EXCERTOS DE UMA ESPISTEMOLOGIA PARA A ARTE

Autores

  • Marcos Henrique Camargo Universidade Estadual do Paraná

Resumo

Desde muito tempo e até os dias de hoje, muitos ainda consideram a arte apenas uma técnica, mas não como um conhecimento de caráter epistemológico. A antiga estética, aquela filosofia especializada e destinada a definir a arte, morreu de inanição intelectual. Há uma nova estética relacionada ao conhecimento perceptivo e sensorial, vinculada aos últimos desenvolvimentos das ciências cognitivas, que vem reconhecendo o conhecimento estético como parte da cognição humana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Henrique Camargo, Universidade Estadual do Paraná

Detém curso de Especialização lato senso em História do Pensamento Contemporâneo (PUCPR-1987), Economia e Sociologia (PUCPR-1988), possui Mestrado em Comunicação e Linguagens pela Universidade Tuiuti do Paraná (2003) e Doutorado em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da UNICAMP (2010). Realizou pós-doutoramento junto ao Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, sob a tutoria de Muniz Sodré Cabral (2015). Foi professor assistente da Universidade Tuiuti do Paraná nas disciplinas de Teoria da Comunicação, Semiótica e Análise das Linguagens Não-Verbais; é professor concursado da Faculdade de Artes do Paraná (UNESPAR), onde leciona Filosofia, Estética e Semiótica. Tem experiência na área de Comunicação, Semiótica e Linguagens, com ênfase em Estética, atuando principalmente nos campos: filosofia da linguagem, semiótica geral e estética.

Referências

ALVES, Ruben. Variações sobre o prazer [Santo Agostinho, Nietzsche, Marx e Babette]. São Paulo: Planeta, 2011.

CASANOVA, Marco Antonio (2010) Heidegger e o acontecimento poético da verdade. In: HADDOCK-LOBO, Rafael. (org.) Os filósofos e a arte. Rio de Janeiro: Rocco, 2010.

CíCERO, Antonio. Poesia e filosofia. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 2012.

FERRY, Luc. Homo aestheticus: a invenção do gosto na era democrática. Coimbra: Almedina, 2003.

GALIMBERTI, Umberto. Psiche e technè: o homem na idade da técnica. São Paulo, Paulus, 2006.

HERWITZ, Daniel. Estética: conceitos-chave em filosofia. Porto Alegre: Armed, 2010.

MACHADO, Roberto. Nietzsche e a verdade. Rio de Janeiro: Graal, 2002.

MUNIZ, Fernando. Platão contra a arte. In: HADDOCK-LOBO, Rafael. (org.) Os filósofos e a arte. Rio de Janeiro: Rocco, 2010.

NIETZSCHE, Friedrich. Além do bem e do mal ou o prelúdio de uma filosofia do futuro. São Paulo: Hemus, 1977.

ONFRAY, Michel. Contra-história da filosofia 1: as sabedorias antigas. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

_____. Contra-história da filosofia 4: os ultras das luzes. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

PINKER, Steve. Tabula rasa: a negação contemporânea da natureza humana. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

SANTAELLA, Lucia. Corpo e comunicação: sintoma da cultura. São Paulo: Paulus, 2006.

SÉVÉRAC, Paul. in: MARTINS, André. (org) O mais potente dos afetos: Spinoza & Nietzsche. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2009.

SODRE, Muniz. As estratégias sensí­veis: afeto, mí­dia e polí­tica. Petrópolis: Editora Vozes, 2006.

_____. A ciência do comum: notas sobre o método comunicacional. Petrópolis, RJ. Vozes, 2014.

SHUSTERMAN, Richard. Consciência corporal. São Paulo: Realizações Editora, 2008.

Downloads

Publicado

2021-11-04

Edição

Seção

Eixo 2- Seção outros temas