Ânima Trama: a dança como arqueologia sensorial

Autores

Resumo

O texto que aqui se apresenta trata do processo de criação do espetáculo de dança contemporânea Ânima Trama, que é base da pesquisa de doutoramento desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade Federal do Pará na linha de Poéticas e Processos de Atuação em Artes, nesta pesquisa, entende-se a dança como textura sensí­vel e se percorre o desejo de tecer modos sensí­veis de descrever tais acontecimentos, guiada pelo não saber me permito tecer conjecturas e desdobramentos. Este texto que é um têxtil, é também projeto evocativo de um processo de criação, de um espetáculo, mas também de uma famí­lia de mulheres e de uma criadora de arte em Belém do Pará.

Bordo os acontecimentos que me conduziram a entender a constituição em meu tecido muscular e ósseo de uma mitologia corporal indí­gena na Amazônia através de uma arqueologia sensorial de minhas memórias de infância. Para tanto convoco a tecer comigo Hubert Godard e suas noções de pré-movimento e corpo mitológico e a abordagem de J. R. Pellini de arqueologia sensorial.

Palavras-Chave: processo de criação; corpo mitológico e arqueologia sensorial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

ANA ROSANGELA COLARES LAVAND, Universidade Federal do Pará

Doutora e mestra em artes pela Universidade Federal do Pará onde cursou também a licenciatura em dança, professora formadora da SEMEC Belém onde compõe o NACE, Núcleo de Arte, Cultura e Educação; integrante fundadora do Coletive UMDENÓS, coletivo de artistas pesquisadores que cria dança contemporânea em uma perspectiva epistemológica amazônica.

id lattes8008206960524275

Downloads

Publicado

30-05-2022

Como Citar

LAVAND, A. R. C. (2022). Ânima Trama: a dança como arqueologia sensorial. O Mosaico, (22). Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/mosaico/article/view/4571