MÁQUINAS DE COLABORAÇÃO – PARA UMA INVESTIGAÇÃO COREOGRÁFICA COLETIVA EM DISENSO E SEM AUTORIA

Autores

  • Luciana Chieregati
  • Ibon Salvador

DOI:

https://doi.org/10.33871/19805071.2017.17.2.2088

Resumo

Neste ensaio serão analisados, a partir de uma experiência prática, os
procedimentos de apropriação, reelaboração e transferência em rede que articulam o eixocentral da investigação do laboratório Máquinas de Colaboração, ministrado em diferentescontextos pelo Coletivo Qualquer: Luciana Chieregati e Ibon Salvador. Alguns dessesprocedimentos serão expostos e reflexões desenvolvidas acerca de suas implicações, namedida em que afetam a distribuição dos papéis na dança, a estruturação do trabalhoartí­stico em coletivo, a questão da autoria e a retórica do consenso. Para tanto, o foco será
posto no que se denomina "materialização" – o material –, em oposição a idealização – aideia - , liberando o fazer artí­stico da carga da representação. Assumindo uma perspectivafundamentada na prática coreográfica do Coletivo Qualquer, defende-se uma lógicaem que o aprender fazendo é colocado no centro da criação artí­stica, deslocando a umplano secundário a consequência da conformação de certo "produto" ou obra finalizada.Por último, serão analisadas as implicações que estas lógicas propõem aos processosartí­sticos pensados a partir de uma coletividade interessada em problematizar questõescomo: "Como viver juntos?" e "Como dançar juntos?" .

Palavras-chave: Coreografia. Apropriação. Enunciação. Colaboração. Aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-12-01

Como Citar

CHIEREGATI, L.; SALVADOR, I. MÁQUINAS DE COLABORAÇÃO – PARA UMA INVESTIGAÇÃO COREOGRÁFICA COLETIVA EM DISENSO E SEM AUTORIA. Revista Cientí­fica/FAP, Curitiba, v. 17, n. 2, 2017. DOI: 10.33871/19805071.2017.17.2.2088. Disponível em: https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/revistacientifica/article/view/2088. Acesso em: 3 mar. 2024.