Renascer reimaginada

Autores

  • Álvaro André Zeini Cruz

DOI:

https://doi.org/10.33871/19805071.2024.30.1.8883

Palavras-chave:

Renascer, Telenovela, remake, imaginação

Resumo

Este artigo analisa a reimaginação da novela Renascer em um novo contexto televisivo, cultural e histórico. Para isso, introduz a questão da nostalgia televisiva e retoma trabalhos analíticos que refletem sobre a novela original, produzida e exibida pela TV Globo, em 1993, com roteiro de Benedito Ruy Barbosa e direção de Luiz Fernando Carvalho. Feita essa revisão bibliográfica e contextual, a pesquisa avança para a análise audiovisual que, a partir de aspectos narrativos e estilísticos, elenca e discute as adaptações entre o texto original e o atual. Debruçando-se sobre os 13 capítulos que compõem a primeira fase da nova versão, este artigo se atenta especialmente à reelaboração das personagens femininas e à inserção de elementos criativos inéditos que reimaginam Renascer em 2024.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BENTES, I. Sertões e favelas no cinema brasileiro contemporâneo: estética e cosmética da fome. Alceu: revista de comunicação, cultura e política, Rio de Janeiro, PUC-Rio de Janeiro v. 8, n. 15, p. 242-255, jul./dez., 2007.

BERNARDO, André; LOPES, Cíntia. A seguir, cenas do próximo capítulo. São Paulo: Panda Books, 2009.

COLLAÇO, Fernando Martins. Luiz Fernando Carvalho e o processo criativo na televisão: a minissérie Capitu e o estilo do diretor. 2013. 188 p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Artes, Campinas, SP. Disponível em: https://hdl.handle.net/20.500.12733/1620028. Acesso em: 2 mar. 2024.

COMPARATO, Doc. Da criação ao roteiro. Rio de Janeiro: Roxo, 2000.

CRUZ, Álvaro André Zeini. "Renascer": narrativa cordial e estilo maneirista na telenovela brasileira. 2018. recurso online (287 p.) Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Artes, Campinas, SP. Disponível em: https://hdl.handle.net/20.500.12733/1635622. Acesso em: 1 mar. 2024.

CRUZ, Lucia Santa; FERRAZ, Talitha. Nostalgias e mídia: no caleidoscópio do tempo. Rio de Janeiro: E-papers, 2018.

DEBS, Sylvie. Os mitos do sertão: emergência de uma identidade nacional. Belo Horizonte: C/Arte, 2010.

DENNISON, Stephanie; SHAW, Lisa. Brazilian nacional cinema. New York: Routledge, 2007.

HAMBURGER, Esther. Novelas e interpretações do Brasil. Lua Nova, São Paulo, v. 82, p.61-86, jan. 2011.

____________, Esther. O Brasil antenado: A sociedade da novela. Rio de Janeiro: Zahar, 2015. Kindle ed.

KEHL, Maria Rita. O ressentimento camuflado da sociedade brasileira. Novos Estudos, São Paulo, n. 71, p.163-180, mar. 2005.

LOPES, Maria Immacolata Vassallo de. Telenovela brasileira: uma narrativa sobre a nação. Comunicação e Educação, São Paulo, v. 26, p.17-34, jan. 2003.

ORTIZ, Renato. A moderna tradição brasileira. São Paulo: Brasiliense, 1989.

OXFORD LANGUAGES. Imaginação. Disponível em: https://languages.oup.com/google-dictionary-pt/. Acesso em: 02 mar. 2024.

RENASCER. Direção de Luiz Fernando Carvalho. Roteiro: Benedito Ruy Barbosa. Rio de Janeiro: Tv Globo, 1993. Son., color.

RENASCER. Direção de Gustavo Fernandez. Roteiro: Bruno Luperi; Benedito Ruy Barbosa. Rio de Janeiro: Tv Globo, 2024. Son., color. Legendado.

SCHELLING, Vivian. Through the kaleidoscope: the experience of modernity in Latin America. Londres: Verso, 2000.

Wolton, Dominique. Elogio do grande público: uma teoria crítica da televisão. Ática, 1996.

Downloads

Publicado

2024-07-01

Como Citar

ZEINI CRUZ, Álvaro André. Renascer reimaginada. Revista Cientí­fica/FAP, Curitiba, v. 30, n. 1, p. 330–351, 2024. DOI: 10.33871/19805071.2024.30.1.8883. Disponível em: https://periodicos.unespar.edu.br/revistacientifica/article/view/8883. Acesso em: 12 jul. 2024.