Pensamento crítico na educação: Quais estratégias didático-pedagógicas? Quais tecnologias digitais?

Diego Cristian Lemes Chemin, Selma dos Santos Rosa, Valdir Rosa

Resumo


Neste artigo apresentamos uma Revisão Sistemática da Literatura, que teve como objetivo: identificar e analisar quais estratégias didático-pedagógicas e quais tecnologias digitais estão sendo utilizadas no desenvolvimento de Pensamento Crítico na Educação Básica. Esse trabalho justifica-se, pois promove uma visão que rompe com uma análise puramente análitica sobre Pensamento Crítico e apresenta estratégias didático-pedagógicas que contemplam o uso de tecnologias digitais por docentes para desenvolvimento na prática em sala de aula.  Para a referida Revisão Sistemática da Literatura utilizamos como base para buscas, o portal de periódicos CAPES/MEC e a Rede Pensamento Crítico de Portugal. Os resultados apontam que os docentes têm utilizado uma variedade de estratégias didático-pedagógicas associadas a técnicas de ensino para desenvolver as habilidades do Pensamento Crítico com os alunos, e em alguns casos, ainda em menor número, integrando as tecnologias digitais às práticas pedagógicas. Consideramos que pesquisas relacionadas ao desenvolvimento do Pensamento Crítico na Educação Básica, principalmente as que favorecem o uso de tecnologias digitais, podem contribuir como um elemento importante para o aumento de um arcabouço teórico sobre o tema e que, no âmbito prático, pode favorecer o desenvolvimento de novas estratégias didático-pedagógicas associadas a técnicas de ensino, em consonância com as perspectivas educacionais do séc. XXI, para que os estudantes possam aprender de forma crítica, criativa e reflexiva ao longo da vida.

Texto completo:

113-137

Referências


ALICH, V.; PEREIRA, S. Ler nas entrelinhas é pensamento crítico? In:DOMINGUEZ, C. et al. (Org.) Pensamento crítico na educação: desafios atuais = Critical thinking in education: actual challenges , Vila Real: UTAD, 2015. p. 243-249.

ANASTASIOU, L. G. C.; ALVES. P. Estratégias de ensinagem. In: ANASTASIOU, L. G. C.; ALVES, L. P. (Orgs.). Processos de ensinagem na universidade. Pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. 3. ed. Joinville: Univille, 2004. p. 67-100.

BRASIL. Ministério da educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Disponível em: < http://www.capes.gov.br>. Acesso em: 20 maio. 2018.

DEWEY, J. (1964). John Dewey on education; selected writings. New York: Modern Librar (Litecky, 1992, p.83)

CANAL, R.; MORAES, J. A. Movimentos Contemporâneos. Revista Filosofia ciência e vida, São Paulo, p.56-65, fev. 2014.

DOMINGUEZ, C. et al. Pensamento crítico na educação: desafios atuais = Critical thinking in education: actual challenges , Vila Real: UTAD, 2015.

ENNIS, R. H. A Logical Basis for Measuring Critical Thinking Skills. Educational Leadership. 1985. Disponível em: Acesso em: 10 jun.2018.

FARTURA, S. G. Aprendizagem baseada em problemas orientada para o pensamento crítico. 2007. 333 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade de Aveiro, Aveiro. 2007.

FERREIRA, F. R. S.; HENRIQUES-COELHO, T. O desenvolvimento do pensamento crítico em geografia através da aprendizagem baseada na resolução de problemas In:DOMINGUEZ, C. et al. (Org.) Pensamento crítico na educação: desafios atuais = Critical thinking in education: actual challenges , Vila Real: UTAD, 2015. p. 259-272.

FIGUEIROA, A. Trabalho experimental – um recurso promotor do pensamento crítico: intervenção no 1º CEB In:VIEIRA, Rui M. et al. (Org.) Pensamento crítico na educação: perspectivas atuais no panorama internacional. Aveiro: UA Editora, 2014. p. 265-290.

