"Cachoeira, lago, onda, gota, chuva miúda, fonte, neve e mar": as águas possibilitando infiltrar na formação docente em gênero e sexualidade

Autores

  • Cláudia Maria Ribeiro UFLA
  • Fábio Pinto Gonçalves dos Reis Universidade Federal de Lavras

Palavras-chave:

Formação docente. Indissociabilidade ensino, pesquisa e extensão. Gênero. Sexualidade.

Resumo

O artigo entretece as imagens simbólicas do imaginário das águas que brotam na letra da música "Eu e Água" de autoria do compositor Caetano Veloso e as temáticas de gênero e sexualidade nos processos de formação docente. Apresenta aspectos do projeto de extensão universitária aprovado pelo Proext/MEC/2015 intitulado "Borbulhando enfrentamentos às violências sexuais nas infâncias no sul de Minas Gerais" , coordenado pelo grupo de pesquisa Relações entre filosofia e educação para a sexualidade na contemporaneidade: a problemática da formação docente. Problematiza também o depoimento de uma pedagoga integrante do Fórum Sul Mineiro de Educação Infantil. Apresenta concepções de extensão universitária infiltradas nas experiências, nos dilemas, nos desafios e no desenvolvimento de ações formativas realizadas pelo grupo de pesquisa imerso nos estudos das teorizações pós-crí­ticas, assumindo o compromisso ético polí­tico com a concepção de extensão universitária baseada nas metodologias pós-crí­ticas ao fazer interface com pesquisas de intervenção social mais ampla, sobretudo, as que se correlacionam com a formação de professores/as quando as temáticas são afetas aos marcadores sociais de gênero, sexualidade, raça, etnia, religiosidade, geração e tantas outras diferenças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudia Maria Ribeiro, UFLA

Professora Titular aposentada do Departamento de Educação da Universidade Federal de Lavras (Ufla). Integrante do Colegiado do Fórum Mineiro de Educação Infantil e coordenadora do Comitê Gestor do Fórum Sul Mineiro de Educação Infantil. Integrante do grupo de pesquisa Relações entre filosofia e educação para a sexualidade na contemporaneidade: a problemática da formação docente (Fesex),

Fábio Pinto Gonçalves dos Reis, Universidade Federal de Lavras

Ufla Def

Referências

AUGRAS, Monique. Imaginário da magia: magia do imaginário. Petrópolis, RJ: Vozes, Editora PUC, 2009.

BACHELARD, Gaston. O Direito de Sonhar. Tradução: José Américo Motta Pessanha, Jacqueline Raas, Maria Isabel Raposo, Maria Lúcia de Carvalho Monteiro. São Paulo: DIFEL, 1985.

_______. A Poética do Devaneio. Tradução: Antonio de Pádua Danesi. São Paulo: Martins Fontes, 1988.

_______. O Ar e os Sonhos. Ensaio sobre a Imaginação do Movimento. Tradução: Antonio de Pádua Danesi. São Paulo: Martins Fontes. 1990.

_______. A Terra e os Devaneios da Vontade. Ensaio sobre a Imaginação das Forças. Tradução: Paulo Neves da Silva. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

_______. A Dialética da Duração. 2ª edição. Tradução: Marcelo Coelho. São Paulo: Editora ítica S.A., 1994.

_______. A ígua e os Sonhos: ensaio sobre a imaginação da matéria. Tradução: Antonio de Pádua Danesi. São Paulo: Martins Fontes, 1989. Coleção Tópicos.

_______. A Psicanálise do Fogo. 2ª edição. Tradução de Paulo Neves. São Paulo: Martins Fontes, 1999. Coleção Tópicos.

CAMARGO, Ana Maria Facciole de. Cultura e diferenças no cotidiano da escola e no currí­culo. RIBEIRO, Cláudia Maria (org). Tecendo gênero e diversidade sexual nos currí­culos da educação infantil. Lavras: UFLA, 2012.

CHEVALIER, Jean e GHEERBRANT, Alain. Dicionário dos sí­mbolos. Mitos, sonhos, costumes, gestos, formas, figuras, cores, números. Tradução de Vera da Costa e Silva, Raul de Sá Barbosa, Angela Melim, Lúcia Melim. Rio de Janeiro: José Olympio, 1998.

DELEUZE, Gilles, GUATTARI, Félix. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. Vol. 1. Tradução de Ana Lúcia de Oliveira, Aurélio Guerra Neto e Celia Pinto Costa. São Paulo: Editora 34, 2011.

DELEUZE, Gilles. Gilles Deleuze. Crí­tica e Clí­nica. Tradução de Peter Pál Pelbart. São Paulo: Ed. 34, 1997.

DURAND, Gilbert. As Estruturas Antropológicas do Imaginário. Introdução í Arquetipologia Geral. Tradução: Helder Godinho. São Paulo: Martins Fontes, 1997. (Ensino Superior).

FOUCAULT, Michel. Outros Espaços. In: MOTTA, Manuel Barros da. Foucault. Estética: Literatura e Pintura, Música e Cinema. Coleção Ditos & Escritos III. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2001, p. 411-442.

GUATTARI, Félix e ROLNIK, Suely. Micropolí­tica. Cartografias do desejo. Petrópolis: Vozes, 1993.

UNO, Kuniichi e SANTOS, Laymert Garcia dos. Guattari. Confrontações/conversas com Kuniichi Uno e Laymert Garcia dos Santos. São Paulo: n-1 edições, 2016.

MISKOLCI, Richard. Pânicos morais e controle social – reflexões sobre o casamento gay. Cadernos Pagu, Campinas. V. 1, n. 28, p. 101-128. Jan./jun. de 2007.

NEIRA, Marcos Garcia. Educação Fí­sica cultural: carta de navegação. Arquivos em Movimento, v. 12, n. 2, p. 82-103, Jul/Dez 2016.

TRAVERSINI, Clarice Salete; ANDRADE, Sandra dos Santos; GOULART, Marcos Vinicius da Silva. A problematização em Foucault como ferramenta para analisar projetos de futuros jovens estudantes: insecções entre gênero e currí­culo. In: PARAíSO, Marlucy Alves e CALDEIRA, Maria Carolina da Silva (orgs). Pesquisas sobre currí­culos, gêneros e sexualidades. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2018.

RAGO, Margareth. Libertar a História. Revista Aulas, v. 1, n. 3, p. 26-45, Mar 2015.

RIBEIRO, Cláudia Maria e ALVARENGA, Carolina Faria (orgs.) Borbulhando enfrentamentos í s violências sexuais nas infâncias no sul de Minas Gerais. Lavras: UFLA, 2016.

RIBEIRO, Cláudia Maria e XAVIER FILHA, Constantina. Corsário Preso. Possibilidades e limites para navegar pelo conceito de gênero na Educação Básica. Revista Retratos de Escola, Brasí­lia, v. 14, n. 28, jan./abr. 2020. p. 141-157.

SCHMITZ, Egí­dio. Caminhos da universidade brasileira: filosofia do ensino superior. Porto Alegre: Sagra, 1984.

SILVA, Maria das Graças. Extensão: a face social da universidade? Campo Grande: Editora da UFMS, 2000.

XAVIER FILHA, Constantina (org.). Sexualidades, Gênero e Infâncias no Cinema. Campo Grande, MS: Ed. UFMS, 2014.

VEIGA-NETO, Alfredo. É preciso ir aos porões. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, Anped, v. 17, n. 50, maio-ago, p. 267-282, 2012.

Downloads

Publicado

2021-08-11