NA ARTE, ULTRAPASSAR OS LIMITES DAS FORMAS DE CONHECIMENTO

Autores

  • Diego Anderson Silva
  • Francisco Gaspar Neto
  • Marcel Leandro Szymanski

Palavras-chave:

pensamento estético, investigação, criação, relação, criação in-ato

Resumo

Partindo da descrição de dois processos criativos em artes cênicas e performatividade, este artigo propõe apresentar o pensamento estético e a produção de obras de arte como investigação criativa e inventiva de novos arranjos da relação do humano com o mundo. Deste modo, apresentaremos a criação artística como criação in-ato (WHITEHEAD, 1978) ou a praesenti (SIMONDON, 2020), que se insere no real como atrator caótico (KASTRUP, 2001), promovendo diferença vital e pensamento vivo na relação com o outro, inventando e inventariando mundos através do seu “jeito” (MANNING, 2018).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego Anderson Silva

Formado em Cinema e Audiovisual, mestrando em artes pelo PPGARTES da UNESPAR.  É ator e produtor cultural, fundador da produtora Rumo de Cultura, desde 2016 é um dos criadores do projeto Te(a)tralogia, que cria quatro peças de teatro. Em 2017 funda e mantém junto com outros artistas o Espaço Cultural Casa Quatro Ventos, em Curitiba PR

Francisco Gaspar Neto

Doutor em Teatro pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) (2016), bolsista do Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior (agência do fomento CAPES) na Universidade de Lisboa. Mestre em Psicologia pela Universidade Federal Fluminense (UFF) (2005), possui graduação em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) (1993). Professor Adjunto A da Universidade Estadual do Paraná/Faculdade de Artes do Paraná.

Marcel Leandro Szymanski

Mestrando em Artes pela Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR) (2021), bolsista do Programa de Pós Graduação Mestrado Profissional em Artes UNESPAR/Fundação Araucária, com graduação em Artes Cênicas pela Faculdade de Artes do Paraná (FAP) (2005).

Referências

CANGUILHEM, G. O normal e o patológico. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009.

DELEUZE, Gilles. Proust e os signos. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1987.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Felix. O que é a filosofia? Rio de Janeiro, Ed.34 1992.

DIEDERICHSEN, Maria Cristina Ratto. Pesquisa baseada em arte - criação poética desviante: contribuições de Jan Jagodzinski, In Encontro da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas, 26o, 2017, Campinas. Anais do 26º Encontro da Anpap. Campinas: Pontifícia Universidade Católica de Campinas, 2017. p.519-532.

DOUGLASS, Frederick. A narrativa da vida de Frederick Douglass, um escravo americano. Escrita por ele mesmo. Tradução de Leonardo Poglia Vidal. Sl: sn. v. 3, 2016.

FOUCAULT, Michel. Os anormais. Tradução de Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

GASPAR NETO, FRANCISCO. Atenciografia do Corpo: interseções entre Lisa Nelson e Gilbert Simondon a partir de um fragmento de relato Rev. Bras. Estud. Presença, Porto Alegre, v. 7, n. 1, p. 205-221, jan./abr. 2017.

______. O incomum em comum: indivíduo e coletivo em Gilbert Simondon. In: ARMILIATO, V; BOCCA, F. V. (orgs.) Um lugar para o singular: Georges Canguilhem em perspectiva. Curitiba: CRV, 2020.

GLISSANT, Édouard. O mesmo e o diverso. Tradução Normélia Parise, 2017. Disponível em: https://www.ufrgs.br/cdrom/glissant/glissant.pdf. Acessado em: Jan. 28, 2022.

GREINER, Christine. Em busca de uma metodologia para analisar a alteridade na arte. Campinas: 2017.

______. O Corpo em crise, novas pistas e o curto circuito das representações. São Paulo: ed. Annablume, 2010.

INGOLD, Tim. Estar Vivo: Ensaios sobre movimento, conhecimento e descrição. Petrópolis (RJ): Vozes, 2015

KASTRUP, Virginia. Aprendizagem, arte e invenção psicologia em Revista Estudo, Maringá, v. 6,n.1, p.17-27, jan./jun. 2001

MANNING, Erin. Artimanhas - coletividades emergentes e processos de individuação - andré Arias Fogliano de Souza Cunha, 2018 – Lugar comum.

MOTEN, F. A. Resistência do Objeto: O Grito de Tia Hester. Revista ECO-Pós, v. 23, n. 1, p. 14-43, 2020.

______. In the break: The aesthetics of the black radical tradition. U of Minnesota Press, 2003.

PINHEIRO, Lisandra Barbosa Macedo. Negritude, apropriação cultural e a “crise conceitual” das identidades na modernidade. In: Simpósio Nacional de História, 28., Florianópolis, SC, 27-31 de julho 2015. Universidade do Estado de Santa Catarina.

SIMONDON, Gilbert. Imagination et Invention. Paris : Presses Univésitaires de France, 2014.

SIMONDON, Gilbert. A Individuação à luz das noções de forma e informação. São Paulo: Ed. 34, 2020a.

_______. Do modo de Existência dos Objetos Tècnicos. Rio de Janeiro : Contraponto, 2020

_______. Entretien sur la mécanologie, conversa registrada por Jacques Parent entre Gilbert Simondon e Jean Le Moyne em agosto de 1968. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=kCBWTHjKvbU.

______. L'individuation psychique et collective. Paris: Aubier, 2007

UEXKÜLL, Jacob. Dos Animais e dos Homens. Lisboa: ed. Livros do Brasil, 1982.

VARELA, Francisco. Conhecer as ciências cognitivas. Tendências e perspectivas. Lisboa: Publicações Instituto Piaget, 1994.

Downloads

Publicado

2022-07-20