O Pós-Minimalismo de “Il Neige... de Nouveau!”: intertextualidade e forma como processo

Rita de Cássia Domingues dos Santos, Danilo Rossetti

Resumo


Il Neige... de Nouveau! (1985) é uma obra para piano da última fase composicional de Gilberto Mendes, associada ao Pós-Minimalismo. A intertextualidade é um traço marcante dessa obra que estabelece uma relação direta, entre outras, com Il Neige! (1902), também para piano, de Henrique Oswald. Iniciamos nossa abordagem apresentando um referencial teórico sobre o Pós-Minimalismo, e realizamos uma análise da partitura buscando detectar traços intertextuais dentro dela. Uma metodologia de análise por descritores de áudio é também aplicada às gravações das obras de Mendes e Oswald. Os resultados obtidos apontam que, apesar das relações intertextuais entre as duas obras, as concepções formais de ambas são distintas, cada qual dialogando com seu período histórico. Concluímos situando a obra de Mendes no paradigma formal da segunda metade do século XX, das formas como processo, apresentando um tempo irreversível e direcional, com momentos de continuidade e outros de cortes abruptos.


Palavras-chave


Il Neige... de Nouveau!; Gilberto Mendes; Pós-Minimalismo Musical; Intertextualidade em Música; Análise Musical por Suporte Computacional

Texto completo:

PDF

Referências


AGRAMUNT, Joaquín Ortells (2015), Análisis y catalogación de la obra de Carles Santos, Tese. Universitat Jaume I, Castelló de la Plana, Espanha, 2015. Disponível em Acessado em 29 de maio de 2020.

AP SIÔN, Pwyll. The Music of Michael Nyman: Texts, contexts and intertexts. Aldershot: Ashgate, 2007

BUCKINX, Boudewijn. O Pequeno Pomo: uma história da música do pós-modernismo. Tradução de Álvaro Guimarães. São Paulo: Editorial Editora Giordano e Ateliê, 1998. 1998.

CANNAM, Chris; LANDONE, Christian; SANDLER, Mark. Sonic Visualiser: An Open Source Application for Viewing, Analysing, and Annotating Music Audio Files. Proceedings of the ACM Multimedia 2010 International Conference, 2010.

CERVO, Dimitri. Pós minimalismos. Debates, n.9, pp.35-50, 2007.

CHOPIN, Frédéric. 24 préludes Op. 28. Viena: Universal Edition, s.d. (Partitura), 47 p. Piano.

Disponível em .Acessado em 24 de maio de 2020.

CONE, Edward T. “Analysis Today.” The Musical Quarterly, vol. 46, no. 2, 1960, pp. 172–188. JSTOR, disponível em: . Acesso em 19 de maio de 2020.

COOK, Nicolas. Methods for Analysing Recordings. In N. Cook et al. The Cambridge Companion for Recorded Music. Cambridge: University Press, 2009, p. 554-611.

DIXON, Simon. Onset Detection Revisited. Proceedings of the 9th Conference on Digital Audio Effects, Montreal, 2006, p. 1-6.

DUDEQUE, Norton. Forma musical como processo. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE PÓS- GRADUANDOS EM MÚSICA, 1., 2010. Rio de Janeiro: UNIRIO, 2010, p. 99-112.

EVERETT, Yayoi Uno. Parody with an Ironic Edge: Dramatic Works by Kurt Weill, Peter Maxwell Davies, and Louis Andriessen. Music Theory Online, vol. 10, no. 4, 2004. Disponível em: . Acessado em: 17 de janeiro de 2020.

FINK, Robert. (Post-) minimalisms 1970–2000: the Search for a New Mainstream. In: COOK, Nicholas and POPLE, Anthony (Ed.) The Cambridge History of Twentieth-Century Music, Cambridge: Cambridge University Press, 2004, p.541 -542.

FRANCATO, Adriana A. Asthmatour de Gilberto Mendes: elaboração de partitura oficial supervisionada pelo compositor. Dissertação de mestrado. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

GANN, Kyle et all. Introduction: experimental, minimalist, postminimalist? Origins, definitions, communities. In: POTTER, GANN and AP SIÔN (Ed.) The Ashgate Research Companion to Minimalist and Postminimalist Music. Farnham: Ashgate Publishing, 2013. p. 1-16.

GANN, Kyle. American Music in the Twentieth Century. Nova York: Schirmer Books,1997.

GANN, Kyle. “Minimal Music, Maximal Impact.” New Music Box, 1 de novembro de 2001. Disponível em: . Acessado em 15 de abril de 2019

GRECO, Lara Roberta e BARRENECHEA, Lúcia. IL NEIGE... DE NOVEAU! E VIVA VILLA!, DE GILBERTO MENDES: UM ESTUDO SOBRE INTERTEXTUALIDADE MUSICAL. Anais do 15o Congresso da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Música, 2005. Disponível em: Acessado em 19 de janeiro de 2020.

