Análise textual de artigos nacionais de Educação Emocional e suas potencialidades em relação ao indicador de Felicidade Interna Bruta-FIB

Autores

  • Cecilia Decarli Universidade Federal do Rio Grande do Sul- UFRGS
  • Cíntia Inês Boll Universidade Federal do Rio Grande do Sul- UFRGS

Resumo

Este artigo apresenta uma análise textual de trabalhos acadêmicos encaminhados ao Congresso Nacional de Educação (CONEDU) no eixo Educação Emocional e relaciona as categorias propostas pelo indicador de felicidade interna bruta (FIB). Os objetivos foram identificar os conceitos mais utilizados nos artigos encaminhados ao grupo de trabalho denominado Educação Emocional, analisar as classes de palavras presentes nos artigos e elencar as categorias do FIB que desenvolvem em maior potencial, para verificar a influência de atividades curriculares que desenvolvem as emoções para a vida em sociedade. Através do método de Classificação de Reinert do software IRAMUTEQ separamos as palavras utilizadas nos artigos encaminhados ao evento em quatro classes textuais e as classificamos de acordo com as categorias da FIB, não no intuito de medir, mas de elencar relação entre os conceitos emocionais abordados na educação brasileira e indicador que determina a felicidade de uma sociedade, potencializando práticas de educação emocional.

Palavras-chave: Currí­culo, Inteligência Emocional, Iramuteq.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cecilia Decarli, Universidade Federal do Rio Grande do Sul- UFRGS

Doutoranda em Educação em Ciências: Quí­mica da Vida e Saúde-Universidade Federal do Rio Grande do Sul- UFRGS. Mestra em Biologia- Universidade do Vale do Rio dos Sinos- UNISINOS. Especialista em Gerenciamento Ambiental- ULBRA, Gestão Pública-UFSM, Ensino em Filosofia- UFPel e Tecnologias Educacionais para a prática docente no ensino da saúde na escola- FioCruz e em Neurociência e Educação- UniAmerica. Graduada em Ciências Biológicas- UNISINOS e Pedagogia- UniCesumar. Professora de Biologia e Ciências na rede pública de ensino do RS e Professora Formadora na UFPEL.

Cíntia Inês Boll, Universidade Federal do Rio Grande do Sul- UFRGS

Doutora e Mestra em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul-UFRGS. Pedagoga. Pró-Reitora de Graduação da UFRGS e docente permanente no programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências: Quí­mica da Vida e Saúde e no Departamento de Estudos Especializados na Faculdade de Educação (UFRGS).

Referências

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977. 225 p.

BRANCO, A. V. Competência Emocional. 1 ed. Quarteto, 2004. 65 p.

CAMARGO B.V., JUSTO A. M. Tutorial para uso do software de análise textual IRAMUTEQ. Universidade Federal de Santa Catarina. 2018.

CONEDU- Congresso Nacional de Educação, 2020. Disponí­vel em: <https://www.conedu.com.br/> Acesso em 07 mai 2020.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

FOLHA UOL. FIB no Brasil, São Paulo, set. 2010. Disponí­vel em: <http://carreiras.folha.blog.uol.com.br/arch2010-09-05_2010-09-11.html>.Acesso em 18 mar. 2020.

GADOTTI, M. História das idéias pedagógicas. 8. ed. São Paulo: ítica, 2005.

G1- Globo.com. Ensinando e aprendendo, 2019. Disponí­vel em: <https://g1.globo.com/ce/ceara/especial-publicitario/unifor/ensinando-e-aprendendo/noticia/2019/06/18/fortaleza-sedia-6a-edicao-do-congresso-nacional-de-educacao-em-outubro.ghtml> Acesso em 07 mai 2020.

GOLEMAN, D. Inteligência emocional: a teoria revolucionária que define o que é ser inteligente. Rio de Janeiro: Objetiva, 2012

GOLEMAN, D; BOYAT, R.; MCKEE, A. O poder da inteligência emocional como liderar com sensibilidade e eficiência. 1 ed. Rio de Janeiro, 2018.

GUIMARíES, J. A. C.; SALES, R. Análise Documental: concepções do universo acadêmico brasileiro em ciência da informação. DataGramaZero - Revista de Ciência da Informação, v.11, n.1, fev., 2010.

MOREL, A. P. S.; MACEDO, S. B.; VERONEZE, R. B.; FERREIRA, C. A.; COSTA, A. P. Dinheiro não traz Felicidade? Algumas revelações do Indicador de Felicidade Interna Bruta. Rev. Reuna, 83-108, 2015.

REINERT, M. 1990. ALCESTE, une méthodologie d'analyse des données textuelles et une application: Aurélia de G. de Nerval. Bulletin de méthodologie sociologique, (28) 24- 54.

SAWAIA, B. B. Fome de felicidade e Liberdade, p. 53-64 IN: CENPEC- Centro de Estudos e pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária. Muitos lugares para aprender. São Paulo, 2003.

THE GUARDIAN- KELLY, A., 2012. Gross national happiness in Bhutan: the big idea from a tiny state that could change the world. The Guardian.

URA, K. & ALKIRE, S. & ZANGMO, T. & WANGDI, K., A Short Guide to Gross National Happiness Index, Thimphu, The Centre of Bhutan Studies, 2002, 96 p.

VELOZ, M. C. T.; NASCIMENTO-SCHULZE, C. M.; CAMARGO, B. V. 1999. Representações sociais do envelhecimento. Psicologia: Reflexão e Crí­tica, 12 (2), 479-501.

Downloads

Publicado

2022-04-19