DOS PROCESSOS INDIVIDUAIS À CRIAÇÃO COMPARTILHADA: UMA INVESTIGAÇÃO SOBRE O PERCURSO CRIATIVO COLABORATIVO NO ESPETÁCULO NÚMERO ZERO

Autores

  • Thais Martini Almeida Universidade Estadual de Maringá (UEM) - Maringá/PR
  • Martha Dias da Cruz Leite Universidade Estadual de Maringá (UEM) - Maringá/PR

Resumo

O presente artigo apresenta uma reflexão acerca da criação compartilhada, objetivando compreender de que forma os processos individuais de criação se conectam e se organizam na busca por uma composição dramatúrgica de autoria plural. A investigação elegeu como objeto de estudo o processo criativo de Número Zero, espetáculo teatral resultante de um projeto de extensão da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Por meio da análise do processo e de seus resultados à luz do referencial teórico adotado, foi possí­vel constatar que a criação do espetáculo não ocorreu por meio de um discurso cênico unificado, e sim, por uma pluralidade de vozes organizadas, obtendo como resultado uma dramaturgia fragmentada, que estimulou e permitiu a exposição dessa pluralidade. Nesse aspecto, se mostrou fundamental a descoberta do que se nomeou como sentido em comum, elemento atuante como elo unificador das proposições cênicas, que as conectavam sem, contudo, fundir em um todo indivisí­vel as diferentes vozes. Por fim, o artigo propõe uma reflexão acerca da presença artí­stico-pedagógica da professora-diretora, e reflete sobre as formas de condução de quem ocupa o lugar da direção em um processo de criação compartilhada em espaço formativo teatral.

Palavras-chave: criação compartilhada; pedagogia do teatro; dramaturgia; processos criativos; encenação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thais Martini Almeida, Universidade Estadual de Maringá (UEM) - Maringá/PR

Graduanda em Artes Cênicas - Licencitura em Teatro naUniversidade Estadual de Maringá (UEM).

Martha Dias da Cruz Leite, Universidade Estadual de Maringá (UEM) - Maringá/PR

Professora efetiva do curso de Graduação em Artes Cênicas - Licenciatura em Teatro da Universidade Estadual de Maringá (UEM).Doutoranda em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP). Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Artes e bacharel em Artes Cênicas, ambos na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).Diretora de teatro, professora e atriz.

Referências

ABREU, Luis Alberto de. Processo Colaborativo: Relato e Reflexões sobre uma Experiência de Criação. Cadernos da ELT, n. 2, s.l., jun. 2004. Disponí­vel em: https://www.sesipr.org.br/nucleodedramaturgia/uploadAddress/processo_colaborativo_relato_e_reflexoes_[24544].pdf . Acesso em 20 jun. 2020.

ARAÚJO, Antônio. O processo colaborativo no Teatro da Vertigem. Sala Preta, [S. l.], v. 6, p. 127-133, 2006. DOI: 10.11606/issn.2238-3867.v6i0p127-133. Disponí­vel em: https://www.revistas.usp.br/salapreta/article/view/57302. Acesso em: 26 jun. 2021.

ARAÚJO, Antônio. O Processo Colaborativo como Modo de Criação. Revista Olhares, n.01, p.48-51, 2009. Disponí­vel: http://www3.eca.usp.br/sites/default/files/form/biblioteca/acervo/producao-academica/002736213.pdf >. Acesso em: 02 de junho de 2020.

ARAÚJO, Antônio. A gênese da vertigem: o processo de criação de O Paraí­so Perdido. São Paulo: Perspectiva: Fapesp, 2011.

ARY, Rafael Luiz Marques. A função dramaturgia no processo colaborativo. 2011. Dissertação – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Artes, Campinas, SP.

BOAL, Augusto. Jogos para atores e não atores. 7ª. Edição. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

BONDíA, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Rev. Bras.Educ..2002, n.19, pp. 20-28. Disponí­vel: https://doi.org/10.1590/S1413-24782002000100003. Acesso em: 15 de junho de 2020.

CARVALHAL, Júlia Alves Rodrigues. Provocador cênico: implicações de uma outra função em processos colaborativos e pedagógicos. 2016, 124 f. Dissertação (Mestrado em Artes), Universidade de Brasí­lia, Brasí­lia, 2016.

CARVALHO, Sérgio de. A escrita cênica de "O Paraí­so Perdido". In: Trilogia Bí­blica. São Paulo: Publifolha, 2002, p. 55-57.

CELESTINO, P. Por uma dramaturgia colaborativa. DAPesquisa, Florianópolis, v. 9, n. 11, p. 77-91, 2014. DOI: 10.5965/1808312909112014077. Disponí­vel em: https://revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/8188 . Acesso em: 21 jun. 2021.

FIGUEIREDO, Ricardo Carvalho de. A dimensão coletiva na criação: o processo colaborativo no Galpão Cine Horto. 2007. 129 f. Dissertação de Mestrado – Escola de Belas Artes, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2007.

FISCHER, Stela. Processo Colaborativo e experiências de companhias teatrais brasileiras. São Paulo: Hucitec, 2010.

LEITE, Thiago de Castro. Teatro como experiência formativa: um diálogo com o pensamento de Hannah Arendt. 2016. 111 f. Dissertação de mestrado – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

MORAES, Filipe Brancalião Alves de. As implicações polí­ticas em um processo de formação teatral. Curitiba: CRV, 2020.

NICOLETE, A. Criação coletiva e processo colaborativo: algumas semelhanças e diferenças no trabalho dramatúrgico. Sala Preta, [S. l.], v. 2, p. 318-325, 2002. DOI: 10.11606/issn.2238-3867.v2i0p318-325. Disponí­vel em: https://www.revistas.usp.br/salapreta/article/view/57109. Acesso em: 26 jun. 2021.

RINALDI, M. O ator no processo colaborativo do Teatro da Vertigem. Sala Preta, [S. l.], v. 6, p. 135-143, 2006. DOI: 10.11606/issn.2238-3867.v6i0p135-143. Disponí­vel em: https://www.revistas.usp.br/salapreta/article/view/57303. Acesso em: 26 jun. 2021.

RYNGAERT, Jean-Pierre. Jogar, representar. São Paulo, Cosac Naif, 2009.

SPOLIN, Viola. Improvisação para o teatro. São Paulo: Perspectiva, 2001.

TROTTA, Rosyane. A autoria coletiva no processo de criação teatral. 2008. 292 f. Tese de Doutorado - Centro de Letras e Artes, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, 2008.

TROTTA, R. Autoralidade, grupo e encenação. Sala Preta, [S. l.], v. 6, p. 155-164, 2006.DOI:10.11606/issn.2238-3867.v6i0p155-164.Disponí­velem:https://www.revistas.usp.br/salapreta/article/view/57305. Acesso em: 26 jun. 2021.

Downloads

Publicado

2021-11-04

Edição

Seção

Eixo 1- Dossiê Temático