GUIMARÃES, Maria Inês. Henrique Oswald: Piano Music. Hong Kong: Marco Polo, 1995. CD.

JOHNSON, Timothy A. “Minimalism: aesthetic, style, or technique?” The Musical Quarterly, USA, vol. 78, 1994, pp. 742-743, 1994. OXFORD ACADEMIC, disponível em https://doi.org/10.1093/mq/78.4.742. Acesso em 3 de maio de 2020.

KORSYN, Kevin. Decentering Music: A critique to contemporary music research. Nova York: Oxford University Press, 2003

KRIMPHOFF, J; MCADDAMS, Stephen; WINSBERG, S. Caractérisation du timbre des sons complexes. II analyses acoustiques et quantification psychophysique. Journal de Physique IV, p. 625-628, 1994.

MARTINS, José Martins. Henrique Oswald - Músico de uma Saga Romântica. São Paulo: EDUSP, Editora Giordano, 1995.

MASNIKOSA, Marija. A Theoretical Model of Postminimalism and Two Brief ‘Case Studies’. In: POTTER, Keith; GANN, Kyle; SIÔN, Pwyll ap. The Ashgate Research Companion to Minimalist and Postminimalist Music. England: Ashgate Publishing Limited 2013.

MENDES, Gilberto. Surf, bola na rede, um pente de Istanbul e a música de Gilberto Mendes. São Paulo: Gravadora Eldorado, 1989. CD.

MENDES, Gilberto. IL NEIGE... DE NOUVEAU! Partitura manuscrita do compositor, 1985, 3p. Piano.

MENDES, Gilberto. Uma Odisseia Musical: dos Mares do Sul a Elegância Pop/Art Déco. São Paulo: EDUSP, Editora Giordano, 1994.

MEYER-EPPLER, Werner. Problemas estatísticos e psicológicos da música eletrônica [1954]. In: MENEZES, Flo. Música eletroacústica: história e estéticas. 2a Ed. São Paulo: Edusp, 2009.

NEVES, José M. Música contemporânea brasileira. São Paulo: Ricordi Brasileira, 1981.

NOVAK, Jelena. From Minimalist Music to Postopera: repetiton, representation and (post) modernity in the operas of Philip Glass and Louis Andriessen. In: POTTER, Keith; GANN, Kyle; SIÔN, Pwyll ap. The Ashgate Research Companion to Minimalist and Postminimalist Music. England: Ashgate Publishing Limited 2013.

OSWALD, Henrique. Il Neige!. São Paulo: Bevilaqua, s.d. (Partitura), 5p. Piano. POTTER, Keith. Four Musical Minimalists... New York: Cambridge University, 2000.

POTTER, Keith; GANN, Kyle; SIÔN, Pwyll ap. The Ashgate Research Companion to Minimalist and Postminimalist Music. England: Ashgate Publishing Limited 2013.

ROSSETTI, Danilo; ANTUNES, Micael; MANZOLLI, Jônatas. Compositional Procedures in Electronic Music and the Emergence of Time Continuum. Organised Sound v. 25, n. 2, p. 156-167, 2020.

ROSSETTI, Danilo; FERRAZ, Silvio. Forma musical como um processo: do isomorfismo ao heteromorfismo. Revista Opus v. 22, n. 1, p. 59-96, 2016.

ROSSETTI, Danilo; MANZOLLI, Jônatas. De Montserrat às ressonâncias do piano: uma análise com descritores de áudio. Revista Opus v. 23, n. 3, p. 193-221, 2017.

SANTOS, Antonio Eduardo. O antropofagismo na obra pianística de Gilberto Mendes. São Paulo: Annablume, 1997.

SANTOS, Rita de Cássia Domingues. Repensando a terceira fase composicional de Gilberto Mendes: o Pós-Minimalismo nos mares do sul. Curitiba: CRV, 2019.

SCARPETTA, Guy. L’Impureté. Paris: Editions Grasset & Fasquelle, 1985.

SCHWARZ, K. Robert. Minimalists, Londres, Phaidon Press,1996.

SHEPPARD, Roger. Circularity in Judgments of Relative Pitch. The Journal of the Acoustical

Society of America v. 36, n. 2, p. 2346-2353, 1964.

STRAUS, J. Remaking the past: Musical Modernism and the Influence of the Tonal Tradition.

Harvard: Harvard University Press, 1990.

WINCKEL, Fritz. Music, Sound and Sensation: a Modern Exposition. Nova York: Dover, 1967.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


© 2021 Revista Vórtex | Vortex Music Journal