A DUALIDADE EPISTEMOLÓGICA DA METAPSICOLOGIA FREUDIANA

Ciências da natureza ou ciências do espírito

Autores

  • Guilherme Almeida de Lima PUCPR

Palavras-chave:

Psicanálise, Epistemologia, Metapsicologia, Filosofia

Resumo

A filosofia da psicanálise em território brasileiro tem se ocupado nas últimas décadas em estabelecer um panorama epistemológico acerca da substância discursiva que sustenta a teoria e a prática psicanalítica, retomando uma problemática que atravessa a história da psicanálise desde o seu nascimento em extensões europeias, a saber: a psicanálise é uma ciência do espírito ou da natureza? Essa pergunta se apresenta como o fio condutor da presente investigação, em que se busca estabelecer uma leitura comparativa entre a perspectiva hermenêutica da psicanálise (defendida pelo filósofo francês Jean Hyppolite) e a perspectiva energética (defendida pelo psiquiatra suíço Ludwig Binswanger). A metapsicologia da psicanálise se revela como uma bússola para se definir qual é a identidade epistemológica na construção da psicanálise. O posicionamento do pesquisador, enfim, se assemelha ao modus operandi do cientista, em que não convém se posicionar de um lado ou de outro, uma vez que essencialmente Freud não reconhecia esse antagonismo epistemológico, conforme será articulado com a proposta metodológica de leitura em Freud, inaugurada por Luiz Roberto Monzani.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Almeida de Lima, PUCPR

Mestrando em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Psicólogo e Pedagogo. Professor no Departamento de Ciências da Saúde, Humanas e Sociais do Centro Universitário Campo Real (Guarapuava-PR). E-mail: Guialmeidadelima@gmail.com

Referências

ASSOUN, P-L. Introdução à Epistemologia Freudiana. Trad. de Hilton Japiassu. Rio de Janeiro: Imago. 1983.

BACHELARD, G. A Formação do Espírito Científico: Contribuição Para uma Psicanálise do Conhecimento. Rio de Janeiro: Contraponto. 1996.

BINSWANGER, L. La conception freudienne de l’homme à la lumière de l’anthropologie. Discours, parcours et Freud. 1970. In: BINSWANGER, L. Discours, parcours et Freud:analyse existentielle, psychiatrie clinique et psychanalyse. Paris: Gallimard, 1970.

FREUD, S. Um estudo autobiográfico. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. (Vol. 20). J. Strachey, Trad. Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1925). 1996.

FULGENCIO, L. O Método especulativo em Freud. São Paulo: EDUC. 2008.

HYPPOLITE, J. Ensaios de psicanálise e filosofia. (A. Telles, Trad.). Rio de Janeiro: Taurus. (Texto original publicado em 1955). Prefácio escrito por Joel Birman. 1971.

KANT, I. Crítica da razão prática. São Paulo: Martins Fontes. (Obra original publicada em 1788). 2003.

KANT, I. Crítica da razão pura. 2.ed. Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian (Obra original publicada em 1781). 1997.

KANT, I. Primeiros princípios metafísicos da ciência da natureza. Tradução de Artur Morão. Lisboa-Portugal: Edições 70. (Original publicado em 1786). 1990.

KUHN, T. S. A estrutura das revoluções científicas. 9ªed. São Paulo: Perspectiva. 2005.

MASSON, J. M. A Correspondência e Sigmund Freud para Wilhelm Fliess - 1887-1904. Rio de Janeiro: Imago. 1986

MONZANI, L. R. Freud: o movimento de um pensamento. 3ª ed. Campinas, SP. Editora Unicamp. (Original publicado em 1989). 2014.

POPPER, K. R. A Lógica da pesquisa cientifica. Tradução de Leonidas Hegenberg e Ocatnny Silveira da Mota. São Paulo: Editora Cultrix, 1975.

SILVA, G. O. “Psicanálise e Metapsicologia: Transições Entre Experiência e Representação”. Revista Contemporânea – Psicanálise e Transdisciplinaridade. Porto Alegre. n.11. pp. 106-135. Jan-Jun. 2011.

Downloads

Publicado

2022-07-26

Como Citar

Almeida de Lima, G. (2022). A DUALIDADE EPISTEMOLÓGICA DA METAPSICOLOGIA FREUDIANA: Ciências da natureza ou ciências do espírito. Revista Paranaense De Filosofia, 2(1), 97–118. Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/rpfilo/article/view/4743

Edição

Seção

Artigos