GOUGH, D.; OLIVER, S.; THOMAS, J. An introduction to systematic

reviews. London: SAGE Publications, 2012.

JOÃO, P. M. N.; AFONSO, C. M. R. P.S.; PEDROSA, M. A. Aprendizagem baseada em resolução de problemas e literacia científica In:VIEIRA, Rui M. et al. (Org.) Pensamento crítico na educação: perspectivas atuais no panorama internacional. Aveiro: UA Editora, 2014. p. 251-264

JONASSEN, D. H. Computadores, ferramentas cognitivas: desenvolver o

pensamento crítico nas escolas. Porto: Porto Editora, 2007.

LITECKY, L.P. Great teaching, great learning: Classroom climate, innovative methods, and critical thinking. New Directions for Community Colleges. Wiley, v.77, p. 83 – 90, ago. 1992.

LOPES, S. F.; VIEIRA, R. M.; MOREIRA A. Formação de professores no uso de ferramentas da web 2.0 com infusão do pensamento crítico: estudo de caso In:DOMINGUEZ, C. et al. (Org.) Pensamento crítico na educação: desafios atuais = Critical thinking in education: actual challenges , Vila Real: UTAD, 2015. p. 41-53.

MENEGOLLA, M; SANT’ANNA, I. M. Por que planejar? Como planejar? 15ª ed. Rio de Janeiro: Vozes, 1991.

MORAIS, T.; SILVA, H.; LOPES, J.; DOMINGUEZ, C.; SILVA, M. H. O ensino de competências argumentativas em filosofia através do método controvérsia construtiva. In:DOMINGUEZ, C. et al. (Org.) Pensamento crítico na educação: desafios atuais = Critical thinking in education: actual challenges , Vila Real: UTAD, 2015. p. 279-286.

MOREIRA, M. A. Teorias de Aprendizagem. São Paulo: EPU, 1999.

MOURA, G. M. B.; GONÇALVES, D. Promoção do pensamento crítico no contexto do 1º ciclo do ensino básico In:VIEIRA, Rui M. et al. (Org.) Pensamento crítico na educação: perspectivas atuais no panorama internacional. Aveiro: UA Editora, 2014. p. 291-302.

NÉRICE, I. G. Didática geral dinâmica. 10 ed., São Paulo: Atlas, 1987.

PAUL, R.; ELDER, L. The miniature Guide to critical Thinking: Concepts and tools. Dillon Beach, CA: Foundation for Critical Thinking, 2001.

PEREIRA, S.; ALICH, V. Pensamento crítico e autoconceito em alunos do ensino básico In:DOMINGUEZ, C. et al. (Org.) Pensamento crítico na educação: desafios atuais = Critical thinking in education: actual challenges , Vila Real: UTAD, 2015. p. 287-293.

PETRUCCI, V. B. C.; BATISTON, R. R. Estratégias de ensino e avaliação de aprendizagem em contabilidade. In: PELEIAS, Ivam Ricardo. (Org.) Didática do ensino da contabilidade. São Paulo: Saraiva, 2006.

PUIG, B.; ALEIXANDRE, M. P. J. Argumentação e pensamento crítico sobre determinismo biológico a respeito das “raças” humanas In:VIEIRA, Rui M. et al. (Org.) Pensamento crítico na educação: perspectivas atuais no panorama internacional. Aveiro: UA Editora, 2014. p. 237-250.

RODRIGUES, S.; PESSOA, T; AMADO, J. Direitos e deveres dos professores na sociedade do conhecimento – um olhar crítico dos alunos In:DOMINGUEZ, C. et al. (Org.) Pensamento crítico na educação: desafios atuais = Critical thinking in education: actual challenges , Vila Real: UTAD, 2015. p. 295-303.

