A CRÍTICA DE RICHARD RORTY À EPISTEMOLOGIA NA OBRA "PHILOSOPHY AND THE MIRROR OF NATURE"

Autores

  • Allyson Pereira de Almeida Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  • Eleonoura Enoque da Silva

Palavras-chave:

Linguagem; Epistemologia; Retórica; Crítica; Reducionismo

Resumo

O propósito deste artigo consiste em expor e desenvolver a crítica feita por Richard Rorty à epistemologia. Para isso, iremos nos valer dos principais argumentos presentes em sua obra Philosophy and the Mirror of Nature (1979). Dado esses pressupostos, propomos dividir este trabalho em três partes. A primeira consiste em apresentar as principais ideias contidas na obra publicada em 1979. A segunda, no que lhe concerne, mostrará a relação de proximidade existente entre o problema do dualismo substancial – a relação entre o corpo e a mente – e o problema epistemológico. Ao fazermos isso, veremos como as limitações do primeiro, conforme ele, foram responsáveis pelas limitações do segundo, em estreita conexão. Por fim, após seguirmos este percurso, no terceiro momento, entenderemos a importância da crítica de Rorty, antepondo a isso o desenvolvimento propiciado pela virada pragmático-linguística, bem como pelas suas principais discussões.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-12-21

Edição

Seção

Artigos