A PESQUISA COMO EXPERIÊNCIA: A AÇÃO DA TEORIA E A PRÁTICA DO CONHECIMENTO EM DANÇA

Autores

  • Sandra Meyer

DOI:

https://doi.org/10.33871/19805071.2017.17.2.2083

Resumo

Este ensaio apresenta um breve relato acerca dos caminhos da pesquisa em
dança no estado de Santa Catarina nos últimos trinta anos, considerando que as noções depesquisa e criação na área no Brasil foram sendo modificadas na relação com os contextosos quais estavam inseridas. A discussão acerca da pesquisa em dança é articulada à noçãode experiência, bem como os processos de criação à procedimentos afetivos e polí­ticosque problematizam o corpo, a própria dança e o mundo. A dança e sua dimensão criativae reflexiva é discutida por meio da perspectiva de se pensar a teoria como ação e a práticacomo conhecimento. Os modos com que a pesquisa se constitui carrega em si um discurso,um modo de afetar e ser afetado e um modo de subjetivação que é polí­tico. A pesquisaem dança permite reconfigurar a experiência, propiciando modos menos normatizados ecapitalizados de perceber as coisas e agir no mundo.


Palavras-chave: Pesquisa em dança. Processo de criação. Receptividade afetiva. Polí­tica
em dança. Teoria como ação e prática como conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-12-01

Como Citar

MEYER, S. A PESQUISA COMO EXPERIÊNCIA: A AÇÃO DA TEORIA E A PRÁTICA DO CONHECIMENTO EM DANÇA. Revista Cientí­fica/FAP, Curitiba, v. 17, n. 2, 2017. DOI: 10.33871/19805071.2017.17.2.2083. Disponível em: https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/revistacientifica/article/view/2083. Acesso em: 3 mar. 2024.