SAMPAIO, R.F.; MANCINI M.C. Estudos de revisão sistemática: um

guia para síntese criteriosa da evidência científica. Revista Brasileira de

Fisioterapia, São Carlos, v. 11, n. 1, p. 83-89, 2007

SANTOS ROSA, S.; COUTINHO, C.L.; FLORES, M. A. Online Peer Assessment: Method and Digital Technologies. Procedia - Social and Behavioral Sciences, Valencia, v. 228, p. 418-423, jun. 2016.

SANTOS ROSA, S.; COUTINHO, C.L.; FLORES, M. A.; Online Peer Assessment no Ensino Superior: uma revisão sistemática da literatura em práticas educacionais. Avaliação, Campinas, v. 22, n. 1, p. 55-83, mar. 2017

SANTOS ROSA, S; COUTINHO C. P; LISBOA E. S; ROSA, V. Hands-on-Tec: uma proposta de sequência didática online para a articulação entre o conteúdo, a pedagogia e a tecnologia (TPACK) na formação de professores. In: II COLÓQUIO: Desafios Curriculares e Pedagógicos na Formação de Professores, 2017, Braga. Atas do II Colóquio - Desafios Curriculares e Pedagógicos na Formação de Professores (Formação e[m] contexto de trabalho). Braga: Universidade do Minho, Instituto de Educação. Centro de Investigação em Estudos da Criança, 2017. v. 2. p. 160-168.

SILVA, R. M. G. O desenvolvimento do pensamento crítico: uma análise da estratégia de questionamento na laboração de conceitos de ciências In:DOMINGUEZ, C. et al. (Org.) Pensamento crítico na educação: desafios atuais = Critical thinking in education: actual challenges , Vila Real: UTAD, 2015. p. 305-310.

SOUZA, F. N.; RODRIGUES A.V. Questionar e argumentar online: possibilidades de pensamento crítico com a utilização do ARGUQUEST®? In:VIEIRA, Rui M. et al. (Org.) Pensamento crítico na educação: perspectivas atuais no panorama internacional. Aveiro: UA Editora, 2014. p. 195-216

UNESCO. Educação 2030: Marco de Ação Rumo a uma educação de qualidade inclusiva e equitativa e à educação ao longo da vida para todos. Brasília: UNESCO, 2016.

TENREIRO-VIEIRA, C. O pensamento crítico no currículo enunciado de disciplinas de Ciência. Revista de Psicologia, Educação e Cultura, v. 5, n. 1, p. 103-117. jul. 2001.

TENREIRO-VIEIRA, C. Perspectivas futuras de investigação e formação sobre pensamento crítico: potenciais convergências com as literacias científica e matemática. In:VIEIRA, Rui M. et al. (Org.) Pensamento crítico na educação: perspectivas atuais no panorama internacional. Aveiro: UA Editora, 2014. p. 29-40.

VIEIRA, R.M; TENREIRO-VIEIRA, C.; MARTINS, I. P. Pensamiento crítico y literacia científica. Alambique, Didáctica de las Ciencias Experimentales, Barcelona, Graó, v. 2010, n. 65, p. 96-103, jul./set. 2010.

TORRES, A. C.; VIEIRA R.M. Um caminho para a valorização da promoção do pensamento crítico no 1º ciclo do ensino básico In:VIEIRA, Rui M. et al. (Org.) Pensamento crítico na educação: perspectivas atuais no panorama internacional. Aveiro: UA Editora, 2014. p. 157-178.

VIEIRA, R. M. et al. Pensamento crítico na educação: perspectivas atuais no panorama internacional, Aveiro: UA Editora, 2014.

VIEIRA, R.M; TENREIRO-VIEIRA, C. Investigação sobre o pensamento crítico na educação: contributos para a didática das ciências. In:VIEIRA, Rui M. et al. (Org.) Pensamento crítico na educação: perspectivas atuais no panorama internacional. Aveiro: UA Editora, 2014. p. 41-55.

VIEIRA, R. M.; TENREIRO-VIEIRA; C.; PINHEIRO, I. M. Critical thinking: Conceptual clarifcation and its importance in science education. Science Education International, Buca Ismir, v. 22 n. 1, p. 43-54, mar. 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.