AULAS EM CONTRA TURNO, É POSSÍVEL? UM EXEMPLO PRÁTICO NA ÁREA DE BOTÂNICA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL

Eduardo Tusset Araujo, Angelita Barth, Daiane Niedzielski, Evelyn Stachniak, Alexandre Empinotti, Rogério Antonio Krupek

Resumo


O presente trabalho foi desenvolvido com alunos do Ensino Fundamental de duas escolas do município de União da Vitória, Paraná. As atividades foram desenvolvidas em período de contra turno através da aplicação de atividades práticas voltadas ao conteúdo da área de Botânica. A participação dos alunos foi facultativa, privilegiando o interesse dos mesmos pelas atividades desenvolvidas, sendo a mesma considerada satisfatória, destacando a carência de tais atividades durante o período letivo normal. Foi constatado que os alunos apresentam um conhecimento prévio a ser considerado e lapidado para uma maior compreensão e entendimento de estruturas e fenômenos relacionados à ciência Botânica em particular e à disciplina de Ciências como um todo. Sendo assim, ficou constatado, a partir dos resultados obtidos neste estudo, que atividades práticas, mesmo durante o período de contra turno, podem ser muito prazerosas e instigantes, tornando assim, o aprendizado mais dinâmico e concreto aos alunos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.