Fronteiras culturais: o gaúcho e sua migração na comarca do pampa, sob a ótica literária de João Simões Lopes Neto

Elisângela Aparecida Zaboroski

Resumo


O objetivo deste trabalho é pensar o modo como a obra de João Simões Lopes Neto, Contos Gauchescos, problematiza a identidade cultural da figura do gaúcho e, por extensão, os traços culturais da fronteiriça região do Pampa, notoriamente configurados por meio da cultura popular. A obra apresenta um peculiar hibridismo linguístico e cultural próprio da fronteira geopolítica entre Brasil, Uruguai e Argentina, decorrente de diversas experiências de intercâmbios culturais, sobretudo aquelas oriundas da migração entre os territórios desta zona de contato. Estes singulares traços linguísticos e culturais postos na obra de Simões Lopes Neto marcam um espaço de potência híbrida, produtor de linguagens e identidades próprias de um entre-lugar. Construído por meio de tensões, distensões e desvios em sua unidade de interpenetração de sistemas de imagem identitária (brasileiro-argentino-uruguaio-gaúcho) e de unidade linguística territorial (português-espanhol-variantes pampeanas), este entre-lugar postula identificações, deseindentificações e re-contruções próprios da oscilação de um espaço fronteiriço. Assim, pretendemos verificar como a escritura de Simões Neto se instala na fronteira pampeana para, como destaca, Ludmer (2007), “fabricar um presente”.


Texto completo:

PDF

Referências


ANTELO, Raul. Lindes, limites, limiares. Boletim de Pesquisa Nelic, v. 1, p. 4-27, 2008.

BARTHES, Roland. O rumor da língua. Ed. WMF Martins Fontes, São Paulo, 2004.

CANCLINI, Néstor. Culturas híbridas. São Paulo: Edusp, 2004.

CULLER, Jonathan Culler. Teoria literária. São Paulo: Beca Produções Culturais, 1999.

DELEUZE, Gilles. Crítica e clínica. São Paulo: Editora 34, 1997.

DE ORNELLAS, Manoelito. Gaúchos e Beduínos: a origem étnica e a formação social do Rio Grande do Sul. 4ª ed. Porto Alegre: Martins Livreiro, 1999.

EAGLETON, Terry. Teoria da literatura: uma introdução. São Paulo: Martins fontes, 2001.

FIGUEREDO, Eurídice (org.). Conceitos de Literatura e Cultura. Rio de Janeiro: Eduff, 2005.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Trad. Tomaz Tadeu da Silva, Guaraciara Lopes Louro. 9ª Ed. Rio de janeiro: DP&A, 2004.

LOPES NETO, João Simões. Contos Gauchescos. Lendas do Sul. Edição crítica por Aldyr Garcia Schlee. Porto Alegre: UNISINOS, 2006.

LUDMER, Josefina. “Literaturas pós-autônomas”. Ciberletras - Revista de crítica literaria y de cultura, n. 17, julho de 2007. Disponível no site http://www.culturaebarbarie.org/sopro/n20.pdf. Acesso em 10.02.2015

MAFFESOLI, Michel. O tempo das tribos. Rio de Janeiro: Forense-univesitária, 1997.

MASINA, Léa. A gauchesca brasileira: revisão crítica do regionalismo. In: MARTINS, Maria Helena. (org.) Fronteiras Culturas: Brasil – Argentina – Uruguai. São Paulo: Ateliê editorial, 2002.

MIGNOLO, Walter. Histórias locais-projetos globais: colonialidade, saberes subalternos e pensamento liminar. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

NANCY, Jean-Luc. La declosión (Deconstruccióndel cristianismo). Buenos Aires: La cebra, 2008.

ROCCA, Pablo. Encruzilhadas e fronteiras da gauchesca; do Rio da Prata ao Rio Grande do Sul. In: MARTINS, Maria Helena. (org.) Fronteiras Culturas: Brasil – Argentina – Uruguai. São Paulo: Ateliê editorial, 2002.

SANTIAGO, Silviano. Uma literatura nos trópicos. Rio de janeiro: Rocco, 2000.

SCHLEE, Aldyr Garcia. Apresentação. In: LOPES NETO, João Simões. “Contos Gauchescos”. Lendas do Sul. Edição crítica por Aldyr Garcia Schlee. Porto Alegre: UNISINOS, 2006.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. “Além das fronteiras”. In MARTINS, Maria Helena (org.). Fronteiras culturais – Brasil, Uruguai, Argentina. Cotia, SP: Ateliê editorial, 2002, p. 35- 39.

PIZARRO, Ana (ed.) América Latina. Palavra, Literatura e Cultura. São Paulo, Memorial da América Latina, Campinas, Ed. da UNICAMP, 1993.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.