A FORMAÇÃO DE FUTUROS PROFESSORES PELA PESQUISA: QUAIS DESAFIOS?

Klinger Teodoro Ciríaco, Valéria Nantes Camelo

Resumo


O artigo discute a iniciação à pesquisa (modalidade de Trabalho de Conclusão de Curso) na Licenciatura em Pedagogia.  Partindo da experiência na orientação destas pesquisas, reflete-se sobre problemas e perspectivas deste eixo formativo com o objetivo de compreender fatores que facilitam e/ou dificultam a elaboração do TCC. Como amostragem, elegeu-se uma turma de concluintes de um curso de uma instituição pública federal do centro-oeste brasileiro com grupo constituído por 38 acadêmicos. Os dados, coligidos por meio de enquete, foram analisados categorizando-se os problemas e as dificuldades reportadas por estes sujeitos. Como resultados principais destaca-se uma compreensão, por parte dos estudantes, da importância da pesquisa e de seu papel no processo de formação inicial, bem como as características positivas dessa iniciação no campo científico como sendo um pressuposto básico para o ingresso tanto no mundo do trabalho como pedagogos quanto em cursos de pós-graduação stricto sensu.


Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, E. G. de A.; SILVINO, F. F. Abordagem qualitativa e suas possibilidades de aplicação em pesquisas na Linguística Aplicada. 2010. Disponível em: . Acesso em: 03 mai. 2015.

ANDRÉ, M. Pesquisa em Educação: buscando rigor e qualidade. Cadernos de Pesquisa, n. 113, p. 51-64, jul. 2001.

_______. O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores. 2. ed. São Paulo: Papirus, 2002.

_______. Pesquisa em Educação: desafios contemporâneos.Pesquisa em Educação Ambiental. USP, v. 1, n. 1 (2006). Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2015.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Características da investigação qualitativa. In: BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto, Porto Editora, 1994. p.47-51

BRASIL. Resolução CNE/CP 1/2006. Diário Oficial da União, Brasília, 16 de maio de 2006, Seção 1, p. 11. 2006. Disponível em: . Acesso em: 07 jun. 2015.

BITTAR, M.; FREITAS, J. L. M. de. Fundamentos e metodologia de matemática para os ciclos iniciais do Ensino Fundamental. 2. ed. Campo Grande, MS, Ed. MS, 2005.

FAZENDA, I. C. A. Dificuldades comuns entre os que pesquisam educação. In: JUNIOR, C. A. da S. et al. Metodologia da pesquisa educacional. 11. ed. – São Paulo, Cortez, 2008.

FERREIRA, L. S. A pesquisa educacional no Brasil: tendências e perspectivas. CONTRAPONTOS – Volume 9 n. 1 – p. 43-54 – Itajaí, jan./abr. 2009.

GATTI, B. A. Implicações e perspectivas da pesquisa educacional no Brasil contemporâneo.Cadernos de Pesquisa, n. 113, p. 65-81, jun. 2001.

GHEDIN, E. A pesquisa como eixo interdisciplinar no estágio e a formação do professor pesquisador-reflexivo. Olhar de professor, Ponta Grossa, 7(2): 57-76, 2004. Disponível em: . Acesso em: 07 jun.2015.

GHEDIN, E.; ALMEIDA, M. I. de; LEITE, Y. U. F. Formação de professores: caminhos e descaminhos da prática. Brasília: Líber Livro Editora, 2008.

KIRSCH, D. B. A iniciação científica na formação inicial de professores: repercussões no processo formativo de egressas do curso de pedagogia. 111 páginas.Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, 2007.

LÜDKE, M. A complexa relação entre o professor e a pesquisa. In: ANDRÉ, M. (Org.). O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores. Campinas, SP: Papirus, 2001.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo, Editora Pedagógica e Universitária, 1986.

MAZZOTTI, A. J. A. Relevância e aplicabilidade da pesquisa em Educação. Cadernos de Pesquisa, n. 113, p. 39-50, jul. 2001.

PENITENTE, L. A. de A. Professores e pesquisa: da formação ao trabalho docente, uma tessitura possível. Formação Docente, Belo Horizonte, v. 04, n. 07, p. 19-38, jul./dez. 2012. Disponível em: . Acesso em: 26 jun.2015.

RAUSCH, R. B. O processo de reflexividade promovido pela pesquisa na formação inicial de professores. 326 páginas. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidae Estadual de Campinas – UNICAMP, 2008.

ROSA, S. S. da.O sentido da pesquisa na formação inicial de professores: políticas e práticas do curso de pedagogia. Est. Aval. Educ., São Paulo, v. 21, n. 47, p. 591-610, set./dez. 2010. Disponível em: . Acesso em: 24 jun. 2015.

SLONGO, I. I. P.; VIELLA, M. dos A. L.; DELIZOICOV, N. C.; BERTICELLI, I. A. Pesquisa e formação de professores: um intrincado e instigante desafio. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 12, n. 37, p. 719-741, set./dez. 2012.

SCHAFFRATH, M. dos A. S. Estágio e pesquisa. Ou sobre como olhar a prática e transformá-la em mote de pesquisa. Revista Científica da Faculdade de Artes do Paraná (UNESPAR). Ano II - V.2 – Janeiro-Dezembro, 2007. Disponível em: . Acesso em: 08 jun.2015.

VAZ, T. R. D. O avesso da ética: a questão do plágio e da cópia no ciberespaço. Cadernos de Pós-Graduação – educação. São Paulo, v. 5, n.1, p. 159-172, 2006. Disponível em: . Acesso em: 27 jun. 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.