A IMPORTÂNCIA DA TRANSDISCIPLINARIDADE E DO PENSAMENTO COMPLEXO NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE CENOGRAFIA

Autores

  • Paulo Vinícius Alves PUCPR - Pontifí­cia Universidade Católica do Paraná UNESPAR - FAP - Campus Curitiba II
  • Daniele Saheb Pedroso PUCPR - PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ

Resumo

Este artigo aborda a linguagem da cenografia teatral a partir de uma perspectiva fenomenológica. Dessa maneira, propõe que tanto a prática artí­stica de um cenógrafo, quanto o processo de ensino-aprendizagem da disciplina de cenografia, sejam pensados a partir de uma abordagem transdisciplinar, na qual a complexidade é inserida como um de seus pilares. Ao relacionarem fenomenologia, transdisciplinaridade e o pensamento complexo, os autores trazem importantes teóricos para dialogar com suas proposições. Os principais autores são o filósofo fenomenológico francês Maurice Merleau-Ponty e o sociólogo e filósofo francês Edgar Morin. O corpo e o espaço, portanto, são apresentados nesta pesquisa como os integrantes de uma relação basilar, sobre a qual a cenografia é estruturante e estruturada. Essa relação também está associada com as demais linguagens do espetáculo e com os demais saberes que compõem o universo cenográfico, sempre a partir da perspectiva de comunicação entre atuantes e espectadores. A abordagem baseada na complexidade indica que se faz necessário o desenvolvimento de metodologias especí­ficas para o processo de ensino-aprendizagem da cenografia em cursos de artes cênicas e teatro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Vinícius Alves, PUCPR - Pontifí­cia Universidade Católica do Paraná UNESPAR - FAP - Campus Curitiba II

Professor do curso de Bacharelado em Artes Cênicas nas áreas de Direção de arte e Tecnologias cênicas (Visualidades). Ministra as disciplinas de Cenografia, Design Cênico, Direção de arte, Figurino, entre outras. Artista atuante, organiza seus trabalhos no webfólio www.figurinoecena.ato.br

Currí­culo lattes -http://lattes.cnpq.br/0117489287872118

Daniele Saheb Pedroso, PUCPR - PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ

Professora Titular do Curso de Pedagogia e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifí­cia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). Vice-lí­der do Grupo de pesquisa:Aprendizagem e Conhecimento na Prática Docente (PUCPR) e Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Ambiental e Complexidade (GEPEACOM). DOUTORA em Educação (Programa de Pós Graduação em Educação) pela Universidade Federal do Paraná (2013). Possui GRADUAÇÃO em Pedagogia, ESPECIALIZAÇÃO em Educação, Meio Ambiente e Desenvolvimento (2006), MESTRADO em Educação (Programa de Pós Graduação em Educação) pela Universidade Federal do Paraná (2008). Coordenadora do Núcleo na PUCPR da Rede Internacional de Escolas Criativas - RIEC. Coordenadora do Projeto na PUCPR Pacto Mundial da Juventude pelo Clima - coordenado por Alfredo Pena-Vega do Centro Edgar Morin, EHSS / CNRS, Paris, França. Possui experiência em pesquisa, docência e gestão na Educação Básica (Educação Infantil e Anos Iniciais) e no Ensino Superior. Pesquisas com ênfase em Educação Ambiental, Complexidade e Transdisciplinaridade, atuando principalmente nos seguintes temas: Formação e Prática Docente em Educação Ambiental na visão da Complexidade e da Transdisciplinaridade.

Referências

ALVES, Paulo V. O espaço relacional: A expansão do conceito de espaço cênico a partir da obra de Merleau-Ponty. Dissertação de mestrado em filosofia. Curitiba: Pontifí­cia Universidade Católica do Paraná, 2019.

BERTHOLD, Margot. História Mundial do Teatro. São Paulo: Perspectiva, 2006.

BOLLNOW, Otto F. O homem e o espaço. Tradução de Aloí­sio Leoni Schmid. Curitiba: Editora UFPR, 2008.

BOURRIAUD, Nicolas. Estética Relacional. Tradução de Denise Bottmann. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

D"™AMBROSIO, U. Transdisciplinaridade. São Paulo: Palas Athena, 1997.

HOWARD, Pamela. O que é cenografia? Tradução de Carlos Szlak. São Paulo: Edições Sesc São Paulo, 2015.

MATURANA, Humberto R. VARELA, Francisco J. A árvore do conhecimento: as bases biológicas da compreensão humana. São Paulo: Palas Athena, 2003.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. Tradução de Carlos Alberto Ribeiro de Moura. 3ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

MERLEAU-PONTY, Maurice. O Visí­vel e o Invisí­vel. 4 ed. São Paulo: Perspectiva, 2014.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários í educação do futuro. 2ª ed. Ver. São Paulo: Cortez; Brasí­lia, DF: UNESCO, 2011.

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. Tradução de Eliane Lisboa. 5ª ed. Porto Alegre: Sulina, 2015.

MORIN, Conhecimento, ignorância, mistério. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2020.

NERO, Cyro Del. Maquina para os deuses: Anotações de um cenógrafo e o discurso da cenografia. São Paulo: Editora Senac: Edições Sesc, 2009.

NICOLESCU, Basarab. O manifesto da transdisciplinaridade. São Paulo: Trion, 1999.

SOMMERMAN, A. Inter ou transdisciplinaridade? Da fragmentação disciplinar ao

novo diálogo entre os saberes. São Paulo: Paulus, 2006.

Downloads

Publicado

2021-11-04

Edição

Seção

Eixo 1- Dossiê Temático