Formação e profissionalização de professores: a identidade profissional em questão

Reginaldo de Lima Oliveira, Josimar de Aparecido Vieira, Cibele Savi Stelmach

Resumo


A tríade conceitual de profissionalidade, profissionalismo e profissionalização são aspectos imprescindíveis a serem pontuados na consolidação da identidade docente. Neste ensaio esses princípios são analisados de forma articulada com a realidade atual, contando com apoio de revisão bibliográfica de escritos dos anos noventa até o momento atual. Constituído numa abordagem qualitativa, buscou-se compreender a identidade profissional dos professores tendo como parâmetros aspectos da realidade educacional contemporânea. Por se tratar de tema extenso, a produção encontra-se organizada de modo que apresenta conceitos da tríade profissionalidade, profissionalismo e profissionalização, aspectos da realidade atual da profissão docente e alternativas de ação para a constituição da identidade profissional dos professores. Esses pontos, apresentados de formainterligada e interdependente, indicam que as dificuldades que são impostas por políticas públicas, formuladas não raro com intuitos de controle e retirada da autonomia do professor, produzem impactos diretos em sua profissionalização. Noutra direção, propostas de reversão de imagem da identidade docente poderão ser construídas a partir da interação dos problemas da educação junto à comunidade escolar, reforçando aspectos de profissionalismo, articulando ações com respaldo externo, possibilitando assim levar a realidade da escola e da educação para além dos seus muros da escola.


Texto completo:

37-50

Referências


BRASIL. Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: . Acesso em: 21 nov. 2018.

______. Lei no 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2018.

______. Resolução CNE/CP no 02/2015 - Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Disponível em: . Acesso em: 22 nov. 2018.

CANTARELLI, J. M.; GENRO, M. E. H. Professores e diversidade na sala de aula: desconstruindo preconceitos e potencializando cidadania. Revista Reflexão e Ação, v. 24, n. 2, p. 280-297, ago. 2016.

CAPES. Mestrados Profissionais para Professores da Educação Básica - PROEB. Disponível em: . Acesso em: 22 nov. 2018.

CHARLOT, B. Da relação com o saber às práticas educativas. 1. ed. São Paulo: Cortez, 2014.

CORREA, M. D. C. A greve dos professores no Paraná em 2015: política, subjetividade, resistência. Emancipação, v. 15, n. 2, p. 317–335, 2015.

FERREIRA BORSOI, I. C.; SILVA PEREIRA, F. Professores do ensino público superior: produtividades, produtivismo e adoecimento. Universitas Psychologica, v. 12, n. 4, 20 jan. 2014.

GIROUX, H. Escola crítica e política. São Paulo: Cortez, 1987.

LIBÂNEO, J. C. Adeus professor, adeus professora?: novas exigências educacionais e profissão docente. São Paulo: Cortez, 1998.

LIBÂNEO, J. C. Organização e gestão da escola: teoria e prática. 5. ed. Goiânia: Editora Alternativa, 2004.

MELO, F. J. G. DE. Admissão de pessoal no serviço público. Belo Horizonte: Fórum, 2009.

MENEZES, F. L. Identidades e memória: a greve dos professores do Paraná de 1988. Dissertação de Mestrado. Londrina: Universidade Estadual de Londrina, 17 out. 2012.

NAUROSKI, E. A. Trabalho Docente e Subjetividade: A Condição dos Professores Temporários (PSS) no Paraná. Tese de Doutorado—Curitiba: UFPR, 17 out. 2014.

NÚÑEZ, I. B.; RAMALHO, B. L. A profissionalização da docência: um olhar a partir da representação de professores do ensino fundamental. Revista Iberoamericana de Educación, OEI, n. 46, 9-10 setembro de 2008. Disponível em: file:///D:/Favorites/Downloads/2504Beltran.pdf. Acesso em: 10 jan. 2013.

PARANÁ. Lei Complementar 108 - 18 de Maio de 2005 - Dispõe sobre a contratação de pessoal por tempo determinado, para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público, nos órgãos da Administração Direta e Autárquica do Poder Executivo, conforme especifica. Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2018a.

______. Secretaria da Educação do Paraná - Processo Seletivo Simplificado - PSS 2019. Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2018b.

______. SEED em números. Disponível em: . Acesso em: 22 nov. 2018c.

PASSADOR, C. S.; SALVETTI, T. S. Gestão escolar democrática e estudos organizacionais críticos: convergências teóricas. Educação & Sociedade, v. 34, n. 123, p. 477–492, jun. 2013.

PAULA JÚNIOR, F. V. DE. Profissionalidade, Profissionalização, Profissionalismo e Formação Docente. Scientia, v. 1, n. 1, p. 1–20, nov. 2012.

PIOLLI, E.; SILVA, E. P. E; HELOANI, J. R. M. Plano Nacional de Educação, autonomia controlada e adoecimento do professor. Cadernos CEDES, v. 35, n. 97, p. 589–607, dez. 2015.

SHIROMA, E. O.; EVANGELISTA, O. Profissionalização docente. In: OLIVEIRA, D. A.; DUARTE, A. M. C.; VIEIRA, L. M. F. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. CDROM. Disponível em: http://www.gestrado.net.br/?pg=dicionario-verbetes. Acesso em: 25 jan. 2013

SMAHA CORRÊA, D.; VENTURINI, M. C. A história e a memória e os efeitos de sentidos de (des)encontros sócio-políticos. Matraga - Revista do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ, v. 24, n. 40, 12 jun. 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.