ENTREVISTA AO DIRETOR DE FOTOGRAFIA JOSÉ ANTÓNIO LOUREIRO: O APRENDIZ E O MESTRE NO CINEMA PORTUGUÊS

Autores

  • Maria Raquel Paulo Rato Alves IHC - Instituto de História contemporânea da universidade Nova de Lisboa

Resumo

Esta entrevista foi realizada a José António Loureiro, a 20 de Junho de 2012 em Lisboa. Surgiu da necessidade de conhecer melhor o trabalho do director de fotografia, Acácio de Almeida, durante a investigação da minha tese de doutoramento realizada em Paris entre 2008-2013, na Universidade Sorbonne Nouvelle - Paris 3, intitulada: La Lumière dans le Cinéma: L'Å“uvre d'Acácio de Almeida comme directeur de la photographie, publicada em livro, 2015.

Entrevistar, José António Loureiro, foi indispensável, pois foi assistente de imagem do director de fotografia Acácio de Almeida durante 12 anos, vindo mais tarde a tornar-se director de fotografia, em 1989 no filme Recordações da casa Amarela (1989) de João César Monteiro. A entrevista fala do relacionamento entre o assistente de imagem, e o seu "mestre" , a forma como era trabalhado o cinema português nos anos 1980. José António Loureiro conta-nos histórias e factos do que era o cinema português, naquela época.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Raquel Paulo Rato Alves, IHC - Instituto de História contemporânea da universidade Nova de Lisboa

Raquel Rato, nasceu na Covilhã, Portugal em 1971. Depois de uma licenciatura em Cinema - Ramo de Realização (onde obteve duas Bolsas de Estudo por Mérito e Prémio por Mérito de melhor finalista do Curso) e outra na área de Animação Sócio-cultural, em 2007 termina um mestrado na Universidade de Salamanca em Audiovisual e Publicidade. Em Dezembro de 2013 obtém o grau de doutora em Cinéma et Audiovisuel pela Universidade de Paris 3 Sorbonne Nouvelle, especializada na direcção de fotografia cinematográfica. Em Paris realizou vários master class na sua área de especialização, nomeadamente: com Céline Bozon, directora de Fotografia; com Éric Gautier, director de fotografia; Michael Ballhaus, director de fotografia; com Renato Berta, director de fotografia, entre outros. É autora do livro: "La Lumière dans le Cinéma: L'Å“uvre d'Acácio de Almeida comme directeur de la photographie».

Maria Raquel, desde 2015 é membro da Equipa Editorial da Revista Simbiótica (Razão e Sensibilidade. Periódico Académico Internacional em Ciência, Arte e Cultura da Universidade do Espí­rito Santo, Brasil). Participa regularmente em colóquios e conferências nacionais e internacionais. Desde 2014 é investigadora integrada do IHC, Instituto de História Contemporânea, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, onde exerce aactividade de investigação no domí­nio da História Oral do cinema português, com trabalhos publicados em revistas cientificas internacionais, na Argentina, Brasil, Colômbia, Espanha.

Downloads

Publicado

2018-07-20