Amélia de Mesquita

mulheres e sua produção musical no Rio de Janeiro do final do século XIX e início do século XX

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33871/19805071.2023.29.2.8137

Palavras-chave:

Mulheres, Música, Profissionalização

Resumo

O levantamento de 628 nomes de mulheres musicistas, alunas e professoras do Instituto Nacional de Música - principal instituição de ensino de música no Rio de Janeiro, capital do recém-inaugurado período republicano (1889) – após extensa pesquisa, resultou em uma listagem de 34 mulheres, cujos materiais musicais produzidos são parte de grandes acervos, tais como os da Biblioteca Nacional. Esse panorama apresentou um contexto em que a atuação profissional feminina na música se mostra relevante, contudo, pouco documentada. É nesse ambiente que encontramos Amélia de Mesquita, uma mulher que conseguiu romper barreiras pessoais e sociais se estabelecendo como compositora, professora e intérprete com grande relevância no contexto do final do século XIX e início do século XX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Da Paz, Universidade federal do Rio de Janeiro

Aline da Paz é professora Adjunta do Departamento de Educação Musical da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Doutora em música e Mestre em Educação Musical pela mesma universidade. Bolsista PNAP (2020) da Biblioteca Nacional.

Referências

ANDRADE, Clarissa Lapolla Bonfim. A Gazeta Musical: positivismo e missão civilizadora nos primeiros anos da república no Brasil. 1ª Ed. São Paulo: Editora Unesp, 2013.

BIBLIOTECA ALBERTO NEPOMUCENO. Instituto Nacional de Musica: Actas de Concursos. Acervo de Documentos Históricos.

BIBLIOTECA NACIONAL. Hemeroteca Digital. https://bndigital.bn.gov.br/hemeroteca-digital/

BIBLIOTECA NACIONAL. Base Sophia. https://acervo.bn.gov.br/sophia_web

DUARTE, Fernando Lacerda Simões. Entre normas e negociações: a presença feminina na restauração musical Católica no Brasil. ANAIS DO V SIMPOM. Universidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, p.617-629, 2018.

FRIDMAN, Cláudio. Música em Revista – Rio de Janeiro, 1900 – 1920. Dissertação de Mestrado. Rio de Janeiro: UFRJ, 2008.

IGAYARA-SOUZA, Suzana Cecília Almeida. Entre palcos e páginas: a produção escrita por mulheres sobre música na história da educação musical no Brasil (1907-1958). Tese. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2011.

MARCONDES, Marco Antônio (org.). Enciclopédia da música Brasileira: erudita, folclórica e popular. 2 ed. ver. Ampl. – São Paulo: Art Editora, 1998.

MURGEL, Ana Carolina Arruda de Toledo. Cartografias da canção feminina: compositoras do século XX. Pesquisa de Pós doutorado pela Universidade Estadual de Campinas, São Paulo: SP, 2017.

PAZ, Aline. Mulheres musicistas do INM (1890 – 1920): expectativas sociais, formação e processos de profissionalização. Tese de doutorado. Rio de Janeiro: UFRJ, 2019.

PAZ, Aline. Atuação feminina no cenário musical do Rio de Janeiro (1890- 1910). Dissertação de mestrado. Rio de Janeiro: UFRJ, 2013.

PAZ, Aline. “Os escândalos no Instituto Nacional de Música”: Camilla da Conceição e as mulheres do INM. Revista Brasileira de Música. Vol.31, n.1. Jan/Jun. Programa de Pós Graduação em Música da UFRJ. Rio de Janeiro: 2018

Downloads

Publicado

2023-12-13