Formação docente, currículo e políticas do conhecimento na UFSB

a Licenciatura Interdisciplinar em Artes e suas Tecnologias na percepção dos/das estudantes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33871/19805071.2023.29.2.7987

Palavras-chave:

Ensino, Currículo, Formação de professores

Resumo

O artigo aborda parte dos resultados da pesquisa intitulada “Análise de contextos formativos de professores/as de Artes da educação básica pública de Teixeira de Freitas -BA”, cujo plano de trabalho foi contemplado com cota de bolsa de iniciação científica (UFSB). Parte-se de uma abordagem acerca dos fundamentos da Artes na educação para refletir sobre a formação inicial docente em Artes a partir da experiência curricular da Licenciatura Interdisciplinar em Artes e suas Tecnologias (doravante, LI-Artes), ofertada pelo Instituto de Humanidades, Artes e Ciências da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), no campusPaulo Freire. A interdisciplinaridade desse itinerário formativo, bem como o seu caráter interepistêmico, apontam para uma possível proposta contra-hegemônica de prática docente em diálogo com saberes não-canônicos em Artes. Assim, analisa-se as percepções de um grupo de estudantes matriculados/as na LI-Artes acerca do Projeto Pedagógico do Curso (2018), suas lacunas, excessos, desafios e perspectivas no preparo e na atuação de Artes/educadores. Para tanto, toma-se o conceito de “política do conhecimento” para pensar a matriz curricular da formação de futuros/as professores e professoras de Artes, tendo como foco a experiência dos/das estudantes do referido curso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gessé Almeida Araújo, Universidade Federal do Sul da Bahia

Doutor e mestre em Artes Cênicas. Licenciado em Teatro. Professor Adjunto no Instituto de Humanidades, Artes e Ciências - campus Paulo Freire, da Universidade Federal do Sul da Bahia - UFSB.

Miqueias Silva Queiroz, Universidade Federal do Sul da Bahia

Mestrando em Estado e Sociedade (PPGES-UFSB). Licenciado em Artes e Suas Tecnologias - UFSB. Dedica-se aos estudos das Artes Sonoras e Audiovisuais com ênfase nas áreas de Educação Artística e Musical.

Referências

APPLE, M. W. A política do conhecimento oficial: faz sentido a ideia de um currículo nacional? In: MOREIRA, Antonio Flavio; TADEU, Tomaz (org.). Currículo, cultura e sociedade. São Paulo: Cortez, 2013.

BARBOSA, A. M. Arte-educação no Brasil. São Paulo: Perspectiva, 2012.

BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino de arte. São Paulo: Perspectiva, 2014.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394/96. Brasília, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer do CNE/CES 15/2005 - Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/pces0015_05.pdf . Acesso em: 18 de novembro de 2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer CNE/CP nº 28/2001 - Estabelece a duração e a carga horária dos cursos de Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/028.pdf . Acesso em: 18 de novembro de 2023.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais - Artes. Brasília, 1998.

DUARTE JÚNIOR, J.-F. Por que Arte-educação?. Campinas/SP: Papirus, 2002.

FAZENDA, I. C. A.; SOUZA, F. C. Diálogos Interdisciplinares em Saúde e Educação: a Artes do cuidar. Porto Alegre/RS, Educação & Realidade, v. 37, n. 1, p. 107-124, Jan./Abr. 2012.

GIROUX, Henry A.; MCLAREN, Peter. Formação do professor como uma contraesfera pública: a pedagogia radical como uma forma de política cultural. In: MOREIRA, Antonio Flavio; TADEU, Tomaz (org.). Currículo, cultura e sociedade. São Paulo: Cortez, 2013.

IAVELBERG, Rosa. O ensino de Artes na educação brasileira. São Paulo/SP, Revista USP, n. 100, p. 47-56, Dez./Fev. 2014.

IAVELBERG, Rosa. O professor em foco na Artes-educação contemporânea. Porto Alegre/RS, Revista GEARTES, v. 3, n. 1, p. 82-95, jan./abr. 2016.

SILVA JÚNIOR, Celestino Alves da; et al. Por uma revolução no campo da formação de professores. São Paulo: Ed. UNESP, 2015.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA. Plano Orientador. 2014. Disponível em: [http://UFSB.edu.br/wp-content/uploads/2015/05/Plano-Orientador-UFSB-Final1.pdf]. Acesso em: 18 de novembro de 2023.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA. Projeto Pedagógico da Licenciatura Interdisciplinar em Artes e suas Tecnologias. Itabuna-BA, 2018.

VIEIRA, M. S. As reformas educacionais e o ensino de Artes, Belém/PA, Revista Cocar - UEPA, v. 5, n. 10, p. 65-71, 2011.

Downloads

Publicado

2023-12-13