em: <https://www.repositorio.ufop.br/bitstream/123456789/12786/1/DISSERTA%C3%87%C3%83O_Insurg%C3%AAnciasCorporaisPerformance.pdf>. Acesso: 20 nov.2023.

Downloads

Publicado

2023-12-13