PENSANDO A UTILIZAÇÃO DA REDE SOCIAL FACEBOOK NO ENSINO DE FILOSOFIA

Autores

  • José Carlos Silva de Almeida Universidade Federal do Ceará
  • Jossilane de Sousa Freitas Universidade Federal do Ceará

Palavras-chave:

Ensino de Filosofia, Redes Sociais, Facebook, Diálogo, Discussão

Resumo

Partindo do contexto do ensino de filosofia em nosso país, o presente artigo aponta a necessidade de pensarmos em recursos metodológicos que consigam ultrapassar as limitações encontradas no cenário da educação pública, e que ao mesmo tempo possam promover a reflexão, a argumentação, o diálogo e a discussão, tão importantes à experiência filosófica. Nesse sentido, destacamos o grande potencial da utilização da rede social Facebook como recurso auxiliar ao ensino da filosofia, reconhecendo-o como capaz de proporcionar aos estudantes já tão familiarizados com as redes sociais o desenvolvimento de características essenciais ao pensamento filosófico no ensino médio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, Elizabeth. “Tecnologia e educação a distância: abordagens e contribuições dos ambientes digitais e interativos de aprendizagem”. In: Educação e Pesquisa, São Paulo, v.29, n.2, p. 327-340, jul./dez. 2003.

ALMEIDA, Elizabeth. “Tecnologias digitais na educação: o futuro é hoje”. In: Encontro de educação e tecnologias de informação e comunicação, 5, 2007, Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Universidade Estácio de Sá, 2007.

BENTO, Raquel. “A formação de professores e o uso das tecnologias digitais de informação e comunicação na escola”. In: Revista Saberes da UNIJIPA, 1ª Ed, v. 01, jul. 2014. CERLETTI, Alejandro O ensino de filosofia como problema filosófico. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

COUTO, Edvaldo. “Pedagogias das conexões. Compartilhar conhecimentos e construir subjetividades nas redes sociais digitais”. In: PORTO, Cristiane; SANTOS, Edmea. (Orgs). Facebook e educação: publicar, curtir, compartilhar. Campina Grande: EDUEPB, 2014.

DELEUZE, Gilles, GUATTARI, Félix. O que é a filosofia?, Rio de Janeiro: Ed. 34, 1992.

GALLO, Sílvio. “A filosofia e seu ensino: conceito e transversalidade”. Ethica. Rio de Janeiro, v.13, n.1, p.17-35, 2006.

____________. “A filosofia e seu ensino: conceito e transversalidade”. In: GOTO, Roberto; SILVEIRA, Renê. (Orgs.) Filosofia no Ensino Médio: Temas, Problemas e Propostas. São Paulo: Loyola, 2007.

GRAMSCI, Antonio., Concepção dialética da história. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1986.

HORN, Michel; STAKER, Hearther. Blended: usando a inovação disruptiva para aprimorar a educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Rio de Janeiro: Editora: 34, 1999.

LIMA, Joaquim. As novas tecnologias no ensino. 2006. Disponível em: http://www.airpower.au.af.mil/apjinternational/apj-p/2006/2tri06/lima.html. Acesso em: 26 de out. 2019.

LORENZO, Eder. A utilização das redes sociais na educação. Rio de Janeiro: Clube de Autores, 2013.

MARTELETO, Regina. “Análise de redes sociais: aplicação nos estudos de transferência da informação”. Ciência da Informação, Brasília, v.30, n.1, p.71-81, jan./abr. 2001.

MOREIRA, António; JANUÁRIO, Susana. “Redes sociais e educação: reflexões acerca do Facebook enquanto espaço de aprendizagem”. In: PORTO, Cristiane.; SANTOS, Edmea. (Orgs). Facebook e educação: publicar, curtir, compartilhar. Campina Grande: EDUEPB, 2014.

MOREIRA, Benedito. “Os jovens e as tecnologias: entre a poética e o controle técnico”. In: SOUSA, Carlos. (Org.). Juventudes e tecnologias sociabilidades e aprendizagens. Brasília: Liber Livro, 2015. p. 21-42.

PRENSKY, Marc. “Nativos Digitais, Imigrantes Digitais”. On the Horizon, 9(5). 2001. Tradução de Roberta de Moraes Jesus de Souza. Disponível em: http://poetadasmoreninhas.pbworks.com/w/file/fetch/60222961/Prensky%20-%20Imigrantes%20e%20nativos%20digitais.pdf. Acesso em: 25 de out. 2019.

SCHLEMMER, Eliane; CARVALHO, José. “Gestão de um consórcio nacional para educação a distância organizado na forma de comunidade virtual de aprendizagem: a estratégia da CVA-RICESU”. Colabor@ (Curitiba), São Leopoldo, v.3, n.10,1-9,005.

SILVA, Antonio.; FERREIRA, Marta. “Gestão do conhecimento e capital social: as redes e sua importância para as empresas”. Informação & Informação, Londrina, v. 12, n. esp., 2007.

SILVEIRA, Ismar. “Materiais didáticos digitais”. In: GALLO, S. Filosofia – Experiência do Pensamento. (Manual do Professor). São Paulo: Scipione, 2013.

TOMAEL, Inês.; ALCARÁ, Adriana; DI CHIARA, Ivone. “Das redes sociais à inovação”. Ciência da Informação. Brasília, v. 34, n. 2, p. 93-104, 2005.

Downloads

Publicado

2022-12-20

Como Citar

Silva de Almeida, J. C., & de Sousa Freitas, J. (2022). PENSANDO A UTILIZAÇÃO DA REDE SOCIAL FACEBOOK NO ENSINO DE FILOSOFIA. Revista Paranaense De Filosofia, 2(2), 31–65. Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/rpfilo/article/view/7078

Edição

Seção

Dossiê: As Artes e o Ensino de Filosofia - Artigos e Relatos de Experiência