ARQUEOGENEALOGIA E O DIAGNÓSTICO DO PRESENTE

De Nietzsche a Foucault

Autores

  • João Jânio da Silva Lira Universidade Federal de Pernambuco

Palavras-chave:

Arqueogenealogia; diagnóstico do presente; Foucault; Nietzsche

Resumo

Michel Foucault considera que a tarefa da filosofia contemporânea consiste, desde Nietzsche, em diagnosticar o presente e não mais dar respostas prontas e acabadas para tudo e todas as coisas. Nesta linha de pensamento, o presente artigo busca investigar o conceito de diagnóstico do presente no pensamento do filósofo francês. O objetivo é identificar como essa concepção se apresenta no pensamento foucaultiano e apresentar como sua arqueo-genealogia enquanto modus operandi permite o diagnóstico do tempo presente. Para isso, analisamos a tessitura arqueo-genealógica da filosofia do autor para apresentar em que medida esse método filosófico lhe propiciou diagnosticar o presente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-12-21

Edição

Seção

Artigos