O espaço urbano como gerador de autoconhecimento do performer: uma investigação do projeto de extensão "práticas e processos de performances e intervenções" da UNESPAR- FAP.

Autores

  • Lúcia Helena Martins Universidade Estadual do Paraná - Campus II

DOI:

https://doi.org/10.33871/19805071.2020.23.2.3682

Resumo

No presente artigo busco fazer um relato de uma experiência pedagógica que foi praticada durante um dos processos do projeto de extensão "Práticas e processos de performances e intervenções" , realizado no segundo semestre do ano de 2017 com os extensionistas do curso de Licenciatura em Teatro da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR-FAP - Curitiba Campus II) e, também, com a comunidade externa. Neste trabalho o espaço urbano foi tomado como um dispositivo para uma experiência de busca pela mitologia pessoal e autoconhecimento do performer. O objetivo deste relato foi ressaltar a importância da criação de procedimentos para a formação e emancipação da/o performer no espaço urbano, articulando a teoria com a prática. A abordagem pedagógica utilizada foi calcada na "pedagogia da experiência" de Jorge Larossa Bondí­a e na concepção de "mestre ignorante" discutida por Jacques Rancière. As teorias da performance foram pensadas à luz de Renato Cohen, Victor Turner e Richard Schechner.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lúcia Helena Martins, Universidade Estadual do Paraná - Campus II

Performer, professora e pesuisadora. Professora na Univerisadade Estadual do Paraná (UNESPAR- FAP), Curitiba Campus II desde 2012. Coordenou o projeto de extensão "Práticas e processos de performances e interevncões"na mesa instituição. Doutoranda em Teatro pela Universidade Estadual de Santa Catarina (UDESC). Performer fundadora do Salmonela Urbana Cia, coletivo que investiga arte-ação, artivismo e intervenções urbanas. Membro do GT Artes cênicas na Rua da ABRACE. Area: teatro, performance, intervenção urbana, artivismo, intermidias.

Referências

BONDíA, Jorge Larossa. Nota sobre a experiência e o saber da experiência. Espanha: Universidade de Barcelona, 2002. Disponí­vel em: https://www.scielo.br/pdf/rbedu/n19/n19a02.pdf. Acesso em: 18 jun. 2020.

CARREIRA, André. Dramaturgia do espaço urbano e o teatro "de invasão". In: MALUF, S. D.; AQUINO, R. B. de. (Org.). Reflexões sobre a cena. Maceió: EDUFAL; Salvador: EDUFBA, 2005, p. 27-34.

COHEN, Renato. Work in progress na cena contemporânea: criação, encenação e recepção. São Paulo: Perspectiva, 2006.

CORNAGO, Óscar. Ensayos de teoria escenica: sobre teatralidade, publico y democracia. Adaba Editores Lecturasde estética: Madrid, 2015.

DURAND, Gilbert. Mito, sí­mbolo e mitodologia. Lisboa: Editorial Presença,1990.

FERNANDES, Ciane. O corpo em movimento: o sistema Laban/ Bartenieff na formação e pesquisa em Artes Cênicas. São Paulo: Annablume, 2002.

LYRA, Luciana de Fátima Rocha Pereira de. Artetnografia e Mitodologia em Arte no fomento ao ator de f(r)icção. Revista Urdimento, Florianópolis, SC, 2014, v.1, n.22, p167 - 180.

______. Caboclos, guerreiras, ator de f(r)icção: cravos e pérolas d"™Alma. Revista Urdimento, Florianópolis-SC, 2015, v.2, n.25, p.72–83.

______. O caso Joana: transporte e transformação do ator de f(r)icção. In: BRONDANI, Joice Aglae (Org.). Grotowski: estados alterados de consciência (Teatro- Máscara- Ritual). Editora Giostri, 2015.

MARTINS, Lúcia Helena. Dejetos, detritos e devaneios: dramaturgias do espaço em manifestações cênicas contemporâneas. 2012. Dissertação (Mestrado em Dramaturgia). Uniandrade. Curitiba, PR, 2012. Disponí­vel em: https://www.uniandrade.br/docs/mestrado/pdf/dissertacoes_2012/DISSERTACAO-Lucia.pdf. Acesso em: 08 out. 2017.

MUSSI, Joana Zatz. O espaço como obra: ações, coletivos artí­sticos e cidade. São Paulo: Editora da USP, 2012.

RANCIÈRE, Jacques. O mestre ignorante: cinco lições sobre a emancipação intelectual. Trad. Lilian do Valle. Belo Horizonte: Autêntica, 2018.

SANTO, Denise Espí­rito; LOTUFO, Júlia Jenior. Corpografias Urbanas. Rev. Bras. Estud. Presença [online]. 2014, vol.4, n.1, p.70-82. ISSN 2237-2660. Disponí­vel em: http://dx.doi.org/10.1590/2237-266041982. Acesso em: 18 jun. 2020.

SCHECNHER, Richard. Performance e antropologia de Richard Schechner. Rio de Janeiro: Mauad X, 2012.

STRAZZACAPPA, Márcia. Educação somática e artes cênicas: princí­pios e aplicações. Campinas, SP: Papirus, 2012.

TURNER, Victor W. O processo Ritual: estrutura e antiestrutura. Trad. Nancy Campi de Castro e Ricardo A. Rosenbush. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

Downloads

Publicado

2020-11-25

Como Citar

MARTINS, L. H. O espaço urbano como gerador de autoconhecimento do performer: uma investigação do projeto de extensão "práticas e processos de performances e intervenções" da UNESPAR- FAP. Revista Cientí­fica/FAP, Curitiba, v. 23, n. 2, 2020. DOI: 10.33871/19805071.2020.23.2.3682. Disponível em: https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/revistacientifica/article/view/3682. Acesso em: 15 abr. 2024.