MAZZAROPI E ROBERTO SANTOS: CONFLUÊNCIAS ENTRE DOIS FILMES URBANOS BRASILEIROS DO FINAL DOS ANOS 1950

Autores

  • Iury Peres Malucelli Universidade Estadual do Paraná - Campus de Curitiba II
  • Eduardo Tulio Baggio Universidade Estadual do Paraná - Campus de Curitiba II

Resumo

Pretende-se com este artigo averiguar traços que indiquem confluências e oposições entre dois filmes brasileiros lançados em 1958: O Grande Momento, dirigido por Roberto Santos e considerado um dos precursores do Cinema Novo, e Chofer de Praça, primeira produção da PAM Filmes, produtora de Amácio Mazzaropi. A análise comparativa permite que percebamos elementos particulares de cinemas envoltos por propostas distintas, além de possibilitar que apontemos em que lugares essas visões de cinema dialogam entre si, tendo em vista que ambos os filmes fazem parte de um mesmo contexto histórico de cinema brasileiro. Dialogamos com bases bibliográficas referentes à história e crí­tica do cinema brasileiro, de autores como Fernão Ramos, Paulo Emí­lio Sales Gomes e Jean-Claude Bernardet, além de obras biográficas e arquivos de entrevistas dadas pelos cineastas analisados. Conclui-se a partir do artigo que a visão mais detida ao material fí­lmico, feita através da análise, torna perceptí­vel uma relação mais complexa entre dois filmes que a princí­pio parecem polarizados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Iury Peres Malucelli, Universidade Estadual do Paraná - Campus de Curitiba II

Estudante da graduação em Cinema e Audiovisual pela Unespar - Campus de Curitiba II. Foi pesquisador em Projeto de Iniciação Cientí­fica - PIBIC, com apoio financeiro do CNPq. Cineclubista no CineFAP, cineclube do curso em que estuda. Participa como ouvinte e monitor em seminários acadêmicos. Atua na área do cinema com a realização de curtas-metragens como Na Impermanência dos Equinócios (2019) e Plí­nio (2018).

Link para currí­culohttp://lattes.cnpq.br/7816441510308910

Eduardo Tulio Baggio, Universidade Estadual do Paraná - Campus de Curitiba II

Professor e coordenador do Mestrado em Cinema e Artes do Ví­deo e professor do curso de Bacharelado em Cinema e Audiovisual, ambos da Universidade Estadual do Paraná (Unespar). Integrante do grupo de pesquisa Kinedária: arte, poética, cinema, ví­deo (Unespar/CNPq). Membro do GT Teoria dos Cineastas da AIM e do ST Teoria de Cineastas da SOCINE. Tem textos publicados em revistas como Cine Documental, Aniki, Doc Online, Galáxia e Cogní­tio. É um dos organizadores dos livros Teoria dos Cineastas (Vols.1, 2 e 3). Entre seus filmes destacam-se A Alma do Gesto (2020), João & Maria (2016) e Santa Teresa (2014).

Downloads

Publicado

28-04-2021

Como Citar

Malucelli, I. P., & Baggio, E. T. (2021). MAZZAROPI E ROBERTO SANTOS: CONFLUÊNCIAS ENTRE DOIS FILMES URBANOS BRASILEIROS DO FINAL DOS ANOS 1950. O Mosaico, (20). Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/mosaico/article/view/3823