DANÇA COMO AÇÃO POLÍTICA: PROCESSOS EDUCACIONAIS INVENTIVOS EM PERSPECTIVAS DE DISSENSO

Autores

  • Elke Siedler
  • Renata Santos Roel

Resumo

Compreender a dança enquanto possibilidade de ação polí­tica é o mote
propulsor deste artigo. Estabelecemos relações com as noções de dissenso (RANCIÈRE,1996 e 2012) e invenção (KASTRUP, 2007) para articular com processos educacionaiscontemporâneos, com foco no grupo de Extensão do Bacharelado e Licenciatura emDança, da UNESPAR, em Curitiba (PR), chamado UM: Núcleo de Pesquisa Artí­stica emDança da FAP. Pensar ações de criação em arte e seus processos formativos educacionais,em estreita interação com a comunidade local, é entender que relações de coparticipaçãona produção de conhecimento em dança pode, também, produzir diferenças éticas nosprocessos de subjetivação.


PALAVRAS-CHAVE: Dança. Educação. Dissenso.Invenção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

01-06-2018

Como Citar

Siedler, E., & Roel, R. S. (2018). DANÇA COMO AÇÃO POLÍTICA: PROCESSOS EDUCACIONAIS INVENTIVOS EM PERSPECTIVAS DE DISSENSO. O Mosaico, (16). Recuperado de https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/mosaico/article/view/2371

Edição

Seção

SEÇÃO-ARTIGOS