Canção Engajada no Cone Sul: Possí­veis Aproximações Em 1973.

Autores

  • Gabriel Barth da Silva Universidade do Porto
  • João Pedro Schmidt Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.33871/19805071.2020.23.2.3627

Resumo

As ditaduras militares no Cone Sul Latino-americano deixaram marcas imensuráveis na cultura e na organização social nos paí­ses em que foram instauradas. Mecanismos foram instaurados como forma de repressão, dificultando as denúncias sobre a violência e a expressão popular. Nesse contexto, as canções engajadas surgem como forma de subverter tais mecanismos, abrindo espaços de manifestação contra tais realidades sociais vigentes. Foi proposta uma análise comparativa de três obras gravadas em 1973 no Brail, no Chile e na Argentina e, a partir desta, foi possí­vel compreender as possí­veis aproximações e distanciamentos de tais expressões musicais em seus respectivos contextos. É possí­vel perceber uma maior distinção estética da canção gravada no Brasil, apesar do tema comum, havendo maior proximidade nas canções do Chile e da Argentina.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Barth da Silva, Universidade do Porto

Mestrando em Sociologia pela Universidade do Porto e Graduado em Psicologia pela Pontifí­cia Universidade Católica do Paraná. Atua principalmente em temas envolvendo Música Popular e Estudos Culturais.

João Pedro Schmidt, Universidade Estadual de Campinas

Mestrando em Música pela Universidade de Campinas (UNICAMP) e Bacharel em Música Popular pela Universidade Estadual do Paraná. Possui foco em pesquisas sobre Música Popular Brasileira, canto e sonoridade na canção popular. É professor no Conservatório Belas Artes de Joinville/SC.

Referências

AMARAL, Chico. A música de Milton Nascimento. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013.

AQUINO, Israel; VOLTAIRE, Vanessa. Canções de texto e contexto na "Nueva Canción" latino-americana. BOLETIM HISTORIAR, [S.l.], n. 19, jul. 2017.

BARROS, Patrí­cia Marcondes de. A contracultura tropical e a resistência í ditadura militar. Akrópolis-Revista de Ciências Humanas da UNIPAR, v. 12, n. 1, 2008.

DOLORES, Maria. Travessia: a vida de Milton Nascimento. Editora Record: Rio de Janeiro, 2006.

DONAS, Ernesto. Problematizando la canción popular: un abordaje comparativo (y sonoro) de la canción latinoamericana" comprometida" desde los años 1960. In: Congresso Latinoamericano da Associação para o Estudo da Música Popular, 5., 2004, Rio de Janeiro. Anais"¦ Rio de Janeiro: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Universidade Cândido Mendes, Pontifí­cia Universidade Católica do Rio de Janeiro, 2004.

GARCIA, Tânia da Costa. Nova Canção: Manifesto e Manifestações no Cenário Polí­tico Mundial dos Anos 60. In Actas del VI Congreso Latinoamericano de la Asociación Internacional para Estudio de la Música Popular, v. 4, p. 173-83, 2005.

GARCIA, Tânia da Costa. Tradição e modernidade: reconfigurações identitárias na música folclórica chilena dos anos 1950 e 1960. História Revista, v. 13, n. 2, p. 10, 2008.

GONZíLEZ, Juan Pablo. Nueva Canción Chilena en dictadura: divergencia, memoria, escuela (1973-1983). Estudios Interdisciplinarios de América Latina y el Caribe, v. 27, n. 1, 2016.

JARA, Joan. Canção inacabada: a vida e obra de Victor Jara. Editora Record: Rio de Janeiro, 1998.

MORELLI, Rita de Cássia Lahoz. O campo da MPB e o mercado moderno de música no Brasil: do nacional-popular í segmentação contemporânea. ArtCultura, v. 10, n. 16, 2008.

NAPOLITANO, Marcos. Seguindo a canção. São Paulo: Annablume, 2001.

RODRíGUEZ, Laura Graciela. La Educación Artí­stica y la polí­tica cultural durante la última dictadura militar en Argentina (1976-1983). Arte, individuo y sociedad, 2010, vol. 22, no 1.

SANDRONI, Carlos. Adeus í MPB. In: CAVALCANTE, Berenice; STARLING, Heloí­sa; EISENBERG, José (org.). Decantando a República: inventário histórico e polí­tico da canção popular moderna brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira; São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2004. v. 1, p. 23-35.

SILVA, Carla de Medeiros. A Nova Canção Chilena (1964-1970) e a Busca por uma

Cultura Popular. Anais do XII Encontro Regional da ANPUH-RJ - Usos do Passado. Rio de Janeiro, 2006. Disponí­vel em: http://www.snh2011.anpuh.org/resources/rj/Anais/2006/conferencias/Carla%20de%20Medeiros%20Silva.pdf. Acesso em 29/10/2018.

VELASCO, Fabiola. La Nueva Canción Latinoamericana. Notas sobre su origen y definición. Presente y pasado (Mérida), v. 12, n. 23, p. 139-153, 2007.

VILA, Pablo. Tango, folklore y rock: apuntes sobre música, polí­tica y sociedad en Argentina. Toulouse: Cahiers du monde hispanique et luso-brésilien, 1987, p. 81-93.

WALSER, Robert. Popular music analysis: ten apothegms and four instances. In: MOORE, Allan F. Analysing Popular Music. Cambridge: Cambridge University Press, 2003, p. 16-38.

WOZNIAK-GIMÉNEZ, Andrea Beatriz. Música Popular e Engajamento nos Anos 60: Cultura Polí­tica nas Trajetórias Artí­sticas de Violeta Parra, Mercedes Sosa e Elis Regina. Escritas: Revista do Curso de História de Araguaí­na, v. 6, n. 1, 2014.

Downloads

Publicado

2020-11-25

Como Citar

SILVA, G. B. da; SCHMIDT, J. P. Canção Engajada no Cone Sul: Possí­veis Aproximações Em 1973. Revista Cientí­fica/FAP, Curitiba, v. 23, n. 2, 2020. DOI: 10.33871/19805071.2020.23.2.3627. Disponível em: https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/revistacientifica/article/view/3627. Acesso em: 20 abr. 2024.