ECOTEATRO: CONSCIÊNCIA AMBIENTAL – UMA ANÁLISE SEMIÓTICA

Autores

  • Emerson Luiz Gomes Carneiro UEPG e UNINTER

DOI:

https://doi.org/10.33871/19805071.2021.24.1.4282

Resumo

A pesquisa ora apresentada tem como objetivo discorrer sobre a Análise Semiótica, através da simbologia utilizada na peça teatralConsciência Ecológicaque é resultado de um projeto de pesquisa do curso Técnico em Meio Ambiente do Colégio Estadual Polivalente na cidade de Ponta Grossa, Paraná. Utilizando parâmetros da Semiótica russa na área da cultura podemos observar como as mudanças ideológicas acontecem na plateia a partir da identificação das mensagens verbais e não-verbais do espetáculo que se utiliza da trilha sonora, das cores da reciclagem e da interação entre o mundo real e o imaginário na fauna urbana das nossas cidades para transmitir a mensagem. A metodologia utilizada foi com base na observação das reações das plateias diversas que acabam por reagir com similaridade. Denota-se, porém, ser perceptí­vel a falta de consciência ambiental do cidadão comum, apesar do bombardeio diário da mí­dia em relação às questões ambientais na atualidade e suas consequências.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emerson Luiz Gomes Carneiro, UEPG e UNINTER

Graduação em

Comunicação Social, UEPG 95

Artes Visuais Uninter 2018

formando em Pedagogia Uninter 2020

Professor PSS na rede estadual de ensino fundamental, médio/profissionalizante e integral 2013/20

Professor no projeto Mais Educação na rede municipal e estadual 2015/16

Coordenador do curso Técnico em Publicidade do Colégio Estadual Senador Correia nos anos de 2016/17 e 19

Especialista em:

Arte-Educação ESAP Londrina PR - 2013

Comunicação e Semiótica - Estácio de Sá RJ - 2014

Metodologia do Ensino Técnico e Tecnológico - São Braz PR - 2016

Educação a distância com ênfase em formação de tutores - São Braz PR - 2017

Downloads

Publicado

2023-03-31

Como Citar

CARNEIRO, E. L. G. ECOTEATRO: CONSCIÊNCIA AMBIENTAL – UMA ANÁLISE SEMIÓTICA. Revista Cientí­fica/FAP, Curitiba, v. 24, n. 1, 2023. DOI: 10.33871/19805071.2021.24.1.4282. Disponível em: https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/revistacientifica/article/view/4282. Acesso em: 20 abr. 2024.