Escritas reflexivas compartilhadas como estratégia de formação inicial: a pesquisa no ensino e na iniciação à docência em ciências

Raquel Weyh Dattein, Roque Ismael da Costa Güllich, Lenir Basso Zanon

Resumo


O texto apresenta a discussão da temática da iniciação à docência em Ciências e Biologia, em relação ao subprojeto do PIBID Ciências e aos indícios de constituição docente pela via das narrativas de formação que são tematizadas pelo viés da pesquisa na formação e docência, sendo este um recorte de uma dissertação de mestrado. Busca também compreender e abordar, por meio da perspectiva histórico-cultural e de reflexões críticas, as dimensões da iniciação à docência registradas em 13 Diários de Bordo (DB), produzidos por 13 bolsistas do PIBID Ciências, incluindo a autora da dissertação, quatro supervisoras e o professor formador do subprojeto, totalizando o envolvimento de 18 sujeitos de pesquisa. As narrativas foram analisadas por meio de pesquisa qualitativa com o objetivo de identificar escritas reflexivas compartilhadas (ERC) no contexto formativo vivenciado no PIBID Ciências, sendo este organizado com base na Investigação-Ação (IA) com enfoque crítico e emancipatório. A organização metodológica, baseada na Análise Textual Discursiva (ATD) das narrativas dos DB, possibilitou o diagnóstico de discursos de cunho descritivo e interpretativo, possibilitando a percepção de três tematizações que perpassaram o processo formativo: experimentação no ensino e na docência; o livro didático no ensino de Ciências; a pesquisa no ensino e na iniciação à docência em Ciências, sendo esta última abordada com ênfase neste artigo. A partir das narrativas que originaram as temáticas, tem-se a constatação de um processo formativo transformado por leituras e discussões de teóricos da educação, cujos licenciandos avançam de escritas descritivas e com conhecimentos do cotidiano para escritas valorativas e com conhecimentos científicos. Assim, encontramos indícios de interações constitutivas dos sujeitos de pesquisa e ação que demonstram um processo permeado por conhecimentos (teóricos e práticos, científicos e cotidianos) imbricadas nas ERC e colaborativas nos DB.


Texto completo:

202-228

Referências


ALARCÃO, Isabel. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. 8.ed. São Paulo: Cortez, 2011.

ARAGÃO, R. M. R. Memórias de Formação e Docência: Bases para Pesquisa Narrativa e Biográfica. In: CHAVES, S. N.; BRITO, M. dos R. de (orgs.). Formação e docência: perspectivas da pesquisa narrativa e autobiográfica. Belém: CEJUP, 2011, p. 13-35.

BREDA, Adriana et. al. A investigação como princípio educativo na formação de professores de Ciências e Matemática. Revista Caderno Pedagógico, Lajeado, v. 13, n. 1, 2016. Disponível em: http://www.univates.br/revistas.

CARNIATTO, Irene. A formação do sujeito professor: investigação narrativa em Ciências/Biologia. Cascavel: Edunioeste, 2002.

CARR, W. & KEMMIS, S. Teoria crítica de la enseñanza: investigación-acción en la formación del profesorado. Barcelona: Martinez Roca, 1988.

CHAVES, Silvia Nogueira. A construção coletiva de uma prática de formação de professores de Ciências: tensões entre o pensar e o agir. Campinas, Faculdade de Educação/UNICAMP, 2000. (Tese de Doutorado).

_______. Memorial de Formação: Espaço de Identidade, Diferença, Subjetivação. In: CHAVES, S. N.; BRITO, M. R. (Org.). Formação e Docência: Perspectivas da Pesquisa Narrativa e Autobiográfica. Belém: CEJUP, v. 1, 2011.

DEMO, Pedro. Educar pela pesquisa. 4. ed. Campinas: Autores Associados, 2007.

DINIZ-PEREIRA, J. E. Da racionalidade técnica à racionalidade crítica: formação docente e transformação social. Perspectivas em Diálogo: Revista de Educação e Sociedade, v. 1, p. 21-33, 2014.

DORNELES, Aline Machado. Rodas de investigação narrativa na formação de professores de Química: pontos bordados na partilha de experiências. Rio Grande, 2016 (Tese de Doutorado).

GALIAZZI, Maria do Carmo. Educar pela pesquisa: ambiente de formação de professores de ciências. Ijuí: Ed. Unijuí, 2003.

GALIAZZI, Maria do Carmo; MORAES, Roque. Educação pela pesquisa como modo, tempo e espaço de qualificação da formação de professores de ciências. In: Revista Ciência & Educação. Bauru. V. 8, Edição 2, 2002, p. 237-252.

GALVÃO, Cecília. Narrativas em Educação. Revista Ciência e Educação, v. 11, n. 2, p. 327-345, 2005.

