O POTENCIAL DO DIÁLOGO COMO UMA FORÇA TRANSFORMADORA

Autores

  • Renata Adrian Ribeiro Santos Ramos Unisinos
  • Adilson Felico Feiler Unisinos

Palavras-chave:

Diálogo, Força Transformadora, Potencial

Resumo

Neste escrito, buscamos tratar do potencial do diálogo, como uma força transformadora, em contraposição à incapacidade para o diálogo, uma força contrária à fluidez da comunicação humana. Para o desenvolvimento das argumentações, realizamos uma pesquisa bibliográfica, na área da filosofia, apresentando as análises sobre o diálogo, principalmente, na perspectiva de Gadamer. Também expomos algumas considerações que envolvem o conceito força na perspectiva de Nietzsche, para ampliação desse debate. Neste sentido, refletimos sobre possíveis impactos do diálogo, como força transformadora, na relação entre o homem e o mundo, para que se efetive o fortalecimento das relações sociais, desafio que deve ser enfrentando em nossos dias, haja vista as diversas manifestações de incapacidade para o diálogo, notadas em diferentes espaços sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Adrian Ribeiro Santos Ramos, Unisinos

Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Feira de Santana (BA). Doutoranda em Filosofia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). Professora da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), campus XI.  E- mail: renataadrian@edu.unisinos.br

Adilson Felico Feiler, Unisinos

Possui graduação em Filosofia pela Fundação Educacional de Brusque, FEBE (1998) e em Teologia pelas: Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, FAJE (reconhecimento eclesiástico, 2008) e Pontifícia Universidade Católica do Paraná, PUCPR (reconhecimento civil, 2009), mestrado em Filosofia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS (2004) e doutorado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, tendo sido pesquisador visitante na Georgetown University. Realizou seu Pós-Doutorado na Pontifícia Universidade católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). É Professor no PPG de Filosofia da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) e atua nos seguintes temas: Nietzsche, Hegel, moral, consciência e Cristianismo. É membro da Conselho Acadêmico da Revista Studia Gilsoniana, do Comitê Científico da Manifesto Originalia: Revista de Ensaios Teológicos, Membro da equipe editorial da Revista Philosophy Study, membro do Conselho Editorial da Revista Intuitio e da London Journals Press, Membro afiliado da Grupo Internacional de Estudos: Filosofía Del Dolor, do Friedrich Nietzsche Society e do GT Nietzsche da ANPOF.

Referências

BERNSTEIN, Richard J. The Constellation of Hermeneutics, Critical Theory, and Deconstruction. In DOSTAL, R. (ed.) The Cambridge Companion to Gadamer. Cambridge: Cambridge University Press, 2002. Tradução nossa.

BRITO, J. W. R. A praxis filosófica de Aristóteles e a sua influência na hermenêutica de Gadamer: acrasia, phronêsis e a dimensão ético-política. In: HYPNOS, São Paulo, v. 41, 2º sem., 2018, p. 119-133. Acesso em: 10 de fevereiro de 2021.

DARWIN, C. A Origem das Espécies. Hemus – Livraria Editora Ltda, São Paulo.

DELEUZE, G. Nietzsche e a Filosofia, Rio de Janeiro: Editora Rio, 1976.

GADAMER, H. G. A incapacidade para o diálogo. In: Verdade e Método II: complementos e índice. Tradução de Ênio Paulo Gianchini; revisão da tradução de Márcia Sá Cavalcante-Schuback, 6 ed- Petrópolis, RJ: Vozes; Bragança Paulista, SP: Vozes: Editora Universitária São Francisco, 2011, (Coleção Pensamento Humano),

GADAMER, H. G. Isolamento como Sintoma da auto-alienação in GADAMER, H. G. Elogio da Teoria. Traduzido por João Tiago Proença. Lisboa: Edições 70, 2001.

GADAMER, H.G. A razão na época da ciência. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1983.

GADAMER, Hans-Georg. Europa e o oikoumene. In: GADAMER, Hans-Georg. Hermenêutica em Retrospectiva. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

GADAMER, Hans-Georg. Verdade e Método I: Traços fundamentais de uma hermenêutica filosófica. Tradução de Flávio Paulo Meurer; revisão da tradução de Ênio Paulo Giachini. 15 ed.-Petrópolis, RJ: Vozes. Bragança Paulista; Editora Universitária São Francisco, 2015.

HEIDEGGER, Martin. Ser e Tempo. Tradução de Maria Sá Cavalcante Schuback. Petrópolis: Vozes. 4ª ed, 2009, p. 48.

JIAPIASSU, Hilton; MARCONDES, Danilo. Dicionário Básico de Filosofia. 3ª edição. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1996.

NIETZSCHE, Friedrich. Assim falou Zaratustra. São Paulo: Editora Martin Claret, 2003. (Coleção A obra-prima de cada autor, v. 22 ).

PALMER, R. Hermenêutica. Trad. Maria Luíza R. Ferreira. Lisboa: Edições 70, 1969.

RODHEN, L. Gadamer in ROSSANO, P. Os Filósofos Clássicos da História: De Ortega y Gasset a Vattimo. Volume 3; 2ª edição; editora Vozes, 2009.

RODHEN, L. Gadamer in ROSSANO, P. Os Filósofos Clássicos da História: De Ortega y Gasset a Vattimo. Volume 3; 2ª edição; editora Vozes, 2009.

SANTOS, M. Aristóteles e a questão da dynamis - desde a ótica de Martin Heidegger. In: PERIAGOGE - UCB -V. 1, N. 1, 2018.

Downloads

Publicado

2022-07-26

Como Citar

Ramos, R. A. R. S., & Feiler, A. F. (2022). O POTENCIAL DO DIÁLOGO COMO UMA FORÇA TRANSFORMADORA. Revista Paranaense De Filosofia, 2(1), 1–17. Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/rpfilo/article/view/4749

Edição

Seção

Artigos