GÜLLICH, Roque Ismael da Costa. O livro didático, o professor e o ensino de ciências: um processo de investigação-formação-ação. Ijuí, 2012. (Tese de Doutorado).

HOLLIDAY, Oscar Jara. Para sistematizar experiências. Tradução de Maria Viviana V. Resende. 2. ed., revista. – Brasília: MMA, 2006.(Série Monitoramento e Avaliação, 2).

IBIAPINA, Ivana Maria Lopes de Melo. Pesquisa Colaborativa: investigação, formação e produção de conhecimentos. Brasília: Líber Livro Editora, 2008.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 9ª ed. São Paulo: Cortez, 2011. (Coleção questões da nossa época; v. 14).

KIEREPKA, Janice Silvana Novakowski; GÜLLICH, Roque Ismael da Costa. O papel da reflexão na constituição docente: investigação-ação como processo de intervenção. In: Anais do VI Encontro Regional Sul de Ensino de Biologia (EREBIO-SUL) e XVI Semana Acadêmica de Ciências Biológicas. URI – Santo Ângelo/RS, 2013. Disponível em: http://santoangelo.uri.br/erebiosul2013/anais/wp-content/uploads/ 2013/07/comunicacao/13347_29_JANICE_SILVANA_NOVAKOWSKI_KIEREPKA.pdf Acesso em 21 de nov. de 2016.

LARROSA, J. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação. N.19, jan/fev/mar/abr, 2002.

MALDANER, Otavio Aloisio. Formação de professores para um contexto de referência conhecida. In: NERY, Belmayr Knopki; MALDANER, Otavio Aloisio (Orgs.) Formação de professores: compreensões em novos programas e ações. Ijuí: ed. Unijuí, 2014. 248 p. Coleção educação em química.

MARQUES, Mario Osório. Escrever é preciso: o princípio da pesquisa. 5ª ed. rev. Ijuí: Ed. Unijuí, 2006. 154 p. Coleção Mario Osório Marques; v. 1.

MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise textual discursiva: processo reconstrutivo de múltiplas faces. Ciência & Educação (Bauru), vol. 12, núm. 1, abril, 2006, pp. 117-128 Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, São Paulo, Brasil.

MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise textual discursiva. 2 ed. Ijuí: Ed. Unijuí, 2013.

MORAES, Roque; LIMA, Valderez Marina do Rosário. Pesquisa em sala de aula: tendências para a educação em novos tempos. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2002.

NÓVOA, Antônio Sampaio. Professores: Imagens do futuro presente. Lisboa, 2009

PORLÁN, Rafael; MARTÍN, José. El diario del profesor. Sevilla: Díada Editora, 2000.

REIS; Pedro Rocha dos. As narrativas na formação de professores e na investigação em educação. Nuances: estudos sobre Educação. Presidente Prudente, SP, ano XIV, v. 15, n. 16, p. 17-34, jan./dez. 2008.

SCHÖN, Donald. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e aprendizagem. Tradução de Roberto Cataldo Costa. Porto Alegre: Atmed, 2007. Disponível em: http://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=mXKBDeUKc2kC&oi=fnd&pg= PA7&dq=donald+sch%C3%B6n&ots=ZznIgXvOKq&sig=hAlXV1rU_oo3uuP_5-fj7CpfFRM#v=onepage&q&f=false Acesso em 17 abr. 2015.

SMOLKA, Ana Luiza Bustamante. Ensinar e significar: as relações de ensino em questão ou das (não)coincidências nas relações de ensino. In: SMOLKA, Ana Luiza Bustamente; NOGUEIRA, Ana Lúcia Horta (Orgs.). Questões de desenvolvimento humano: práticas e sentidos. Campinas: Mercado de Letras, 2010. p. 107-128.

YOUNG, Michael. Para que servem as escolas? In: Revista Educação e Sociedade. Campinas. Vol. 08. N 101, p. 1287-1302, set/dez. 2007.

VIGOTSKI, L.S. A Construção do Pensamento e da Linguagem. Trad. Paulo Bezerra, 1 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

WENZEL, Judite Scherer. A significação conceitual em química em processo orientado de escrita e reescrita e a ressignificação da prática pedagógica. Ijuí, 2013. (Tese de Doutorado).

ZABALZA, Miguel Antônio. Diários de aula: contributo para o estudo dos dilemas práticos dos professores. Porto: Porto Editora, 1994.

ZANON, Lenir Basso. Interações de Licenciandos formadores e professores na elaboração conceitual de práticas docentes: módulos triádicos na licenciatura de Química. Tese de Doutorado. UNIMEP, Piracicaba, SP, 2003.

ZEICHNER, Kenneth M. A formação reflexiva de professores: ideias e práticas. Lisboa: Educa, 1993.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.